Snipe: Paradeda/Mazin perdem o vice-mundial em protesto; Camaradinha/Leleko são os melhores brasileiros

20690241_1012918725512191_2274496981965975328_o.jpg

 

Terminou nesta sexta-feira em La Coruña, na Espanha o Mundial da classe Snipe. O Brasil esteve na frente da competição até o penúltimo dia com Mario Tinoco (Camaradinha) e Leleko Muto, quando o vento apertou e os porto-riquenhos Raul Rios e Mac Agnese assumiram a ponta. Neste último dia, no entanto, Xandi Paradeda e Lucas Mazim foram os melhores, encerrando a competição na segunda colocação geral, com os porto-riquenos em primeiro, porém um protesto tirou a dupla brasileira do pódio. Raul/Mac mantiveram o título, com Gustavo e Rafael del Castillo em segundo e Rayco Alvarez e Gonzalo Quintana em terceiro.

Os melhores brasileiros foram Camaradinha/Leleko em quinto, Alexandre Tinoco (Amiguinho)/Victor Perez em sexto e Bruno Bethlem (Bebum)/Leandro Lins em nono. Xandi/Lucas acabaram na 11ª colocação.

“Hoje tivemos duas regatas com vento de 12 a 18 (mais para 18!), com muita onda, condição bem difícil. Os brasileiros foram muito bem, conseguimos colocar todos as 17 duplas na flotilha ouro e o resultado final foi muito bom. Representamos muito bem o Brasil. Felizmente fui o melhor brasileiro e fiquei muito feliz com isso. O campeonato foi muito difícil, nível técnico altíssimo. Liderei por dois dias, mas no final cometi erros que a flotilha não perdoa. Foi um dos campeonatos mais difíceis da história, com muita gente boa, muitos campeões mundiais e fiquei com gostinho de quero mais. No próximo estaremos lá com um time muito bom!”

Resultado parte 1
Resultado parte 2

Atualizado em 11/8 às 16h15

 

Volvo Ocean Race: Mapfre vence terceira etapa da Leg Zero

Os espanhóis do Mapfre venceram a terceira etapa da Leg Zero da Volvo Ocean Race, que pariu de Plymouth, na Inglaterra, rumo a St. Malo, na França. O time comandado por Xabi Fernandez cruzou a linha de chegada às 6h29, horário local, seguido por Team Brunel, às 7h10, e Dongfeng Race Team, às 7h19. O Team Akzo Nobel, que contou com o reforço apenas de Joca Signorini (Martine ficou em Plymouth), foi o quinto a cruzar a linha, às 7h32.

“Foi um excelente resultado e uma excelente regata para nós, do começo ao final. Fizemos boas escolhas indo mais para o mar aberto, pegando mais vento e vencendo a corrente, enquanto víamos os outros times caírem nela. Estou muito satisfeito com o resultado”, disse Xabi.

Martine Grael não participou da etapa:
A velejadora brasileira Martine Grael, que compete pelo Team Akzo Nobel, não participou desta etapa. Após a regata Fastnet Race ela ficou em Plymouth, na Inglaterra, para fazer dois treinamentos obrigatórios para a Volvo Ocean Race: um de rádio vhf e outro médico. De lá ela segue para Barcelona, onde pegará seu 49erFX e seguirá para o Porto, em Portugal, onde disputará o Mundial da classe ao lado de Kahena Kunze.

Leg Zero, Terceira etapa, de Plymouth a Saint-Malo:

  1. MAPFRE elapsed time 0629 UTC
  2. Team Brunel 0710
  3. Dongfeng Race Team 0719
  4. Vestas 11th Hour Racing 0728
  5. Team AkzoNobel 0732
  6. Turn the Tide on Plastic 0835
  7. Sun Hung Kai/Scallywag 0908

Resultado acumulado da Leg Zero após três etapas:

  1. MAPFRE 23 points
  2. Team Brunel 20
  3. Dongfeng Race Team 19
  4. Team AkzoNobel 15
  5. Vestas 11th Hour Racing 12
  6. Turn the Tide on Plastic 9
  7. Sun Hung Kai/Scallywag 7

Mundial de Snipe: Paradeda/Mazin são os melhores brasileiros no vento forte

O segundo dia da fase final do Mundial de Snipe foi de vento muito forte em La Coruña, na Espanha. Duas regatas foram realizadas com percurso triangular e vento rondado. Xandi Paradeda e Lucas Mazim terminaram o dia como a melhor dupla brasileira. Os gaúchos venceram a primeira regata e com isso subiram para a terceira colocação geral. Mario Tinoco, o Camaradinha, e Leleko Muto caíram para a quarta colocação geral, a apenas um ponto de Xandi/Lucas. Os porto-riquenhos Raul Rios e Mac Agnese assumiram a liderança, com os espanhóis Gustavo e Rafael del Castillo em segundo. O campeonato termina nesta sexta com a previsão de mais duas regatas.

O resultado completo pode ser visto  aqui

Rolex Fastnet Race larga em Cowes, na Inglaterra, com brasileiros na disputa

Trezentos e sessenta e oito. Esta é a quantidade de veleiros de oceano que largou neste domingo de Cowes, na Inglaterra, rumo ao farol de Fastnet e de lá até Plymouth, na tradicional – e temida – Rolex Fastnet Race, com 600 milhas náuticas. Dentre os barcos de 29 nacionalidades, a bordo de um com bandeira holandesa, estão dois brasileiros: Martine Grael e Joca Signorini, que disputarão a Volvo Ocean Race no Team AkzoNobel. A Rolex Fastnet Race faz parte da Leg Zero da VOR, uma série de quatro regatas que não contam ponto para a volta ao mundo, mas que são de suma importância na preparação dos sete inscritos.

A organização espera que os maxitrimarãs, barcos mais rápidos da flotilha, cruzem a linha de chegada nesta terça-feira.

Tiago Brito e Antonio Rosa são campeões mundiais juniores de Snipe

20638930_10213541000379826_2928275936961321483_n.jpg

Terminou neste domingo em A Coruña, na Espanha, o Mundial Jr da classe Snipe. E mais uma vez o título veio para o Brasil. Os gaúchos Tiago Brito e Antonio Rosa desbancaram outros 22 concorrentes para subir no lugar mais alto do pódio após nove regatas. Daniel Platt e Michel Cheffer acabaram na quinta colocação, empatados com o quarto lugar e a um ponto da medalha de bronze. Em sexto ficaram Felipe Rondina e João Pedro Barreto, seguidos por Nick Grael e João Pedro Moreira em sétimo, e Leo Lombardi e Fabio Kohler em oitavo.

Confira a súmula completa aqui.

 

Robles/Grael são os melhores brasileiros no Europeu de 49er

20615820_10156511521859972_7722893409197789487_o.jpg

O Europeu de 49er termina nesta sexta-feira em Kiel, na Alemanha, com a disputa da medal race, mas, para as três duplas brasileiras o evento terminou na quinta-feira, com a realização da última regata da fase final. Carlos Robles e Marco Grael foram os melhores brasileiros na competição, terminando em 23º geral. Os dois tiveram alguns excelentes resultados, com um segundo lugar na quinta regata da série, e dois quintos lugares, sendo um na última regata da competição.

Robert Scheidt e Gabriel Borges, que estão estreando o barco novo, voltam para casa como 32º colocados. A dupla chegou a vencer duas regatas e a conquistar mais um segundo e um terceiro lugares, porém os outros resultados foram bem mais altos.

Dante Bianchi e Thomas Low-beer acabaram na 39ª posição, fazendo a melhor estreia brasileira no evento, com um quarto, um oitavo e um quinto lugar no primeiro dia de regatas.

Para ver os resultados completos, clique aqui.

 

Volvo Ocean Race: Leg Zero começa nesta quarta-feira

m45291_13-00-170726-azn-jsb-00122.jpg

A Volvo Ocean Race só começa oficialmente em outubro, mas os times terão uma primeira oportunidade de se encontrarem na Leg Zero (ou perna zero), que começa nesta quarta-feira, mas que não conta ponto para a competição. Serão quatro regatas separadas, que terão a participação dos sete times inscritos: AkzoNobel, Dongfeng Race Team, MAPFRE, Vestas 11th Hour Racing, Sun Hung Kai/Scallywag, Turn the Tide on Plastic e Team Brunel.

Confira o calendário:

Dia 2: 50 milhas contornando a Ilha de Wight

Dia 6: Largada da Fastnet Race, uma das mais duras competições de oceano do mundo, com 608 milhas de distância, e que contará com a participação dos melhores barcos e velejadores do mundo. Tradicionalmente esta regata é muito dura e desafiadora, exigindo muito dos navegadores das equipes.

Dia 10: A flotilha da Volvo segue sozinha de Plymouth, na Inglaterra, para St Malo, na França

Dia 13: Os sete barcos partem de St. Malo rumo a Lisboa, em Portugal

E conforme vamos nos aproximando da largada, os times vão sendo revelados. Nesta segunda-feira foi a vez de Dee Caffari, do Turn The Tide on Plastic revelar sua primeira tripulante: Liz Wardley. A australiana é experiente na Volvo Ocean Race e irá para a sua terceira participação. Sua estreia se deu em 2001-02 a bordo do Amer Sports Too e a segunda mais recentemente, no Team SCA, em 2014-15. Ela também foi a primeira mulher a vencer a Sydney Hobart, em 1999.

“Estou muito contente de me juntar ao Turn The Tide on Plastic para esta edição da VOR. Nunca fiz segredo do meu desejo de competir pela terceira vez e fazer isso em uma equipe mista vai ser muito divertido. Passei muito tempo no Volvo Ocean 65 desde o fim da edição 2014-15 e aprendi muito e poderei colocar isso em prática durante mais uma volta ao mundo”, disse Liz.

Fernando Pasqualin é bronze no Mundial de Raceboard

595fb58bd4524

Terminou nesta sexta-feira em Tarragona, na Espanha, o Mundial de Raceboard. Único representante do Brasil Fernando Pasqualin terminou na terceira colocação geral e primeira entre os pesados. Participaram da competição 72 velejadores. O vencedor foi o espanhol Ivan Pastor.

“Foi um campeonato bastante duro pelo vento fraco, que no windsurf significa maior exigência física, e pelo elevado nível técnico. Estavam presentes dois velejadores que estiveram nos Jogos do Rio 2016 e outros participantes de edições anteriores.
Eu fiquei muito feliz com o meu desempenho, certamente acima do esperado. Acho que acertei na preparação física mais forte e na dieta que eu fiz para perder peso. Apesar de ser da categoria pesado, eu era talvez o mais leve entre os pesados. Também, por ser uma classe “aberta” quanto ao material, tive sorte de escolher a melhor veleria que fez uma vela sob medida para esse campeonato e que se mostrou muito rápida.
Estou muito satisfeito e dedico este resultado ao meu pai, meu maior exemplo na vela e na vida”, disse ele.

Fernando esteve sempre no top 10, chegando nesta sexta-feira na quarta colocação geral. Um quarto lugar na única regata do dia fez com que ele abrisse quatro pontos de vantagem sobre o espanhol Jorge Maciel, que ficou na quarta colocação. O resultado completo pode ser visto aqui: http://bit.ly/2tK3qhQ

 

André Mirsky sobe no Mundial Master de Finn; Trujillo reassume a liderança

WhatsApp Image 2017-06-07 at 11.05.22

O Mundial Master de Finn segue sendo disputado em águas caribenhas com ventos fortes. Com a realização da sétima regata, entrou o descarte, o que foi muito bom para André Mirsky, único representante brasileiro na competição. Ele conseguiu descartar um 28º lugar, conquistado na primeira regata, e subiu para 21ª colocação geral. O espanhol Rafa Trujillo, técnico de Jorge Zarif, reassumiu a ponta.

Confira os resultados em: http://bit.ly/2qXKESW