Com transmissão ao vivo, Brasil estreia nesta terça no Grand Slam da SSL

281903_599022_ssl_cgs16_00286___clube_web_

O inédito City Grand Slam da Star Sailors League (SSL) será um desfile de medalhistas olímpicos e campeões mundiais a partir desta terça-feira (3) no Lago de Alster, no centro da cidade de Hamburgo. Entre as 90 duplas inscritas, o Brasil será um dos 20 países mais bem representados na Alemanha. Torben Grael, com cinco medalhas olímpicas (dois ouros, uma prata e dois bronzes) vai correr com o italiano Stefano Lillia. Bruno Prada (uma prata e um bronze) terá como parceiro o norte-americano Augie Diaz, mesma dupla que acaba de conquistar o Mundial de Star em Miami.

Para o bicampeão olímpico Torben, as condições do lago não permitem que se façam projeções. “A raia é bem estreita por isso não dá pra dizer que existem favoritos. Tem de velejar para se divertir e vamos ver o que acontece”. O tetracampeão mundial de Star, Bruno, segue na mesma linha do amigo Torben. “As regatas serão muito difíceis, desafiadoras. Cada perna não deve medir nem um quilômetro e todo mundo vai chegar junto na boia de contravento. Como haverá três flotilhas, o jeito é tentar manter-se entre os cinco primeiros para passar de fase”, recomenda o velejador do Yacht Club Paulista. “Temos de comer o que põem na mesa”.

O Brasil terá ainda a dupla Francisco Siemsen e Arthur Lopes, o Tutu. Além da Star, ambos trazem experiências da classe Laser e da vela oceânica, mas estreiam em uma competição da SSL em Hamburgo. “O espaço das regatas é menor do que a Raia 1 da Represa Guarapiranga. Em uma raia pequena a largada é o mais importante. Parece que vai ser meio loteria e isso pode ser bom para a gente”, espera Tutu. O City Grand Slam distribui 100 mil dólares em prêmios e os vencedores somam 3.000 pontos no ranking da SSL.

Cerimônia de abertura– A primeira edição do City Grand Slam foi oficialmente aberta nesta segunda-feira (2) na Câmara Municipal de Hamburgo, palácio de estilo barroco e um dos cartões postais da segunda maior cidade da Alemanha, apenas atrás de Berlim. Praticamente os 180 velejadores participaram do evento no edifício histórico e receberam as boas vindas de autoridades políticas e esportivas. As regatas terão início nesta terça-feira às 10h00, horário local, (15h00 de Brasília). A festa de encerramento está prevista para sábado, último dia de regatas, no Museu Marítimo de Hamburgo.

As transmissões ao vivo poderão ser vistas aqui no site Notícias Náuticas e terão comentários de especialistas e velejadores convidados no estúdio instalado no Norddeutscher Regatta Verein. Na água, uma equipe embarcada irá produzir imagens em alta definição, mesclando ilustrações gráficos em 3D às imagens em tempo real, oferecendo assim, a telemetria completa das provas em detalhes como, distância, velocidade e nacionalidade dos barcos.

Regatas eliminatórias – A forma de disputa da SSL é garantia de emoção. Na primeira fase os 80 barcos serão divididos em flotilhas amarela, azul e vermelha, com previsão de seis regatas para cada grupo. Os 30 mais bem classificados seguem para a segunda fase, com mais cinco regatas. Os dez primeiros avançam para três regatas eliminatórias: quartas de final, semifinal e final, com oito, seis e quatro barcos, respectivamente, sendo que o vencedor da segunda fase vai direto para a final, enquanto o segundo colocado se garante na semifinal. As regatas decisivas estão previstas para sábado (7/5).

A Star Sailors League (SSL) foi criada em 2013 por velejadores para atender a necessidade dos velejadores, fortalecendo a classe ainda mais diante da exclusão do programa olímpico. O primeiro grande evento foi a SSL Finals com premiação de 200 mil dólares e vitória de Robert Scheidt e Bruno Prada, em dezembro do mesmo ano em Nassau (BAH). Em 2014, os norte-americanos Mark Mendelblat e Brian Fatih venceram a final mundial. Em 2015, George Szabo e Edoardo Natucci (ITA) foram os campeões no Caribe, após Szabo vencer o primeiro Lake Grand Slam ao lado do do suíço Duccommun, na Suíça.

Fonte: assessoria

Grand Slam da SSL começa nesta terça em Hamburgo

281805_598645_ssl15ap_00469_web_

Mais de 80 duplas de 20 países, incluindo-se os brasileiros medalhistas olímpicos e campeões mundiais, Torben Grael e Bruno Prada, competem a partir desta terça-feira no City Grand Slam no lago de Hamburgo, Alemanha, pela Star Sailors League (SSL). O evento inédito distribui 100 mil dólares em prêmios e atribui 3.000 mil pontos no ranking da SSL aos vencedores e o Notícias Náuticas vai transmitir ao vivo.

O francês Xavier Rohart, bronze na classe Star nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, ajudou a criar a SSL e é o atual comodoro da liga. Quarto colocado no ranking dos timoneiros, Xavier espera uma festa da vela em Hamburgo. “É mais um grande passo da SSL. O Lago de Alster será transformado em uma arena da vela onde os principais velejadores da classe garantirão o alto nível das regatas em uma das melhores rais urbanas do mundo”.

A realização do primeiro City Grand Slam na Alemanha, conta com apoio incondicional do prefeito Olaf Scholz, ciente da vocação náutica da cidade que administra. “Hamburgo é uma metrópole verde às margens do Rio Elba e possui tradição centenária na vela. Aproveitaremos a oportunidade da SSL para comemorarmos os jubileus de 85 anos da flotilha de Star no Lago de Alster e da 50ª edição do Prêmio Erich Laeisz, em homenagem a um dos pioneiros da vela na Alemanha”.

Um dos maiores entusiastas do evento é o comodoro do clube anfitrião, Norddeutscher Regatta Verein (NRV), fundado em 1868. Andraes Christiansen está orgulhoso por receber a inédita competição da mais nobre classe entre os barcos monotipos. “O NRV realizou inúmeras regatas nacionais e internacionais de várias classes ao longo dos últimos 150 anos. No entanto, esta competição representa um marco histórico para o clube porque nosso ex-comodoro, Erich Laeisz, foi quem trouxe o primeiro Star dos Estados Unidos para o NRV, no início do século anterior. Os cidadãos de Hamburgo terão o privilégio de ver de perto medalhistas olímpicos e campeões mundiais”, enfatiza o prefeito alemão.

Regatas eliminatórias – A forma de disputa da SSL é garantia de emoção. Na primeira fase os 80 barcos serão divididos em flotilhas amarela, azul e vermelha, com previsão de seis regatas para cada grupo. Os 30 mais bem classificados seguem para a segunda fase, com mais cinco regatas. Os dez primeiros avançam para três regatas eliminatórias: quartas de final, semifinal e final, com oito, seis e quatro barcos, respectivamente, sendo que o vencedor da segunda fase vai direto para a final, enquanto o segundo colocado se garante na semifinal. As regatas decisivas estão previstas para sábado (7/5).

Fonte: assessoria

Torben Grael é atração da Star Sailors League em Hamburgo

281107_596016_ssl15ap_01785_web_

O Lago de Alster, no coração de Hamburgo, vai conhecer nos próximos dias o talento de um dos principais atletas da vela brasileira e mundial. O bicampeão olímpico da classe Star, Torben Grael, vai disputar o inédito City Grand Slam, pela Star Sailors League (SSL), entre 3 e 7 de maio na segunda maior cidade da Alemanha. A premiação total é de 100 mil dólares e os campeões somam 3.000 mil pontos no ranking da SSL. São esperadas cerca de 80 duplas de 18 países.

O barco de Torben sustenta um peso respeitável. Além de cinco medalhas olímpicas (dois ouros, uma prata e dois bronzes), mesmo número de Robert Scheidt, o multicampeão acumula quatro títulos mundiais entre as classes Star e Snipe, e duas das maiores conquistas na vela oceânica mundial: Louis Vuitton Cup e Volvo Ocean Race, a principal regata volta ao amundo. Neste mês de abril, Torben correu o Mundial em Miami, onde obteve a 12ª colocação ao lado de Guilherme de Almeida, entre 72 tripulações. Em Hamburgo, terá como proeiro o italiano Stefano Lillia, responsável pelo renomado estaleiro Lillia.

“No formato da SSL, com etapa de classificação e depois regatas eliminatórias, o importante será manter a regularidade para passar de fase. Todos querem chegar à final e esse é também o nosso objetivo, mas devido ao local, os ventos devem ser imprevisíveis”, afirma Torben que chegou à semifinal do primeiro Lake Grand Slam da SSL em setembro de 2015 no lago suíço de Neuchatel, com Guilherme. A dupla brasileira ficou em quinto lugar na Bacardi Cup deste ano, após o bronze na tradicional competição de Miami em 2014.

No ranking dos timoneiros da SSL, Torben ocupa a nona colocação. A liderança é do norte-americano George Szabo, vencedor do Lake Grand Slam e da SSL Finals das Bahamas, ambos em 2015. O tetra campeão mundial de Star, Bruno Prada, lidera entre os proeiros e também representará o Brasil no Lago de Alster. “Quero aproveitar para dar os parabéns ao Bruno, campeão há cinco dias em Miami. Quatro títulos mundiais na Star é uma proeza. Tiro meu chapéu”, elogia Torben. “O nível do City Grand Slam será realmente elevado, só não dá para apontar favoritos porque a raia será imprevisível. Apenas os velejadores locais devem conhecê-la. Será divertido”, aposta um dos velejadores mais completos do planeta.

Emoção e tecnologia ao vivo – As regatas em Hamburgo serão transmitidas ao vivo na internet com comentários de especialistas e de convidados especiais do estúdio instalado no Lago de Alster. Na água, uma equipe embarcada irá produzir imagens em alta definição, mesclando gráficos em 3D às imagens em tempo real, oferecendo a telemetria das provas em detalhes. Para mais informações acesse o site oficial do SSL City Grand Slam:http://city.starsailors.com.

A Star Sailors League (SSL) foi criada em 2013 por velejadores para atender a necessidade dos velejadores, fortalecendo a classe ainda mais diante da exclusão do programa olímpico. O primeiro grande evento foi a SSL Finals com premiação de 200 mil dólares e vitória de Robert Scheidt e Bruno Prada, em dezembro do mesmo ano em Nassau (BAH). Em 2014, os norte-americanos Mark Mendelblat e Brian Fatih venceram a final mundial. Em 2015, George Szabo e Edoardo Natucci (ITA) foram os campeões no Caribe, após Szabo vencer o primeiro Lake Grand Slam ao lado do do suíço Duccommun, na Suíça.

Fonte: SSL

Prada cai no quinto dia do Mundial de Star; Grael sobe

13002599_1053977204664265_2252194198153861806_o

Depois de liderar o Mundial de Star por três dias consecutivos, Bruno Prada, que está correndo na proa do americano Augie Diaz, caiu para a segunda colocação geral, apesar do terceiro lugar na única regata do dia. Lars Grael e Samuel Gonçalves, que estavam na quarta colocação, também caíram uma posição após terminarem a regata na oitava colocação geral.

O maior motivo para a mudança na súmula foi a entrada do descarte do pior resultado. E se foi ruim para Prada, Lars e Samuca, foi muito bom para Torben e Guilherme Almeida. Os dois conseguiram descartar a desclassificação na primeira regata por conta de uma bandeira preta e subira para a sexta posição, a quatro pontos de Lars e Samuca.

A competição termina neste sábado e muita coisa ainda vai acontecer. Para ver o resultado completo, clique aqui.

Brasil segue no top 5 do Mundial de Star; Prada lidera

12973384_1052079408187378_1931143809296607725_o

Depois de um merecido dia de descanso com direito a passeio para um clube flutuante no meio do mar, os velejadores que estão disputando o Mundial de Star voltaram para a água nesta quinta-feira em Miami. Com mais um terceiro lugar, Bruno Prada , que está correndo na proa do americano Augie Diaz, segue na liderança da competição e caminha para o quarto título mundial. Lars Grael e Samuel Gonçalves, atuais campeões, também tiveram um bom dia e, com o quarto lugar na regata, seguem na quarta colocação geral.

Torben Grael e Guilherme Almeida, que começaram a competição sendo desclassificados por uma bandeira preta, foram sextos na regata e estão em 21º. Os outros brasileiros na competição são: Dino Pascolato e Henry Boening (12º), Admar Gonzaga e Xandi Freitas (33º) e Frederico Viegas e Tinha Moura (59º).

O resultado completo pode ser visto aqui.

Diaz/Prada seguem na liderança do Mundial de Star; Grael/Gonçalves sobem para 4

12961340_1052075511521101_5710869154109771957_o

O terceiro dia do Mundial de Star começou com vento mais fraco, mas ainda assim, na proa do americano Augie Diaz, o brasileiro Bruno Prada soube ler bem as condições da raia de Miami e venceu a única regata do dia. Com isso os dois seguem na liderança da competição, com oito pontos perdidos.

Atuais campeões mundiais, Lars Grael e Samuel Gonçalves também tiveram um bom dia e, ao terminar a regata na quinta colocação, subiram para quarto geral, com 26 pontos perdidos, segundo como melhor dupla brasileira na competição.

Dino Pascolato e Henry Boening subiram de 18º para 14º geral. Torben Grael e Guilherme Almeida, que haviam conquistado um segundo lugar na regata desta segunda-feira, ficaram em 16º hoje e subiram para 28º. Admar Gonzaga e Xandi Freitas caíram para a 35ª colocação geral, enquanto Frederico Viegas e Tinha Moura caíram para 60º.

A competição segue até o dia 17 com uma regata por dia. O resultado completo você vê aqui.

 

Torben Grael e Guilherme Almeida são segundos na segunda regata do Mundial de Star

12973208_1051524008242918_6200666480640341828_o.jpg

O segundo dia do Mundial de Star também foi marcado por vento médio e mar picado. Torben Grael e Guilherme Almeida, que haviam sido desclassificados da regata de ontem por conta de uma bandeira preta, foram muito bem na regata desta segunda-feira, terminando em segundo lugar. Eles ocupam a 37ª colocação geral Os vencedores foram os alemães Robert Stanjek e Frithsof Kleen. Na proa de Augie Diaz, Bruno Prada assumiu a liderança da competição. Lars Grael e Samuel Gonçalves, atuais campeões, ocupam a 7a colocação geral após um 12º na regata.

Os outros brasileiros no evento são: Dino Pascolato e Henry Boening (18), Admar Gonzaga e Xandi Freitas (31º) e Frederico Viegas e Tinha Moura (59º).

O resultado completo você vê aqui: http://bit.ly/1VjpM0Y

Atualizada em 11/4 às 16h27

Lars Grael e Samuel Gonçalves são os melhores brasileiros na estreia do Mundial de Star

12977178_1050892918306027_4496004797968025613_o

O Mundial de Star começou neste domingo em Miami com vento bom, entre 15 e 18 nós, e mar picado. Como manda a tradição, apenas uma regata é realizada por dia e os americanos George Szabo e Steve Mitchell largaram na frente. Na proa do também americano Augie Diaz, Bruno Prada, o melhor proeiro do mundo, ocupa a terceira colocação. Lars Grael e Samuel Gonçalves, atuais campeões mundiais, são os melhores brasileiros, em nono. Torben Grael e Guilherme Almeida não tiveram sorte e foram desclassificados por conta de uma bandeira preta. O Brasil tem ainda mais três representantes: Dino Pascolato e Henry Boening (26), Admar Gonzaga e Alexandre Freitas (28) e Frederico Viegas e Tinha Moura (51).

A competição segue até o dia 16 e tem mais cinco regatas programadas. O resultado completo pode ser visto aqui.

Melhor proeiro de Star do mundo é brasileiro

Bruno-Prada

A star Sailors League  divulgou mais uma atualização do ranking mundial de timoneiros e proeiros e Bruno Prada segue como o melhor proeiro do mundo, posição que ocupa desde 6 de dezembro de 2015.

Bruno, que tem duas medalhas olímpicas na classe (prata em Pequim e bronze em Londres) e três títulos mundiais (2007, 2011 e 2012) ao lado de Robert Scheidt, ficou com a medalha de bronze na Bacardi Cup na proa de Augie Diaz no início do mês.

 

Além de Bruno, Lars e Torben Grael também aparecem no top 10 dos skippers na 7ª e 9ª colocação respectivamente.

Confira o resultado completo com mais brasileiros na lista em: http://bit.ly/1VFERZf

 

Torben Grael e Guilherme Almeida são os melhores brasileiros na Bacardi Cup

12794910_972665986152911_7546359906684726604_o (1)

Chegou ao fim neste sábado em Biscayne Bay, Miami, a Bacardi Cup para a classe Star. Depois de quebrar o mastro no primeiro dia, Torben Grael e Guilherme Almeida foram os melhores brasileiros da competição, terminando em 5º. Os vencedores foram os alemães Robert Stanjek e Frithjof Kleen. Lars Grael e Samuel Gonçalves, que buscavam o inédito tri-campeonato, ficaram com a 11ª colocação. Admag Gonzada e Alexandre Freitas ficaram em 24º.

“Foi um campeonato muito difícil. Os dois primeiros colocados estavam mais rápidos no contravento e não tinha como ganhar deles”, disse o proeiro campeão mundial Samuel.

O resultado completo você confere aqui: http://bit.ly/1pwjyxa