Terça-feira teve regatas barla-sota e de percurso em Ilhabela

 

Nesta terça-feira foram disputadas as primeiras regatas barla-sota da Semana de Vela de Ilhabela. As classes IRC, C30, HPE30, BRA-RGS e ORC fizeram duas provas dentro do canal de São Sebastião, com vento sul em torno de 12 nós. Já as classes Clássicos e Bico de Proa fizeram uma regata de percurso contornando o Farol dos Moleques, próximo à balsa.

“Tivemos duas regatas com vento muito bom. Os barcos estão sempre muito parelhos, se alternando na liderança. Tivemos dois vencedores diferentes nas duas regatas. Nós fizemos dois segundos e somamos a mesma pontuação do Caiçara”, disse Xandi Paradeda, tático do C30 Caballo Loco, que aparece na segunda colocação.

Na ORC, mudança na liderança. O Ângela IV, de Peter Siemsen, assumiu a ponta ao fazer a melhor média do dia: uma vitória e um segundo lugar. Na IRC, o Rudá, de Mário Martinez, segue na liderança com apenas três pontos perdidos, nove a menos que o Montecristo, de Julio Cechetto, segundo colocado. Entre os HPE 30, o Neptunos HP, de André Mirsky, assumiu a ponta também com uma vitória e um segundo lugar.

“Estamos muito contentes com a vitória na primeira regata,  pois na regata longa nos faltou um metro para conseguir o primeiro, então essa segunda regata foi um alívio para o nosso esforço. Já na segunda regata optamos por largar na bóia e os argentinos largaram perto da Comissão de Regatas. A opção deles foi mais acertada e conseguiram cruzar na frente quando chegamos perto de São Sebastião. A partir dali defendemos nossa posição uma vez que o segundo lugar nos servia. Tivemos uma bela disputa com o The Punisher, do Gual, com Clinio de Freitas na tática, mas conseguimos abrir bem na última perna e assegurar o segundo com maior tranquilidade. Agora é tentar manter a média. Estamos 3 pontos a frente do segundo, ideia é não tomar muito risco e manter entre os 3 primeiros de regata em regata. Os barcos são muito idênticos, ganha quem erra menos”, disse Mirsky.

Na regata de Clássicos o Áries III, de Alex Calabria, foi o melhor, enquanto entre os Bico de Proa o primeiro colocado é o Bacanas IV. Na RGS o líder é o Nativo, de Eduardo Harabedian.

Os resultados acumulados após as regatas desta terça-feira são os seguintes:

ORCORC
IRC
BRA-RGS
C30
HPE30
Clássicos
Bico de Proa

Fotos de Marcos Méndez/ Sail Station

Semana de Vela de Ilhabela começa com regata de percurso; Leitor do NN tem desconto na compra das fotos do evento

Neste domingo começa em Ilhabela a tradicional Semana de Vela e nós do Notícias Náuticas, em parceria com o Sail Station, vamos fazer uma cobertura diferente com vídeos e as mais lindas fotos, tiradas por Marcos Méndez.

O primeiro grande evento é a Regata Alcatrazes por Boreste, que larga agora de manhã e pode ser acompanhada pelo site http://bit.ly/2sDDKiF. Hoje também teremos a regata Renato Frankenthal, para a classe HPE25.

Participam do evento nove classes (ORC, IRC, BRA-RGS, HPE30, C30, HPE 25, J/70, Bico de Proa e Clássicos) que terão em paralelo outras disputas, como campeonato sul-americano, brasileiro e Copa Pimentel Duarte.

Fique de olho por aqui que todos os dias teremos novidades. E para quem já acompanha o Notícias Náuticas há bastante tempo e está cadastrado em nossa newsletter, fica um presente: 10% de desconto na compra das fotos do Marcos no site http://bit.ly/fotosvi usando o cupom NOTICIASNAUTICASSVI. Quem ainda não se cadastrou, basta enviar um email para marianapeccicacco@gmail.com com o título NEWSLETTER.

 

Inscrições para a Semana de Vela de Ilhabela abrem nesta quarta-feira

11659449_450037101824370_1042022856055683398_nUma das competições de Oceano mais aguardadas do ano, a Semana de Vela de Ilhabela vai abrir as inscrições nesta quarta-feira (10). O evento contará com o apoio da Prefeitura de Ilhabela e voltará a ter todo o agito na Vila, com a Race Village, cinema, shows e muito mais. Estão convidadas as classes ORC (evento válido como Campeonato Sul-Americano), IRC (evento válido como Campeonato Sul-Americano), BRA-RGS (evento válido como Campeonato Brasileiro), Clássicos, Bico de Proa, C30 (evento válido como Campeonato Brasileiro), HPE 25 e 30 e J/70.

Os valores das inscrições por tripulantes são os seguintes:

Até 5/6:

Sem permanência no YCI: R$100,00
Em poita do YCI: R$ 220,00
No píer do YCI: R$ 320,00

De 6/6 a 25/6:

Sem permanência no YCI: R$ 140,00
Em poita do YCI: R$ 300,00
No píer do YCI: R$ 420,00

De 26/6 a 2/7:

Sem permanência no YCI: R$ 200,00
Em poita do YCI: R$ 420,00
No píer do YCI: R$ 520,00

A competição começa no domingo com o desfile dos barcos na Vila, seguido da largada da tradicional Alcatrazes por boreste, às 11h, para as classes ORC, IRC e BRA RGS A e B. Os barcos das classes C30, HPE30, BRA RGS C, Clássicos e Bico de Proa fazem a Regata Toque-Toque por Boreste. A classe HPE 25 tem a tradicional Regata Renato Frankenthal, que não conta pontos para a série.

Segunda-feira será dia livre e em todos os outros, até o 15, haverá regatas barla-sota ou de percurso médio.

Para mais informações, veja o Aviso de Regatas. Para se inscrever, acesse o site oficial.

Foto: Marcos Méndez/SailStation

 

 

 

Miragem é campeão da Semana de Vela de Ilhabela

288127_619809_411_svi16_fredshoffmann_091021.jpg

Os campeões da 43ª Semana de Vela de Ilhabela, principal competição da modalidade na América Latina, foram definidos nas últimas regatas deste sábado (9), na raia montada na Ponta das Canas, extremo norte da ilha. A competição, que contou com a participação de 136 barcos divididos em 13 classes, foi encerrada em grande estilo, com ventos de 9 a 12 nós, e temperatura na casa dos 23 graus. Alguns resultados, como os vencedores das classes ORC e RGS – categorias de barcos diferentes e que precisam de uma fórmula para calcular o vencedor – demoraram a sair em função da revisão dos resultados.

Depois de muita recontagem, o título da ORC ficou com o Miragem (Paulo Roberto Freire), que somou 37 pontos em nove regatas, três a mais do que San Chico 3 (Francisco Freitas). O comandante Paulo Roberto Freire recebeu a notícia da vitória por telefone, quando ele e sua tripulação jantavam em um restaurante em Ilhabela. ”Ficamos surpresos com a notícia. A gente já estava contente por ter vencido a ORC B e com o segundo no geral. Foi uma conquista muita importante pra gente, pois a tripulação é eclética – formada por catarinenses, gaúchos e cariocas – e muito boa. Fomos campeões da regata mais importante do Brasil com barcos competitivos e rápidos na raia”.

Entre os tripulantes do Miragem, um BB40, estava o campeão do Pan de Guadalajara 2011 na classe Sunfish, Matheus Dellagnelo. O catarinense também foi campeão da Semana de Vela de Ilhabela de 2013 a bordo do Kiron, comandado pelo uruguaio Leonardo Cal.

Na classe IRC Geral, o vencedor foi o Rudá (Guilherme Hernandez) no critério de desempate contra o Asbar IV (Jonas Penteado) – número de vitórias. A equipe, que contou com o reforço de Ernesto Breda, um dos ícones da vela oceânica nacional, venceu três das nove regatas, contra apenas uma do vice. ”Não velejava desde 2013 quando disputei o Mundial de ORC com o Touché, Foi bom voltar para a Semana de Vela e rever os amigos”, disse Ernesto Breda.

As provas deste sábado foram disputadas após o tradicional Desfile dos Barcos no píer da Vila, no centro histórico da ilha. ”A Semana de Vela de Ilhabela é sempre assim! Tem dia de tempo bom, dia de tempo ruim. Pouco ou muito vento. Os velejadores gostam de competições nesse nível”, disse Carlos Eduardo Souza e Silva, diretor de vela do Yacht Club de Ilhabela (YCI).

Monotipos

Na HPE 30, a vitória foi confirmada para o Phoenix (André ‘Bochecha’ Fonseca), que entrou no último dia com 100% de aproveitamento. O barco foi o primeiro em dez das 11 regatas disputadas – na primeira prova deste sábado, o time ficou em segundo lugar. Foram dois títulos num só: da 43ª Semana de Vela de Ilhabela e o do Grand Prix dos 30 pés. “O HPE30 é um barco novo, uma classe que está tentando se desenvolver. O nosso objetivo era trazer todos os cinco barcos para a Semana de Vela de Ilhabela. Hoje eu me sinto vitorioso porque todos estavam velejando, ao longo da semana foram pegando mais o jeito do barco, e o final foi um pouco mais disputado”, disse Bochecha.

Já na C30, o Katana (César Gomes Neto) levou a melhor em sua estreia na classe, com uma vitória e dois terceiros lugares nas últimas provas. “A C30 é a mais disputada das classes oceânicas. Outras tripulações são mais experientes do que a nossa, o que nos dá mais satisfação ainda em vencer a Semana de Ilhabela”, comemorou César Gomes Neto.

A classe estreante J70 teve cinco representantes na disputa com 11 regatas. O Cloud Nine (Phil Heagler) conquistou o título ao superar o Caruru, Tô Nessa, Viking e Cauê.

Campeão paulista e brasileiro, o Ginga (Breno Chvaicer) confirmou o favoritismo e conquistou o bicampeonato da Semana de Vela de Ilhabela. O Ginga abriu a competição com vitória na Regata Renato Frankenthal, domingo (3), e foi o primeiro em nove das dez provas disputadas. ”Foi resultado de muito treino e dedicação da nossa equipe”, disse Breno Chvaicer na véspera.

Classe mais tradicional da vela, com seis medalhas olímpicas para o Brasil, a Star foi a última a estrear na Semana de Vela, na quinta-feira (7). Neste sábado, consagrou como campeã da competição a dupla formada por Jorge Zarif, representante brasileiro da Finn nos Jogos do Rio 2016, e Arthur Lopes. Os dois mostraram 100% de aproveitamento, vencendo as seis regatas realizadas.

Mais campeões

O Asbar (Sérgio Keplacz) foi campeão da RGS Geral, categoria que reúne o maior número de barcos na competição. A diferença para o sucesso, segundo o comandante, foi apostar na força da mão de obra de Ilhabela. ”É muito bom ganhar a semana de vela, principalmente dando a oportunidade para os velejadores que fazem a modalidade acontecer em Ilhabela”.

Na RGS A deu Kalymera (Antonio Paes Leme), na B o próprio Asbar, na C o Rainha Empresta Capital (Leonardo Pacheco) e na Silver o BL3 (Clauberto Andrade).

A briga também foi equilibrada entre os Clássicos – categoria que reúne veleiros antigos e que contaram a história da vela oceânica. Áries III (Alex Calábria) foi o campeão. ”O nosso objetivo é velejar bonito, mas ganhar também é. Estamos satisfeitos com a Clássicos em Ilhabela”, comemorou o bicampeão Alex Cabria.

Na classe Bico de Proa, o Bacanas III (Christian Lundgren) perdeu a última regata para o Tranquilo II (Edison Flávio Thomé), mas no geral levou o título no critério de desempate, que foi a Regata Toque-Toque por boreste, no domingo passado. O pai Christian Lundgren e a esposa levaram as filhas gêmeas a bordo.

A Semana de Vela de Ilhabela começou no domingo (3) com regatas de longo percurso. A Mitsubishi Alcatrazes por Boreste Marinha do Brasil, que teve baleias jubartes e quase nada de vento, foi vencida pelo Sorsa (Celso Quintella) no tempo corrigido e Fita Azul – o primeiro a chegar no Yacht Club de Ilhabela após quase 80 quilômetros até o arquipélago de Alcatrazes. ”Escolhemos o rumo certo e claro que um pouco de sorte sempre ajuda”, falou John King, líder do veleiro do Rio de Janeiro. Na mesma prova, o vencedor no corrigido na IRC foi o Itajaí Sailing Team. No mesmo dia, o Phoenix (André Fonseca) ganhou a Regata Ilha de Toque-Toque por Boreste  e o Ginga (Breno Chvaicer) a Renato Frankenthal.

Fonte: assessoria

Vento finalmente dá as caras em Ilhabela    

Depois de quatro dias de muita espera e barcos boiando, finalmente o vento deu as caras em Ilhabela. Com rajadas variando de 18 a 28 nós, a CR conseguiu realizar regatas para todas as classes dentro do canal de São Sebastião, onde predominou o vento sul.

Na ORC, o Carioca, de Roberto Martins, segue na liderança, porém quem venceu as duas regatas do dia foi o gaúcho San Chico 3, de Francisco Freitas, associado ABVO. Na IRC, a briga está acirrada entre Rudá, BL3 Urca, Asbar IV e Itajaí Sailing Team, respectivamente primeiro, segundo, terceiro e quarto colocados.

Na RGS A, o Kalymera, de Paes Leme, segue na liderança, enquanto na B, o Asbar II é o primeiro colocado. Na C, o Zephyrus venceu as duas regatas do dia e também aparece em primeiro. Na silver, o BL3, parceiro do Notícias Náuticas, está na ponta da tabela.

Os clássicos foram a única classe que não fizeram regata barla-sota e sim, percurso, indo até o farol dos Moleques, próximo à balsa. O vencedor foi o Aries III.

Para conferir os resultados completos, incluindo as classes HPE 25 e 30, C30, Bico de Proa, Star e j/70, clique aqui.

Carioca e Rudá lideram Brasileiro de ORC e Sul-Americano de IRC em Ilhabela

MQ_3855

Pelo terceiro dia consecutivo o vento apareceu fraco nas raias de Ilhabela. Com uma regata realizada, o Carioca e o Rudá lideram o Brasileiro de ORC e o Sul-Americano de IRC respectivamente. Os vencedores do dia foram o Rudá na IRC e o Miragem na ORC.

As regatas seguem até sábado, quando serão conhecidos os vencedores. A previsão é a chegada de uma frente fria a partir desta quarta-feira, o que deve permitir que a CR realize as regatas em atraso.

Para ver os resultados completos, clique aqui.

Vento some mais uma vez de Ilhabela

287776_618852_dsc_2008

A terça-feira começou bem em Ilhabela, com um ventinho social na casa dos 12 nós dentro do canal. Porém, no decorrer do dia, o vento foi diminuindo e as regatas das classes C30 e HPE30 acabaram sendo canceladas. Para a RGS, o percurso foi encurtado, enquanto na classe ORC, apenas o S40 Carioca conseguiu completar a regata. Todos os outros somaram um DNF.

“Fizemos uma boa largada no sotavento da flotilha, e passamos a primeira perna em contravento. Nos posicionamos bem em relação à flotilha, conseguimos nos manter na frente e fomos ganhando distância. Tivemos sorte porque o vento terminou só na última perna, e conseguimos chegar muito na frente”, explicou Gabriel Penido, tripulante do Carioca.

Nesta quarta-feira o vento continua fraco em Ilhabela e a CR segue tentando fazer a melhor regata possível. Os resultados completos você confere aqui.

SVI tem Grand Prix de 30 pés

A segunda-feira foi dia de Grand Prix de 30 pés na Semana de Vela de Ilhabela. Foram para a água as classes C30 e HPE30, que correram duas regatas cada. O dia começou com vento forte, na casa dos 30 nós, mas no decorrer do dia foi baixando até seis nós.

Destaque para o HPE30 Phoenix, que tem no comando o velejador olímpico André ‘Bochecha’ Fonseca, que venceu a segunda regata com mais de dois minutos de vantagem.

O resultado após este primeiro dia é o seguinte:

C30
1. Katana (César Gomes Neto)
2. Caiçara (Marco de Oliveira César)
3. Loyal (Marcelo Massa)

HPE30
1. Phoenix (André Fonseca)
2. Tahiti Nui (Giammona Nacho/Larguia Gonzalo)
3. Suzuki IV (José Roberto de Jesus)

As regatas seguem nesta terça-feira para todas as classes, com exceção do HPE25 e J/70. os resultados completos podem ser vistos em: http://bit.ly/29dPNgU

Para ver mais fotos, acesse: http://bit.ly/29hfz54

 

 

Sorsa é fita-azul da regata Alcatrazes por Boreste

A previsão de vento fraco para Ilhabela neste final de semana se confirmou no domingo, quando as primeiras regatas da Semana de Vela de Ilhabela tiveram início, por volta das 10h30 da manhã. Os velejadores sofreram para completar o percurso de cinquenta milhas e o carioca Sorsa foi o fita-azul, com pouco mais de dez horas de regata.

Outras duas regatas também foram disputadas por barcos menores. Na Toque-Toque por Boreste, o vencedor foi o Phoenix, que tem o velejador catarinense André Fonseca, o Bochecha, no comando. Já na Renato Frankenthal, o vencedor foi mais uma vez o Ginga, de Breno Chvaicer.

No través de Toque-Toque, muitos puderam ver de perto o show que um grupo de baleias jubarte deram ao pular bem pertinho dos barcos. A competição, que segue até o próximo sábado, vale como Brasileiro de ORC e Sul-Americano de IRC.

Para ver os resultados completos por classe, clique aqui.

Para ver as fotos, clique aqui. 

Brasileiro de ORC e Sul-americano de IRC serão disputados em Ilhabela

287367_617358_dsc_2429_web_

A partir deste domingo serão disputados em Ilhabela o Sul-Americano de IRC e o Brasileiro de ORC. Os eventos acontecem em paralelo com a Semana de Vela de Ilhabela e começam com a tradicional regata Alcatrazes por Boreste. Ambos têm chancela da ABVO.

“A ABVO (Associação Brasileira de Veleiros de Oceano) recomenda a inscrição na IRC de tripulações cujo investimento no esporte seja de tempo de treinamento ou mesmo recursos técnicos em um padrão amador, tal qual nós do Saravah. Para aqueles cujo investimento esteja em um padrão profissional ou semiprofissional, fica sugerido a regra ORC. São mudanças importantes que permitem uma disputa entre iguais em ambos os níveis. Tenho certeza que esta estratégia irá incrementar a vela de oceano, principalmente dentre os comandantes de Cruiser Racers, que muitas vezes acabam por abandonar as raias por não conseguir competir com orçamentos profissionais e patrocinados”, disse Pierre Joullie, diretor técnico da ABVO e velejador do Saravah.

Após dois dias de descanso, as regatas seguem do dia 5 ao dia 9 de julho.