Com quatro vitórias seguidas, Alinghi leva o título da Extreme Sailing Series

15392867_1397778800233202_2400845928615550382_o.jpg
Jesús Renedo

Terminou no último domingo em Sydney, na Austrália, a edição 2016 do Extreme Sailing Series. E depois de três vitórias consecutivas nas etapas de St Petersburg, Madeira e Lisboa, o time de Ernesto Bertarelli venceu mais uma e levou o troféu para casa pela terceira vez. O Alinghi também venceu em 2008 e 2014 a bordo dos Extreme 40.

Vinte e cinco regatas foram disputadas em quatro dias nesta última etapa. SAP Extreme Sailing Team e Oman Air completaram o pódio. O resultado completo pode ser visto aqui.

Última etapa do Extreme Sailing Series começa em Sydney com festival de capotagens

Começou nesta quarta-feira em Sydney, na Austrália, a última etapa do Extreme Sailing Series. E começou do jeito que o público gosta, mas os velejadores nem tanto: com um festival de capotagens. O vento ficou na casa dos 22 nós, o que permitiu belas disputas entre os oito times participantes. Com velocidades de até 36 nós, já era de se esperar que incidentes acontecessem. O primeiro a capotar de frente foi o Land Rover BAR Academy. Minutos depois foi a vez do Visit Madeira repetir a cena. Por sorte o pessoal da salvatagem estava a postos e correu para ajudar os dois barcos.

O primeiro dia terminou com o seguinte resultado:

  1. Alinghi
  2. Oman Air
  3. Red Bull
  4. SAP Extreme
  5. RNZYS
  6. Land Rover BAR Academy
  7. Visit Madeira
  8. Team Australia

 

Alinghi vence mais uma etapa do Extreme Sailing Series; Lisboa marca estreia de time 100% feminino

Os suíços do Alinghi venceram mais uma etapa do Extreme Sailing Series e estão a apenas dois pontos da liderança da competição, faltando apenas a etapa australiana para o final. A sétima etapa, disputada em Lisboa, foi marcada por muita ação e pela estreia do Thalassa Magenta Project, primeira equipe 100% feminina do evento, que terminou na nona colocação. Quem surpreendeu foi o Red Bull Sailing Team, que, ao conquistar a terceira colocação, deixou o Oman Air, líder da competição, fora do pódio.

 

Etapa lisboeta do Extreme Sailing Series terá pela primeira vez equipe 100% feminina

160921_essmadeira_lloydimages_033-jme

Pela primeira vez na história do Extreme Sailing Series uma equipe 100% feminina estará competindo. A etapa será em Lisboa e começa no próximo dia 6. O Thalassa Magenta Racing, comandado pela velejadora olímpica neozelandesa Sharon Ferris-Choat correrá com seis integrantes, ao invés de cinco como os homens, e poderão estar a bordo Dee Caffari (GBR), Elodie Mettraux (SUI) e Abby Ehler (GBR), acostumadas com regatas oceânicas; Sally Barkow (USA), Annie Lush (GBR) e Gemma Jones (NZL), velejadoras olímpicas; Annemieke Bes (NED), medalha olímpica de prata, Hannah Diamond (GBR), medalha de prata no Mundial de Nacra 17 e  Annabel Vose (GBR) campeã mundial e europeia de 420. O time correrá sob a bandeira do Canadá.

O Thalassa Magenta Racing é parte do Magenta Project, que tem como objetivo dar oportunidade para que velejadoras compitam no mais alto nível. A competição em Lisboa é apenas um pequeno pedaço do projeto de longo prazo, que visa ter um time competitivo em todas as etapas do ESS.

Quem também vai fazer sua estreia na competição é o Norauto Powered by Groupama Team France. O time será comandado pelo neozelandês Adam Minoprio, campeão mundial de Match Race e com experiência prévia no ESS.

Os dois times entraram na competição com wild cards, ou seja, convite dos organizadores. Lisboa será a penúltima etapa do ESS 2016, que tem o Oman Air como líder após seis etapas.

Depois de quebra de mastro, Alinghi se recupera e vence 6ª etapa do Extreme Sailing Series

 

Os suíços do Alinghi foram a sensação da primeira etapa portuguesa do Extreme Sailing Series, disputada entre os dias 22 e 25 de setembro na ilha da Madeira. E não foi só pela vitória, mas sim como esta vitória foi conquistada.

O time de Arnaud Psarofaghis colidiu com o Red Bull Sailing Team no sábado e teve seu mastro quebrado, o que os impossibilitaria de seguir na competição. No entanto, o time de terra trabalhou duro, conseguiu consertar os estragos e, com o pedido de reparação em cinco das 14 regatas, os suíços conseguiram se recuperar e vencer a competição. Com este resultado, apenas três pontos os separam do Oman Air, líderes no acumulado. A próxima competição será em Lisboa, em dez dias.

Cardiff recebe a Extreme Sailing Series a partir do dia 23

20150621-Dominic-James-Extreme-Sailing-Series-AQ1Y39180281.jpg

A cidade inglesa de Cardiff será sede da terceira etapa do Extreme Sailing Series entre os dias 23 e 26 de junho. O local é conhecido pelo vento bom, que proporciona regatas disputadas, e pela população que comparece em massa nos eventos de vela. “Será um evento com mar liso e vento forte em um ou dois dias, o que significa que os barcos poderão desenvolver velocidades muito altas e será bastante complicado”, disse Pete Greenhalgh, tripulante do Oman Air.

Estarão presentes na competição os seguintes times:

SAP Extreme Sailing Team (DEN)

Sail Portugal (POR)

Red Bull Sailing Team (AUT)

Oman Air (OMA)

Land Rover BAR Academy (GBR)

China One (CHN)

Alinghi (SUI)

 

Alinghi vence a etapa chinesa do Extreme Sailing Series

unnamed (40).jpg
Os suíços do Alinghi venceram neste domingo a etapa chinesa do Extreme Sailing Series. Foram 18 regatas com vento fraco, bem diferente do que os velejadores esperavam encontrar. Neste último dia o vento variou entre 8 e 10 nós, suficiente para fazer os GC32 decolarem em seus fólios. Com uma pequena vantagem sobre o Oman Air, vencedores da primeira etapa, o Alinghi foi para o tudo ou nada no último dia de regatas e garantiu o lugar mais alto do pódio. Com isso eles subiram para a segunda colocação no acumulado, atrás apenas do Oman Air, que lidera com dois pontos de vantagem.

Confira o resultado completo:

results ess

Extreme Sailing Series 2016 resultado acumulado:
1. Oman Air (OMA) 23 pontos
2. Alinghi (SUI) 21 pontos
3. Red Bull Sailing Team (AUT) 21 pontos
4. Land Rover BAR Academy (GBR) 19 pontos
5. SAP Extreme Sailing Team (DEN) 15 pontos
6. Sail Portugal (POR) 13 pontos
7. One (CHN) 13 pontos
8. Team Turx (TUR) 11 pontos

McMillan estreia na liderança da 2ª etapa do ESS

13086947_1397842893574871_4201199541384865927_o

Começou nesta sexta-feira em Qingdao, na China, a segunda etapa da Extreme Sailing Series. A flotilha de 8 GC32 foi para a água esperando o vento de 20 nós, mas, como por lá tudo pode acontecer, o vento não apareceu e apenas uma regata foi realizada. O defensor do título da ESS Leigh McMillan se deu melhor e, a bordo do Land Rover BAR Academy, foi o primeiro a cruzar a linha de chegada.

“Qingdao é conhecida pelo tempo inconstante e você nunca pode parar de prestar atenção – em um momento está cinco nós e no outro 20! Aqui você tem que estar preparado para tudo e a previsão para este sábado indica mais vento, então…”, disse McMillan.

Destaque para o Sail Portugal, que terminou a regata na segunda colocação.

A competição segue na madrugada desta sexta para sábado.

Resultados após uma regata:

  1. Land Rover BAR Academy (GBR) 12 pontos.
  2. Sail Portugal (POR) 11
  3. Alinghi (SUI) 10
  4. Red Bull Sailing Team (AUT) 9
  5. Team Turx (TUR) 8
  6. One (CHN) 7
  7. Oman Air (OMA) 6
  8. SAP Extreme Sailing Team (DEN) 5