Pernambucano de Dingue chega ao fim com vitória do Kamikaze

O Cabanga Iate Clube de Pernambuco sediou no último sábado, 21/10, mais um Campeonato Pernambucano da Classe Dingue. A regata foi válida como quarta e última etapa da competição. Os velejadores enfrentaram duras condições de tempo, com rajadas na casa dos 18 nós e mar bastante agitado. Dos 10 Dingues inscritos, quatro sofreram avarias em decorrência do esforço ao qual os barcos foram submetidos.  Mas ainda assim o pessoal seguiu animado para o último treino antes do Campeonato Brasileiro de nossa classe (de 3 a 5 de novembro deste ano).

Por conta do vento, a Comissão de Regatas decidiu fazer percurso trapezoidal (Outerloop) na primeira regata e barla-sota na segunda, variação decorrente do fato de ainda não ser terem sido divulgados os formatos que serão empregados no torneio nacional. Assim, a flotilha teve a oportunidade de treinar duas das formas possíveis de montagem de raia que poderão vir a ser utilizadas em Ilhabela.

Resultado final

Confira o relato de Leo Almeida:

***Primeira regata***

Os barcos Intrépido (Luciana Raposo / Ana Lúcia Monteiro), Caso Sério (Hans e Karina Hutzler) e Kamikaze (Leonardo Almeida / Sofia Hutzler) saíram na frente, havendo o Intrépido queimado a largada. Curiosamente, Caso Sério e Kamikaze (que não escaparam) retornaram à linha de partida e começaram novamente a regata em desvantagem. Apesar da marcação oferecida pelo Black (René Hutzler / Alan Godinho) durante o primeiro contravento, montaram na frente o Caso Sério e o Kamikaze, seguidos pelo Black, Intrépido (que já estava desclassificado pela partida irregular) e Ver o Mar (André Verona / Roberto Xavier).

Mantidas as posições no primeiro través, o primeiro popa viu os dois líderes cometendo um equívoco quanto à posição da marca seguinte, dando espaço para o Black, que não errou, tomar a liderança. Ao montarem a boia para o segundo contravento, Black liderava, seguido por Kamikaze, Caso Sério, Intrépido (OCS), Ver o Mar e Gudino II (José Araújo / Tiago Melo) . Contudo, o Kamikaze e o Caso Sério desenvolveram maior velocidade no decorrer dessa perna e, com os três veleiros trabalhando o bordo da esquerda, o Kamikaze ultrapassou o Black, com o Caso Sério tendo eliminado toda a diferença para o então vice-líder. Montaram a boia para o 2o popa, portanto, Kamikaze – Black – Caso Sério.

Durante esse segmento, Black e Caso Sério se aproximaram do Kamikaze, porém não o suficiente para tomar a liderança. Montando a boia de popa para o segundo través, o Kamikaze acelerou e recuperou a distância então diminuída, com o Caso Sério assumindo a vice-liderança. Para infortúnio dos atuais campeões N/NE, uma avaria no leme acabou por eliminar o Caso Sério a pouco mais de uma perna de distância da linha de chegada, retirando-o também da segunda disputa do dia. O Black assumiu a vice liderança na regata (e no campeonato) e o Ver o Mar chegou em terceiro, seguido pelo Gudino II, Onça (Henrique Mousinho / Danilo Martinez) e pelo Energia (Roberto Araújo / Erisson Luiz), destaque do dia, que superou e trabalhou em torno de uma quebra na cana do leme para completar a prova.

Estiveram presentes mas não completaram a prova o Intrépido (OCS e teve um problema no tope do mastro), Pegasus (Alexandre Motta / Emir Falangola, quebra no leme), Moleque (Theo Gouveia / Cida Levino) e Caso Sério.

***Segunda Regata***

Com a flotilha reduzida, o Kamikaze partiu na frente, seguido pelo Black, Gudino II, Ver o Mar e Onça. O percurso barla-sota trouxe uma menor variação de posições quando comparado à primeira regata do dia, havendo o Kamikaze e o Black tomado decisões diametralmente opostas em relação ao lado da raia a ser trabalhado – enquanto Leonardo e Sofia optaram pela esquerda, René e Alan foram pela direita. Mais sorte restou para o Kamikaze, o qual abriu certa vantagem no primeiro contravento e a ampliou no segundo, vencendo a prova. Contudo, o Black também se isolou na segunda posição, abrindo larga distância para o terceiro colocado da prova, Onça. Gudino II chegou em quarto e o Ver o Mar, com dificuldades no vento intenso, finalizou o score chegando na quinta posição.

***

Resultado final da etapa:

1 – Kamikaze (Leonardo Almeida / Sofia Hutzler) – 5 pts

2 – Black (René Hutzler / Alan Godinho) – 15 pts

3 – Caso Sério (Hans Hutzler / Karina Hutzler) – 21 pts

4 – Gudino II (José Araújo / Jhonas Gomes) – 27 pts

5 – Ver o Mar (André Verona / Roberto Xavier) – 30 pts

Nossa próxima disputa será o Campeonato Brasileiro (3 a 5 de novembro em Ilhabela/SP), para o qual o Cabanga Iate Clube de Pernambuco enviará sete duplas, recorde nos dezessete anos de existência da flotilha.”

Hans Hutzler e Teresa Carina vencem o Norte/Nordeste de Dingue

Neste final de semana o Iate Clube de Itamaracá recebeu o V Campeonato Norte/Nordeste da classe Dingue. O evento contou com 24 inscritos, que disputaram seis regatas entre os dias 17 e 19. Os campeões foram Hans Hutzler e Teresa Carina, seguidos por Leonardo Almeida e Thiago Chang na segunda colocação e Luciana Raposo e Ana Lúcia Monteiro em terceiro. A competição marcou a reativação do Iate Clube, que foi muito importante na história da vela pernambucana.

Para ver os resultados completos, clique aqui.

AR: Cabanga realiza I Etapa do Pernambucano de Dingue

No próximo sábado, dia 11, o Cabanga Iate Clube vai realizar a Taça Comodoro, evento válido como 1ª Etapa do Pernambucano de Dingue. Estão programadas duas regatas com largada a partir das 14h. As inscrições para o estadual custam R$ 30,00 por tripulante e devem ser feitas na secretaria do clube. Para quem vai correr apenas a Taça, não existe taxa. Confira o AR completo.

Pernambucanos vencem Campeonato Potiguar de Dingue

No fim de semana 5 e 6 de novembro, a classe Dingue experimentou um intercâmbio regional, durante o Campeonato Potiguar de Vela, realizado pelo Iate Clube do Natal, na sede da Lagoa do Bonfim. Neste lugar privilegiado pela natureza, de águas doces e limpas, povo acolhedor e vento forte, os velejadores pernambucanos e potiguares da classe Dingue trocaram experiências, atualizaram-se, estreitaram laços de amizade e competiram, visando a uma maior integração regional, cujo ápice promete ser o Campeonato Norte Nordeste da Classe , a se realizar no início de abril de 2017, na raia do Iate Clube de Itamaracá/PE. O Dingue Pernambuco foi representado no Campeonato Potiguar de Vela por uma tripulação composta por velejadores do Iate Clube de Itamaracá (Clóvis Holanda – Timoneiro) e Leonardo Almeida (Cabanga Iate Clube – Proeiro), sendo este último, o atual campeão brasileiro da classe.

A dupla venceu as quatro regatas que disputou em condições de vento forte e sem grandes ondas, por se tratar de uma lagoa. Na segunda regata escaparam por segundos na partida, retornaram, partiram e fizeram uma prova de recuperação, onde só conseguiram a liderança após a montagem da última boia, já na perna de chegada. Na terceira regata, no domingo, o Placebo, barco da dupla pernambucana, apresentou quebra do rebite inferior da alça do tope do mastro e a vela desceu um pouco, comprometendo o rendimento e forçando a tripulação a administrar a vantagem pra terminar a regata, improvisar um reparo na praia durante o intervalo entre regatas, retornar e ainda vencer a última regata da série e finalmente levantar o troféu do campeonato.

Mais uma vez o Dingue revela-se como uma classe versátil, que consegue promover ao mesmo tempo competição, passeio e congraçamento entre pessoas de todas as idades e nível técnico, até mesmo tripulando um mesmo barco. Com campeonatos nacionais regulares e já consagrados, a classe tem tudo para se consolidar cada vez mais na nossa região, principalmente após a reativação do Campeonato Norte Nordeste que terá sua próxima edição no início de abril de 2017, em Itamaracá/PE.

Resultado final:
1o Lugar – Clóvis Holanda / Leonardo Almeida
2o Lugar – Leonardo Silva de Medeiros / Ricardo
3o Lugar – Ricardo Maia / Jaqueline
4o Lugar – Gilson / Bruno
5o Lugar – Ricielle Cardoso / Beto Rosado
6o Lugar – Thales / Telmo

Fonte: Assessoria

Leonardo Almeida e Miguel Andrade vencem o Pernambucano de Dingue

A dupla do Cabanga Iate Clube de Pernambuco, atual campeã brasileira de Dingue, Leonardo Almeida|Miguel Andrade, levou a melhor no duelo dos campeões que marcou a terceira e última etapa do Campeonato Pernambucano de Dingue, realizada no último domingo (16), na praia de Maria Farinha, Litoral Norte de Pernambuco.

A bordo da embarcação Kamikaze, Leonardo e Miguel terminaram as três etapas do Estadual com quatro pontos perdidos (PPs) tornando-se campeões. Com o título, Leonardo Almeida sagrou-se tetracampeão do torneio.

A forte dupla Hans e Karina Hutzler ficaram com a segunda posição, com sete PPs. É importante destacar que Hans e sua filha, Marina Hutzler, conquistaram este ano a Campeonato Norte-Nordeste de Dingue, realizada na Bahia. O terceiro lugar geral foi ocupado por René Hutzle e Alan Coutinho, na embarcação Black, que terminaram a competição com 12 PPs.

TERCEIRA ETAPA
A terceira e última etapa do Pernambucano foi marcada pelo equilíbrio entre as duas principais duplas do Estadual de Dingue 2016. Nas duas provas realizadas com ventos variando entre 10 e 15 nós sudeste, Hans, que teve Helena Granja como proeira nesta etapa, venceu a primeira e Leonardo Almeida e Miguel Andrade venceu a segunda. Como já havia conquistado o título das duas etapas iniciais, Leonardo e Miguel sagram-se campeões geral e na classe Sênior.

Além do segundo lugar, Hans Hutzler e Karina Hutzler conquistaram na categoria Dupla Mista. No feminino, Marina Hutzler e Helena Granja ficaram com o primeiro lugar, seguidas por Luciana Raposo e Ana Lúcia Monteiro. Amadeu Palha e Renata Palha venceram na classe Master/Clássico; Paulo Andrade e Francisco Andrade na Master; André Verona e Emir Falangola, na 1.5 e Marcelo Souza e Théo Gouveia na Estreante.

Confira a classificação completa do Campeonato Pernambucano 2016:

Geral:
1o Lugar – KAMIKAZE – Leonardo Almeida / Miguel Andrade
2o Lugar – CASO SÉRIO – Hans Hutzler / Karina Hutzler
3o Lugar – BLACK – René Hutzler / Alan Coutinho
4o Lugar – BEAUTIFUL KILLER – Marina Hutzler / Helena Granja
5o Lugar – INTRÉPIDO – Luciana Raposo / Ana Lúcia Monteiro

Clássicos:
1o Lugar – FORT-ÁLAMO (Amadeu Palha / Renata Palha)
2o Lugar – JAVALI (Henrique Mousinho / Flávio Albuquerque)
3o Lugar – PEGASUS (Alexandre Motta / Alexsandro Bispo)

Estreante:
1o Lugar: MOLEQUE (Marcelo Souza / Theo Gouveia)

Dupla Mista:
1o Lugar: CASO SÉRIO (Hans Hutzler / Karina Hutzler)

Feminino:
1o Lugar: BEAUTIFUL KILLER (Marina Hutzler / Helena Granja)

1.5:
1o Lugar: MUNGANGA (Clóvis Holanda/Jorge Fabrício)

G. Master:
1o Lugar: PAPA-VENTO (Roberto Araújo / Erisson Luiz)

Master:
1o Lugar: FORT-ÁLAMO (Amadeu Palha / Renata Palha)

Senior:
1o Lugar: KAMIKAZE (Leonardo Almeida/Miguel Andrade)

Organização divulga AR da última etapa do Pernambucano de Dingue

No próximo dia 16 de outubro a flotilha de Dingue de Pernambuco se reunirá em Maria Farinha para a disputa da última etapa do Campeonato Estadual. Estão programadas três regatas barla-sota quatro pernas. As inscrições custam R$ 30,00 e devem ser feitas, preferencialmente, por transferência bancária. Para informações sobre a conta, entrar em contato através do e-mail dinguepernambuco@hotmail.com. Para ver o AR completo, clique aqui.

Pernambucanos conquistam o 31º Campeonato Brasileiro de Dingue

unnamed (51).jpg

Os pernambucanos Leonardo Almeida e Miguel Andrade, do Cabanga Iate Clube, conquistaram nessa terça-feira o título do 31º Campeonato Brasileiro de Dingue, realizado desde o último domingo (5), em Florianópolis, na Sede Oceânica de Jurerê do Iate Clube de Santa Catarina. Após três regatas realizadas na segunda-feira, o último dia de competição contou com mais três disputas, com duas vitórias e um segundo lugar da dupla nordestina.

“Eu velejo há 22 anos e ganhar um Brasileiro é fruto de um trabalho muito longo. Demanda muito tempo, muita pesquisa, muito treino, muita dedicação. Eu e Miguel começamos a velejar há pouco tempo, mas estamos em uma sintonia muito boa, tanto é que veio o resultado”, comemorou o timoneiro Leonardo. “O segredo do sucesso dos pernambucanos em tantas classes está no apoio do Cabanga Iate Clube. Nós recebemos um apoio irrestrito e posso dizer que a instituição tem grande peso nos resultados”, completa.

Se Leonardo veleja há 22 anos, seu proeiro, Miguel está “engatinhando” na vela. Com apenas dez anos, o velejador compete no Optimist e esse foi seu primeiro campeonato nacional, independente da categoria. Mesmo jovem, Miguel mostrou que tem personalidade. “Eu gosto de velejar de Dingue e de Optimist, mas prefiro competir em dupla, pois se um fica um dúvida o outro sabe o que fazer”, brincou.

O último dia de regatas em Florianópolis começou com os pernambucanos liderando a competição com apenas dois pontos de vantagem sobre os catarinenses Fábio Ramos e David Ventura. Próximo ao meio dia, as tripulações foram para água e a primeira regata foi realizada com ventos nortes de até oito nós. Entrosados, os pernambucanos dominaram a disputa vencendo a primeira no dia.

Quando parecia que o vento firmaria, as condições mudaram totalmente, obrigando a Comissão a reposicionar a raia. “Após a primeira regata nós tivemos que esperar e fazer um remanejamento na raia, pois começou a entrar um vento Oeste de 10 a 12 nós, o que não é muito comum aqui em Florianópolis. Para ser sincero, não me lembro de ter feito nenhuma competição nacional com essas condições aqui”, comentou Ricardo Navarro, Presidente da Comissão de Regatas.

Nas duas disputas seguintes, os pernambucanos voltaram a manter o bom rendimento, vencendo a segunda e chegando em 2º lugar na última prova do dia, somando 7 pontos perdidos com o descarte. Tetracampeão brasileiro da classe, o velejador Fabio Ramos, do Iate Clube de Santa Catarina, e seu proeiro David Ventura terminaram o evento com o vice-campeonato.

Em um belo duelo com a dupla pernambucana, Fábio e David fecharam o dia com um 4º, um 3º e um 6º, fechando o campeonato com 15 pontos perdidos, enquanto os cariocas Luiz Jose Junior e Anísio Correia, do Clube Naval Charitas (RJ) completaram o pódio.

Confira os vencedores de cada categoria:

Geral: Leonardo Almeida/Miguel Andrade (PE)
1.5: Eduardo Borges/Giovana Simas (BA)
Dupla Mista: Álvaro Bastos/Cristiane Bastos (RJ)
Grand Master: William Cordebello/Julia do Brasil (RJ)
Master: Luiz Jose Junior/Anisio Correia (RJ)
Senior: Leonardo Almeida/Miguel Andrade (PE)
Feminina: Amanda Arcari/Maria Cristina Boabaid (SC)
Juvenil: Samer Kayali/Chales de Simas (SC/RJ)
Estreante: Marcio Torquato/Gabriel de Paula (SC)

Os resultados completos estão disponíveis no site do ICSC: http://migre.me/uUYt4

Pernambucanos lideram Brasileiro de Dingue

unnamed (50).jpg

Após um dia de espera o vento finalmente apareceu em Florianópolis e o 31º Campeonato Brasileiro de Dingue teve início nessa segunda-feira (5), em Jurerê. Com ventos de quadrante norte variando de 8 a 12 nós, foram realizadas três regatas na Sede Oceânica do Iate Clube de Santa Catarina, em raia montada próximo à Ilha do Francês, com o equilíbrio ditando o ritmo da competição.

Completadas as três regatas desse primeiro dia quem aparece na ponta é a dupla pernambucana Leonardo Almeida e Miguel Andrade, representando o Cabanga Iate Clube. Somando 1º, 2º e 3º, os pernambucanos somam seis pontos perdidos.

Tetracampeão brasileiro da Classe Dingue, Fabio Ramos, representante do Iate Clube de Santa Catarina, aparece na segunda posição, apenas dois pontos atrás dos líderes. Velejando ao lado do proeiro David Ventura, o catarinense gostou do nível da competição e segue confiante para o último dia de regatas, nessa terça-feira.

“O dia foi muito bom. Tivemos regatas de qualidade e o tempo ajudou bastante. Começamos bem e estamos na briga pelo título. Acredito que amanhã (terça) teremos mais três regatas e tudo está bem aberto ainda”, comentou o timoneiro Fabio Ramos, velejador do Iate Clube de Santa Catarina.

Em terceiro lugar na classificação geral, a dupla Amanda Arcari e Tina Boabaid fez três excelentes regatas, vencendo inclusive a segunda do dia. Com 13 pontos perdidos, as catarinenses lideram a categoria Feminino.

Com o término das regatas dessa segunda-feira, resta apenas mais um dia para a definição dos campeões do 31º Campeonato Brasileiro da Classe Dingue e a expectativa da Comissão é de que sejam realizadas mais três regatas para encerrar o campeonato.

“Tivemos um dia com boas regatas nessa segunda cada uma sendo realizada em diferentes condições. O nível técnico da flotilha está bem equiparado. Vamos tentar realizar mais três regatas nessa terça para encerrar o evento da melhor maneira possível”, explica Ricardo Navarro, Presidente da Comissão de Regatas.

Os resultados completos estão disponíveis no site do ICSC: http://migre.me/uUufW

Falta de vento adia estreia do Brasileiro de Dingue

14231208_1238325552852791_1648535182294157144_o

A falta de vendo terminou adiando o início do primeiro dia de regatas da 31ª edição do Campeonato Brasileiro da Classe Dingue. A comissão de regatas tomou essa decisão porque a região de Jurerê, Santa Catarina, local onde o campeonato será disputado, encontrava-se com ventos fracos e instáveis neste domingo (4). Diante disso, o início das regatas do Campeonato foi remarcado para esta segunda-feira (5). Para ser validado, o torneio precisa ter a realização de, no mínimo, três regatas. Caso aconteçam cinco ou mais, começará a ser contabilizada uma nota de descarte. As disputas acontecem até a terça-feira (6).

Equipe técnica das Olimpíadas coordena Brasileiro de Dingue na raia de Jurerê

unnamed (49).jpg

Nesse final de semana, a Sede Oceânica do Iate Clube de Santa Catarina, em Jurerê, receberá dezenas de velejadores de todo país para a realização do 31º Campeonato Brasileiro da Classe Dingue e os competidores terão pela frente um campeonato de alto nível técnico. Pela primeira vez no país, um evento nacional será realizado com uma equipe técnica formada totalmente por profissionais com experiência olímpica.

Presidente da Comissão de Regatas do 31º Campeonato Brasileiro da Classe Dingue, Ricardo Navarro e toda equipe que trabalhará nas regatas entre domingo (4) e terça (6) acabou de retornar do Rio de Janeiro, onde atuaram em diversas áreas de competição. Além de Navarro, o evento contará com Ricardo Fonseca, Marcos Vinicius Veiga, João Rebello e Alexandre Neves na Comissão de Regatas e Marcelo “Gusmão” Reitz na Comissão de Protestos, que será composta ainda pelos cariocas Rogerio Albuquerque e Jonatas Monteiro.

“A presença desses profissionais traz um enorme benefício para o evento, elevando o nível técnico das regatas. Todos estão extremamente preparados e bem treinados para todas as situações. Inclusive, logo após o Campeonato Brasileiro de Dingue essa mesma equipe embarca novamente para o Rio de Janeiro para os trabalhos nos Jogos Paralímpicos”, explica Ricardo Navarro.

Ainda segundo Navarro, as competições de vela em Florianópolis trarão sempre regatas com altíssima qualidade. “O Iate Clube de Santa Catarina é o único do país que consegue montar uma equipe inteira com experiência olímpica”, completa.

A movimentação na Sede Oceânica do Iate Clube de Santa Catarina tem início neste sábado (3) com as inscrições e medições dos barcos entre 9h30 e 17h30. Entre domingo e terça, o início da competição está marcado para às 13h (domingo) e 12h (segunda e terça), com oito regatas programadas para acontecer sendo, no máximo, três por dia.

Para mais informações sobre o evento: www.icsc.com.br

Da assessoria