Bruno Fontes treina nos Estados Unidos visando Tóquio 2020

bruno fontes.jpg

O velejador Bruno Fontes está nos Estados Unidos onde participa desde a última de um training camp a convite de membros da seleção olímpica americana. Com vasta experiência na carreira, incluindo três Olimpíadas, Bruno é tido como referência pelos atletas de outros países e constantemente é convidado para participar de intercâmbios com o intuito de passar seu conhecimento a outros velejadores.

Inclusive, essa não é a primeira vez no ano que Bruno fica fora do país por um tempo. No começo da temporada o velejador brasileiro passou um período na China, pela terceira vez consecutiva, treinando com alguns dos principais competidores da Ásia. “É muito bacana ter esse retorno dos atletas de outros países. A oportunidade do intercâmbio sempre é muito válida, pois a gente consegue aprender muito velejando em lugares diferentes e com atletas talentosos”, explica Bruno.

Vice-campeão da etapa da Copa do Mundo de Miami em 2012, Bruno frequenta os Estados Unidos todos os anos em competições e treinamentos. Esse ano, além de participar da competição americana do circuito mundial, Bruno pode retornar ao país para testar a nova vela da classe Laser e treinar ao lado de velejadores de outras partes do mundo.

“Os treinos têm sido ótimos. Longos e com muita intensidade. Além dos quatro americanos temos um canadense e um mexicano velejando juntos. Posso dizer que em trinta anos competindo e treinando esse é, sem dúvida, um dos melhores camps que já fiz na vida”, enfatiza.

De olho nas Olimpíadas de Tóquio-2020, Bruno Fontes segue sua rotina de treinamentos e competições. Porém, mais experiente, o brasileiro pretende fazer um ciclo diferente durante os próximos três anos e meio. “Nos próximos meses vou dar ênfase aos treinamentos, intercâmbios e as competições mais importantes mesmo. Já estou fazendo todo o trabalho desse segundo semestre planejando a próxima Copa Brasil de Vela, que será um balizador para a formação da equipe olímpica”, encerra.

Confira o Diário de Bordo de Bruno Fontes na China – D2 e D3

Na longa jornada até a China, o que era de esperar aconteceu… Quase 48h de tempo total entre os quatro vôos e bastante cansaço até chegar em Haikou. O que eu não esperava foi ter a sorte de voar de São Paulo para Frankfurt na classe executiva, devido ao voo estar lotado. Cheguei por volta das 22:00 no hotel e ainda não vi nada. Agora vou para a cama descansar e segurar a ansiedade pelo delicioso café da manhã…

 

Confira o Diário de Bordo de Bruno Fontes na China – D1

17545611_10211898031703439_3941973586250102797_o
Bruno com a filha e a esposa

O catarinense Bruno Fontes segue mais uma vez em campanha olímpica na classe Laser. E pela oitava vez ele embarca para a China, onde fará treinos intensivos no próximo mês. O Notícias Náuticas estará acompanhando a viagem de Bruno e você pode vir com a gente neste diário de bordo escrito pelo velejador!

“A Despedida – Dia 1.

Chegou o momento do embarque para mais uma longa jornada na China. Serão 37 dias do outro lado do mundo.

Essa será a oitava vez na China, entre Jogos Olímpicos, Copas do Mundo e treinamentos.

Diferente das outras vezes eu não criei expectativas e sim me prepararei melhor psicologicamente para o que vou encontrar.

Uma cultura e hábitos muitos diferentes, que tornarão a convivência bem complicada, com vivência na maioria das vezes em locais muito pobres até em hotéis de luxo.

A hora da despedida é uma mistura de sentimentos. Tristeza, agonia, dúvida e saudade por dizer ATÉ LOGO para minha família, em especial minhas às princesas.

Alegria pelo reconhecimento profissional de uma das maiores potências do mundo, bem diferente do que encontro no Brasil.

Dessa vez seguro as lágrimas e escolho viajar com a alegria como aliada e querendo fazer valer a oportunidade criada do outro lado do mundo.”

Scheidt se mantém no top 3 do Mundial de Laser após dia mediano

Esta segunda-feira foi o primeiro dia da fase final do Mundial de Laser Standard, que está rolando em Puerto Vallarta, no México. Melhor brasileiro na competição, Robert Scheidt teve um 25º na primeira regata do dia, classificação que acabou entrando como o seu segundo descarte (o primeiro foi a bandeira preta na primeira regata do Mundial). O quinto lugar na segunda regata do dia o manteve na terceira colocação geral. O britânico Nick Thompson segue na liderança.

Bruno Fontes, que também está na flotilha ouro, com a metade melhor colocada dos velejadores, teve um dia ruim e caiu para a 27ª colocação.

Lucas Bueno teve seu melhor resultado em uma regata neste mundial, o 36º na primeira prova do dia. Ele aparece em 47º na flotilha prata. “Hoje o dia foi bem melhor. Estava longe no contra-vento da primeira regata com mais dois velejadores, porém o vento foi de 8 para 18 nós. Se não tivesse subido, teria chegado entre os 10”, disse ele.

O resultado completo pode ser visto aqui.

Scheidt segue na briga por medalha no Mundial de Laser

O vento diminuiu neste terceiro dia do Mundial de Laser Standard, que está sendo disputado em Puerto Vallarta, no México e prevaleceu o dia todo entre 10 e 12 nós. Apesar de ter caído na súmula, o Brasil segue na briga por medalha com Robert Scheidt. O velejador paulista teve um terceiro lugar na primeira regata do dia e aparece na quinta colocação geral já com o descarte da bandeira preta que ele levou no primeiro dia, uma posição a menos do que na sexta-feira. O britânico Nick Thompson segue na liderança. Bruno Fontes teve um dia melhor, chegando em sexto na primeira regata, o que fez com que ele subisse sete colocações, terminando o dia em 19º.

Lucas Bueno caiu na súmula, mas está mais contente com o desempenho. “Na segunda regata eu consegui largar na boia e logo fui para o lado esquerdo da raia, montando entre os trinta primeiros, na frente de alguns velejadores classificados para os Jogos, mas depois fui perdendo rendimento. Desde ontem as regatas têm durado mais de uma hora, o que deixa a gente bastante cansado”, disse Lucas.

O resultado completo pode ser visto aqui.

Vídeo: Vai começar o Mundial de Laser Standard

Depois do Mundial de Radial Feminino e do Mundial Máster de Radial, que saímos campeões com Nem Wanderley, vai começar agora o Mundial de Laser Standard.

O Brasil terá três representantes: Robert Scheidt, que tenta seu 12º título, Bruno Fontes e Lucas Bueno, que será o correspondente do Notícias Náuticas e trará todas as novidades diretamente do México!

Boa sorte ao nosso time!

Bruno Fontes se prepara para o Mundial de Laser Standard

unnamed (39).jpg

Em reta final na preparação para o Mundial de Laser Standard, que acontece entre os dias 10 e 18 de maio na cidade de Puerto Vallarta, México, o velejador Bruno Fontes tem aproveitado as boas condições da raia de Jurerê para aprimorar ainda mais a parte técnica antes de seu principal objetivo na temporada. Obstinado, Bruno Fontes traçou todo planejamento de treinamentos e competições focado justamente no evento do próximo mês.

“Passei quase um mês treinando na China e Abu Dabhi e depois que retornei ao Brasil me dediquei muito aos treinamentos de parte técnica em Jurerê. Estou me sentindo muito bem fisicamente e acredito que isso será fundamental no México, afinal o Mundial é uma competição muito dura, com dezenas de atletas e muitas regatas”, diz Bruno.

Diferente das Olimpíadas onde apenas um atleta por país tem vaga, o Mundial reúne mais de uma centena de velejadores, o que torna o evento o mais competitivo do mundo. “A diferença é que no Mundial temos mais de um cara bom por país. Países como Austrália, Nova Zelândia, Holanda, Inglaterra e o Brasil, por exemplo, possuem mais de um atleta com nível para brigar por medalha e isso torna o Mundial o evento mais difícil da temporada”, ressalta Bruno, que tem os patrocínios da Unimed, CBVela, Governo do Paraná, Marinha do Brasil, Vita Essência, Comitê Olímpico Brasileiro e Iate Clube de Santa Catarina.

Em 2016, Bruno Fontes optou por menos competições e mais treinamentos. A temporada internacional de vela é bem desgastante e após três ciclos olímpicos o velejador resolveu priorizar os eventos mais importantes do ano. Bruno competiu pela última vez em janeiro, quando conquistou o vice-campeonato brasileiro no Rio de Janeiro e após o nacional embarcou para um período de treinamentos com a equipe chinesa de vela.

“Esse ano decidi mudar um pouco a estratégia. 2015 foi um ano duro onde passei por altos e baixos, mas consegui terminar bem a temporada. Esse ano começamos com um vice-campeonato no brasileiro e de lá decidi treinar em alto nível com atletas da China. O intercâmbio foi muito importante e agora é colocar tudo em prática no México”, encerra Bruno.

Decidido em conquistar seu melhor resultado em mundiais, Bruno Fontes embarca na próxima semana para Puerto Vallarta para os últimos ajustes antes da competição. Outra mudança na estratégia do velejador para esse ano, que chegará ao local com vários dias de antecedência em busca da tão sonhada medalha.

Fonte: ICSC

Bruno Fontes embarca para série de treinamentos e competições na China

unnamed (30)
Sailing World Cup Miami is the second of six regattas in the 2016 series. From 25-30 January 2016, Coconut Grove, Miami, USA is hosting more than 780 sailors who are competing across the ten Olympic and two Paralympic classes on the beautiful waters of Biscayne Bay.

O velejador Bruno Fontes embarcou na noite dessa terça-feira (16) para a China. Durante quase um mês, o atleta participará de uma série de treinamentos e competições do outro lado do mundo visando à preparação para o Mundial de Laser, que acontece no México, no mês de maio. A preparação será feita ao lado dos atletas da equipe chinesa olímpica de vela, na cidade de Xiamen, e depois em Abu Dhabi, dando sequência as competições e treinamentos.

“Essa viagem será muito importante para mim. Vou treinar ao lado de velejadores que já conheço das outras vezes que fui para lá. É um pessoal muito aplicado e que evoluiu muito nos últimos anos. Espero fazer uma grande preparação para o mundial, que é meu principal objetivo do ano”, explica Bruno Fontes, que tem os patrocínios da Unimed, CBVela, Governo do Paraná, Marinha do Brasil e Iate Clube de Santa Catarina.

Essa é sétima vez que o velejador viaja para a China. Além de representar o país nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, Bruno participou de dois eventos-testes na raia olímpica. Em 2013, Bruno participou de alguns treinamentos com a seleção local e em 2014 e 2015, disputou a etapa da Copa do Mundo de Vela.

“Conheço muito bem a cultura chinesa e o método deles de treinamento e competição, além das condições de ventos. Estou bem contente por mais essa oportunidade”, acrescenta.

Após um período na China, Bruno embarca para Abu Dhabi, local da reta final da preparação. “Será um mês bem intenso, entre treinos, competições e viagens. Espero conseguir tirar o máximo de proveito de cada momento para chegar na minha melhor forma física e técnica para o mundial”, encerra.

O velejador Bruno Fontes tem os patrocínios da Unimed, CBVela, Marinha do Brasil, Iate Clube de Santa Catarina e Governo do Paraná e conta com o apoio do COB – Comitê Olímpico Brasileiro e Vita Essência.

Para mais informações sobre Bruno Fontes acesse o site do atleta: www.brunofontes.com

Fonte: SixComm

Scheidt retoma liderança no Brasileiro de Laser

273501_571038_1b9a5637

Robert Scheidt reassumiu a liderança do Campeonato Brasileiro de Laser, nesta terça-feira (12), após vencer a única regata disputada na Baía de Guanabara. O dia foi de duelo caseiro entre o multicampeão e Bruno Fontes, agora empatados em número de pontos. Os dois ainda aumentaram a distância para os outros adversários na classificação, com a entrada do primeiro descarte do pior resultado.

“O tempo não estava muito bom, por isso só conseguimos realizar uma regata. Entrou um vento nordeste, incomum para essa época do ano na Baía de Guanabara, o que complicou um pouco. Mas consegui velejar bem e retomei a liderança da competição”, avaliou Scheidt. O brasileiro usa o evento como etapa de preparação para os Jogos do Rio 2016, onde buscará sua sexta medalha olímpica – ele soma dois ouros, duas pratas e um bronze, além de 14 títulos mundiais, entre Laser e Star.

O Brasileiro de Laser ainda conta com o britânico Nick Thompson, atual campeão mundial da classe, e o guatemalteco Juan Maegli, vencedor dos Jogos Pan-Americanos de Toronto/2015. Outras cinco regatas estão previstas até quinta-feira (14), sempre a partir das 12 horas.

“Amanhã (quarta-feira) será um dia decisivo, porque teremos três regatas. É importante continuar com uma boa média, já que muita coisa ainda pode acontecer. Com a entrada do segundo descarte, previsto para a nona regata, o Nick Thompson deve voltar à briga pela liderança”, observou Scheidt, patrocinado pelo Banco do Brasil, Rolex, Deloitte e Audi, com os apoios de COB e CBVela.

Classificação parcial, após cinco regatas e um descarte

1. Robert Scheidt (BRA) – 6 pontos perdidos (1+1+3+[4]+1)
2. Bruno Fontes (BRA) – 6 pp (2+[4]+1+1+2)
3. Nick Thompson (GBR) – 14 pp (5+2+[10]+2+5)
4. Elliot Hanson (GBR) – 17 pp (4+3+2+[11]+8)
5. João Pedro de Oliveira (BRA) – 18 pp (3+6+6+3+[11])
6. Matheus Dellagnelo (BRA) – 23 pp (7+5+4+[8]+7)
7. Juan Maegli (GUA) – 26 pp (6+7+8+5+[9])
8. Gustavo Correa Nascimento (BRA) – 29 pp (8+10+5+[12]+6)
9. Alex Veeren (BRA) – 33 pp (9+11+7+6+[12])
10. Eduardo Couto (BRA) – 36 pp (11+[15]+12+9+4)

Fonte: ZDL

Bruno Fontes lidera o Brasileiro de Laser

12401749_1012156712158978_5164195931848118114_o

Robert Scheidt abriu 2016 mostrando que está afiado para sua sexta olimpíada. O multicampeão é o vice-líder do 42º Campeonato Brasileiro de Laser, com duas vitórias, um terceiro e um quarto lugares, a apenas um ponto do primeiro colocado, Bruno Fontes. A competição, disputada na Baía de Guanabara, é encarada como mais uma etapa de preparação para os Jogos do Rio 2016, nesta reta final.

“Vencer as duas primeiras regatas foi um bom começo, é sempre um estímulo a mais para dar confiança. E velejei bem, com boa velocidade sempre”, destacou Scheidt, dono de cinco medalhas olímpicas (dois ouros, duas pratas e um bronze) e 14 títulos mundiais, entre Laser e Star. “Já as provas de hoje foram mais complicadas. Tivemos uma condição difícil na raia, com muita corrente.”

O Brasileiro de Laser reúne 39 velejadores na categoria Standard. Entre eles, estão o britânico Nick Thompson, atual campeão mundial da classe, e o guatemalteco Juan Maegli, vencedor dos Jogos Pan-Americanos de Toronto/2015. Outras seis regatas estão previstas até quinta-feira (14), sempre a partir das 12 horas, nas raias olímpicas da Baía de Guanabara. Ainda podem ser descartados os dois piores resultados.

Classificação parcial, após quatro regatas

1. Bruno Fontes (BRA) – 8 pontos perdidos (2+4+1+1)
2. Robert Scheidt (BRA) – 9 pp (1+1+3+4)
3. João Pedro de Oliveira (BRA) – 18 pp (3+6+6+3)
4. Nick Thompson (GBR) – 19 pp (5+2+10+2)
5. Elliot Hanson (GBR) – 20 pp (4+3+2+11)
6. Matheus Dellagnelo (BRA) – 24 pp (7+5+4+8)
7. Juan Maegli (GUA) – 26 pp (6+7+8+5)
8. Alex Veeren (BRA) – 33 pp (9+11+7+6)
9. Gustavo Correa Nascimento (BRA) – 35 pp (8+10+5+12)
10. Andreas Reinisch Perdicaris (GRE) – 39 pp (12+8+9+10)

Fonte: ZDL