Bruno Prada conquista seu quinto título mundial da classe Star

Terminou neste final de semana em Porto Cervo, na Itália, o Mundial da classe Star. Com 63 duplas inscritas, mais uma vez o Brasil fez bonito, subindo nos dois lugares mais altos do pódio. Bruno Prada, que velejou na proa de Mateusz Kusznierewicz, conquistou seu quinto título mundial, e Henry Boening, o Maguila, ficou com a prata na proa de Augie Diaz. Arthur Lopes, na proa de Paul Cayard terminou o evento na 6ª colocação, enquanto Pedro Trouche, na proa de Haico de Boer, ficou com a 15ª posição. Marcelo Bellotti e Guilherme Almeida, foram a melhor dupla 100% brasileira, na 26ª posição, enquanto Admar Gonzaga e Alexandre Freitas ficaram em 47º.  

Resultado final

Guarapiranga recebe Brasileiro de HPE25 e Semana de Vela de São Paulo

O feriado de Corpus Christi foi agitado na capital paulista. Isto por que a Represa de Guarapiranga recebeu a Semana de Vela de são Paulo e o Brasileiro de HPE25. As três raias foram utilizadas por barcos das classes Optimist, Snipe, Laser, Prancha, Hobie Cat, Star, 29er e 420 e pelos rápidos monotipos de 25 pés, que reuniram uma flotilha de 23 barcos. Os dois eventos começaram na quinta-feira, mas no sábado o vento não deu as caras, deixando a disputa acirrada no domingo.

Os resultados dos dois eventos podem ser vistos no app Apvela ou nos links abaixo

SVSP:
HC, Snipe, Star, Laser
29er, 420, Raceboard

Brasileiro de HPE25

Scheidt embarca para o japão em busca de vaga olímpica

Robert Scheidt embarca nesta segunda-feira (24) para o Sakaiminato, no Japão, onde fará um período de aclimatação antes da estreia no Campeonato Mundial da Classe Laser, dia 3 de julho (as regatas começam no dia seguinte). O bicampeão olímpico vai em busca da classificação para representar o Brasil nos Jogos do Tóquio, em 2020. Para atingir seu objetivo, precisa ficar no top 18 da competição de altíssimo nível e que reunirá 160 barcos.

“É uma viagem longa, dura e com muito fuso. Por isso, vou chegar uma semana antes para fazer uma boa aclimatação. Afinal, sempre é um desafio saber dosar o quanto treinar antes para chegar bem preparado e não muito cansado. Além disso, fazer um bom reconhecimento da raia é importante”, explica o maior medalhista olímpico do Brasil, com cinco pódios.

Scheidt chega para o Mundial embalado pelo título europeu da classe Star. “Apesar de ser outra categoria, é sempre bom voltar a vencer uma competição grande e de alto nível. Isso motiva bastante para essa reta final de preparação para o Mundial. Foi uma emoção grande”, conta Robert, que formou dupla com Henry Boenning, o Maguila, no campeonato disputado no Lago Di Garda, na Itália, onde mora com a família e de onde embarca diretamente para o Japão.

Continuar lendo “Scheidt embarca para o japão em busca de vaga olímpica”

Algo+, Patoruzú, Phetixe e Toba vencem Regata Batalha Naval de Oceano

Após dois finais de semana, a Regata Batalha Naval do Riachuelo foi finalizada neste domingo (9), pela manhã, com a disputa de Oceano. E dividido em quatro categorias, Algo+, Patoruzú, Phetixe e Toba foram os campeões. No total, o evento contou com 44 embarcações e 120 velejadores distribuídos em sete classes.

No RGS B, o Toba, do comandante Oscar Barbosa, chegou na frente ao concluir a prova em 2h21m02s no tempo corrigido. O Quarta-feira 17 bis, de Eugênio da Fonte, foi o segundo colocado, seguido pelo Glasnost II, de Rodrigo Quintas, e o Pata Negra, comandado por Juliano Dubeaux.

O título do RGS A foi conquistado pelo Phetixe, com Edival Júnior, e o tempo de 2h10m17s. O Morning Breeze, com Guilherme Araújo, completou o percurso logo atrás e ficou em segundo. O Girosplit, de Newton Carvalho Filho, terminou em terceiro, o Lavienrose I, de José Adolfo Bastos, em quarto, o Bolero II, de Roberto Alcoforado, em quinto, e o Avatar, de Paulo Almeida Filho, em sexto.

Continuar lendo “Algo+, Patoruzú, Phetixe e Toba vencem Regata Batalha Naval de Oceano”

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan são 5º na Copa do Mundo de Vela na França

Os ventos fracos de Marselha neste domingo, dia 9, não foram suficientes para impulsionar Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan ao pódio na etapa Final da Copa do Mundo da World Sailing (Federação Internacional de Vela). Após longa espera pelo começo da regata da medalha por falta de vento, as velejadoras entraram na água no limite do horário previsto para a largada, cruzando a linha de chegada em quarto lugar e terminando o campeonato na quinta colocação, com 80 pontos perdidos.

“A semana foi de ventos fortes em Marselha, o que para nós foi uma ótima preparação e tivemos uma evolução boa na parte técnica. A regata da medalha estava bem aberta em termos de colocações. Os barcos estavam com pontuações bem próximas e isso deixou a regata bem tensa”, disse Fernanda Oliveira.

Continuar lendo “Fernanda Oliveira e Ana Barbachan são 5º na Copa do Mundo de Vela na França”

Dias difíceis na final da Copa do Mundo de Vela na França

Está rolando em Marselha, na França, a última etapa da Copa do Mundo de Vela. As três equipes do Brasil estão sofrendo com o vento forte. Fernanda Oliveira e Ana Barbachan, na 470, estão em 13º após três regatas, enquanto na Nacra 17, João Bulhões e Isabel Swan aparecem em 15º, seguidos por Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino em 16º após cinco regatas.

Foto Sailing Energy

Flotilha de Oceano de Belém no para realiza primeira regata com sistema BRA-RGS

Entre os dias 22 e 24 de maio os velejadores de oceano da Associação Náutica de Belém, sob a coordenação do iatista Jorge Sales, realizaram um encontro com objetivo de implementação da regra BRA-RGS que utiliza uma fórmula desenvolvida para estabelecer ratings, através de um sistema simplificado de medição, para atender aos veleiros cabinados, com acomodações internas e primordialmente destinos a cruzeiro e lazer.

Estiveram presentes no evento o coordenador nacional da classe Alexandre Martinho e Clauberto Andrade (medidor e também instrutor de aula de velas da BL3 Ilhabela). Durante o encontro foram esclarecidos o objetivo e as regras da classe BRA-RGS, os benefícios de sua implementação e da competição no sistema de correção, dando a possibilidade de todos veleiros competirem juntos, em igualdade de condições, devido ao sistema de handicap.

Durante as palestras, também foram abordados outros temas como regras de direito de passagem, procedimentos de largadas, trimagem de balões simétricos e assimétricos.

Entre os dias 23 e 24 foram realizados os treinamentos de velejadores e capacitação para serem medidores; mutirão de medições dos veleiros com a presença dos comandantes; emissão dos certificados RGS, válidos para o ano de 2019.

Continuar lendo “Flotilha de Oceano de Belém no para realiza primeira regata com sistema BRA-RGS”

Equipe brasileira disputa etapa Final da Copa do Mundo na França

A temporada 2018/2019 da Copa do Mundo da World Sailing (Federação Internacional de Vela) chega ao fim nesta primeira semana de junho. E o Brasil estará na água com seis velejadores na Final do circuito, que terá as primeiras regatas nesta terça-feira, dia 4, a partir de 6h (de Brasília), em Marselha, na França.

No embalo da medalha de ouro na etapa de Gênova, Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan representam o país na classe 470 feminina. Na Nacra 17, o Brasil terá duas duplas na água: João Bulhões e Isabel Swan, e Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino. As regatas da medalha estão previstas para sábado e domingo.

Continuar lendo “Equipe brasileira disputa etapa Final da Copa do Mundo na França”

Patoruzú é Fita-Azul da Regata Vicente Pinzón

O troféu Fita Azul da XVIII Regata Vicente Pinzón-Vila Galé é do Patoruzú. A embarcação comandada por Higínio Marinsalta foi a primeira a cruzar a linha de chegada no Porto de Suape, às 11h26m46s, deste sábado (25). No total, após a saída do Marco Zero do Recife, o percurso foi feito em 4h05m26s. O veleiro também foi o grande vencedor na classe Mocra Regata.

Já no RGS B, o título ficou com o Quarta-feira 17 bis, de Eugênio da Fonte, o tempo total da regata foi de 5h00m25s. No RGS A, o Phetixe, comandado por Edival Júnior, chegou na frente com o tempo de 3h31m48s seguido por Lavienrose I, de José Adolfo Bastos, em segundo, e Morning Breeze, com Guilherme Araújo, em terceiro.

Continuar lendo “Patoruzú é Fita-Azul da Regata Vicente Pinzón”

Bossa Nova é a campeão da Copa Internacional Amizade de Soling

O domingo ensolarado e temperatura agradável em Porto Alegre era para ser um dia perfeito, se não fosse pela falta de vento. O esperado confronto da flotilha ouro com as oito equipes finalistas da Copa Internacional Amizade da classe Soling não aconteceu. As tripulações aguardaram até a metade da tarde no pátio do Veleiros do Sul à espera de uma brisa amiga que não veio.

Sem a realização da fase final prevaleceu o resultado de sábado e o título ficou com a equipe Bossa Nova formada pelos gaúchos George Nehm, o Dodão, Marcos Pinto Ribeiro e Alexandre Mueller que terminou em primeiro lugar na fase de classificatória. Em segundo lugar ficaram os argentinos da ARG1, com Gustavo Warburg, Alejandro Chometowski e Tomas Roldan.

As equipes Bossa Nova e ARG3 ficaram com o mesmo número de pontos, 16, após as fases classificatórias que contou com 12 regatas no total dos dois rounds robin. Mas pelo critério de desempate a equipe liderada por Nehm sobrepujou ao time de Warburg. Ambos timoneiros são possuidores de títulos mundiais da classe Soling.

Continuar lendo “Bossa Nova é a campeão da Copa Internacional Amizade de Soling”