Próxima edição da Volvo Ocen Race está tomando forma

m122752_rendering-2.jpg

A próxima edição da Volvo Ocean Race larga só em 2021, mas, depois do anúncio de que haverá mudanças no evento, ele já está tomando forma. Além da mudança na organização do evento, que saiu das mãos da Volvo e foi para as mãos da Atlant Ocean Racing Spain, a partir de agora duas classes estarão em disputa: os VO65 serão mantidos e entrará também a classe IMOCA 60. E é justamente o fato de serem classes tão distintas que trará um perfil diferente de velejadores para a competição, bem como de designers e de fãs, aumentando o valor do evento para os steakholders.

Os IMOCA 60, monocascos com foils, são muito usados em regatas longas em solitário, tais como a Rota do Rum e a Vendée Globe. Os barcos serão adaptados para a velejada com tripulação. Já os VO65 são barcos ondesign feitos para aguentar a volta ao mundo e os resultados desta última edição da VOR mostraram que são uma classe bastante competitiva, com os resultados mais apertados da história da regata.

Os detalhes dos barcos, bem como do formato da regata serão anunciados em breve pela organização. A largada deverá ser dada em Alicante, na Espanha, em setembro ou outubro de 2021 e a chegada na Europa em maio ou junho de 2022. Neste meio tempo as duas flotilhas deverão parar em oito ou 10 cidades ao redor do globo.

 

Próxima edição da Volvo Ocean Race será com barcos da IMOCA

imoca vor

O barco que será usado na Volvo Ocean Race 2021-22 será o IMOCA 60. A organização da regata de Volta ao Mundo confirmou, nesta segunda-feira (2), um acordo com a International Monohull Open Class Association (IMOCA) para a próxima competição. Os representantes da classe e da Volvo Ocean Race se reuniram em Haia também com os velejadores, como os campeões olímpicos Torben Grael e Xabi Fernández e designers de barcos, como Guillaume Verdier e Juan Kouyoumdjian.

“Este é o primeiro passo na preparação da próxima edição da regata em 2021”, disse Johan Salen, co-presidente da regata. “Estamos no início de um processo cooperativo para colocar em prática os elementos de que precisamos para tornar a próxima edição um sucesso tanto na área esportiva quanto comercial. Esta é uma questão complexa com muitas perspectivas, e estamos recebendo com grande respeito a contribuição contínua de todas as partes interessadas, desde a World Sailing (Federação Internacional de Vela) até os velejadores, equipes e patrocinadores. Temos certeza de que este é o caminho certo”.

Torben Grael avaliou a mudança para IMOCA 60. “É claro que há alguns obstáculos ainda pela frente, mas se conseguirmos unir os dois mundos, será positivo. Essa mudança pode abrir a regata para muitos novos velejadores e cria um calendário muito maior de eventos para as equipes que competem na regra aberta dos 60 pés”. Continuar lendo “Próxima edição da Volvo Ocean Race será com barcos da IMOCA”

Team Brunel vence última regata da Volvo Ocean Race

The Hague stopover. Brunel In-Port Race. 30 June, 2018.

Festa holandesa na última prova da Volvo Ocean Race 2017-18. O barco Team Brunel, comandado pelo local Bouwe Bekking, venceu, neste sábado (30), a Brunel In-Port Race, em Haia, Holanda. A equipe dominou a prova do começo ao fim, cruzando 33 segundo a frente do Dongfeng Race Team e quase 1 minuto do team AkzoNobel.

”Muito feliz pelo resultado, principalmente pelo público holandês que veio nos ver. Foi aqui que comecei a minha carreira e foi bom terminar aqui”, disse Bouwe Bekking.

O resultado não mudou o campeão da In-Port Race Series, mas deu ao Brunel o terceiro lugar na tabela, passando o AkzoNobel. O espanhol MAPFRE, que chegou em quinto lugar em Haia, já havia entrado como vencedor da competição paralela das regatas costeiras.

A vantagem dos comandados de Xabi Fernández para o Dongfeng Race Team na tabela era maior do que os 7 pontos dado ao vencedor. Continuar lendo “Team Brunel vence última regata da Volvo Ocean Race”

Volvo Ocean Race faz sua última regata

m122640_13-11-180617-jre-3550-4751.jpg

Após nove meses, 45.000 milhas de navegação pelos mares do mundo e 10 regatas costeiras, a Volvo Ocean Race se despede da temporada 2017-18. O último ato será neste sábado (30), com a Brunel In-Port Race, em Haia, na Holanda.

O título do campeonato paralelo das regatas costeiras já é do espanhol MAPFRE. Porém, o grande campeão da Volta ao Mundo foi o Dongfeng Race Team

Embora o MAPFRE já tenha conquistado o general geral das In-Port Race Series desde Gotemburgo, ainda há muito em jogo neste sábado, incluindo um tie-break na classificação geral.

O SHK | Scallywag e o Turn the Tide on Plastic estão empatados em 6º lugar na classificação geral da Volvo Ocean Race. Os Scallywags atualmente vencem o desempate por sua vantagem na série. Mas os adversários estão apenas três pontos de distância.

Há também uma batalha entre a equipe holandesa AkzoNobel de Simeon Tienpont e Martine Grael contra os conterrâneos do Team Brunel, de Bouwe Bekking pelo último lugar no pódio.

A regata será disputada a partir de 8h30 com transmissão do site www.volvooceanrace.com

Classificação das In-Ports

1- MAPFRE – 61 pontos

2- Dongfeng Race Team – 50 pontos

3- team AkzoNobel – 45 pontos

4- Team Brunel – 43 pontos

5- Vestas 11th Hour Racing – 33 pontos

6- Sun Hung Kai / Scallywag – 24 pontos

7- Turn the Tide on Plastic – 21 pontos

Próxima edição da regata volta ao mundo terá novo organizador

m119772_13-02-171114-asv-4595-3542.jpg

A Volvo Ocean Race chegou ao final neste domingo em The Hague com a vitória do time Dongfeng. E a organização já anunciou a próxima edição para 2021 com uma novidade: uma nova empresa organizadora. A Volvo se manterá como uma das patrocinadoras.

A Atlant Ocean Racing Spain, sob o comando de Richard Brisius, Johan Salén and Jan Litborn assumirá o desafio de organizar uma das mais famosas regatas de volta ao mundo. O trio tem larga experiência na volta ao mundo, tendo participado das últimas sete edições. Brisiu e Salém começaram como velejadores, em 1989-90, depois assumiram a direção dos times vencedores EF Languages (1997-98) e Ericsson 4 (2008-09) e também da equipe feminina Team SCA na última edição. Em novembro de 2017 a dupla foi nomeada presidente e vice-presidente da VOR.

Outra novidade será a participação de duas classes distintas, sendo uma delas a VO65 dos barcos que já participaram da VOR e outra ainda a definir.

Dongfeng Race Team é o campeão da Volvo Ocean Race 2017-18

m122598_13-11-180624-pma-5008-7165.jpg

A Volvo Ocean Race conheceu, neste domingo (24), o campeão da temporada 2017-18. O chinês Dongfeng Race Team conquistou o título ao vencer a última etapa da competição, percurso de 700 milhas entre Gotemburgo (Suécia) e Haia (Holanda).

O resultado foi o mais apertado da história de 45 anos da regata de Volta ao Mundo. O vice-campeão MAPFRE e o terceiro colocado Team Brunel começaram a perna dividindo a liderança na tabela. Os chineses tinham um ponto a menos.

O barco Dongfeng Race Team somou ao todo 73 pontos, incluindo a bonificação extra por ter percorrido mais milhas em menos tempo no acumulado das 11 etapas. O MAPFRE fez 70 e o Team Brunel 69. O AkzoNobel, da brasileira Martine Grael, terminou o campeonato em quarto lugar.

Mas foi nas milhas finais no mar holandês que o Dongfeng Race Team fez a diferença. A estratégia dos franceses Charles Caudrelier e Pascal Bidegorry deu certo na aproximação a Haia. Continuar lendo “Dongfeng Race Team é o campeão da Volvo Ocean Race 2017-18”

Etapa final da Volvo Ocean Race começa na Suécia

A última etapa da Volvo Ocean Race 2017-18 teve início na manhã desta quinta-feira (21) em Gotemburgo (Suécia). A perna decidirá o campeão da temporada. O espanhol MAPFRE e o holandês Team Brunel estão empatados com 65 pontos. O chinês Dongfeng Race Team tem um a menos! A regata final terá mais de 700 milhas com contorno de bóia em Aarhus (Dinamarca).

O sprint de Gotemburgo para Haia teve o Dongfeng Race Team com melhor desempenho no início, mas a regata pelo Mar do Norte ainda está em aberto. Os times estão subindo para a Dinamarca antes de retomar o rumo para a Holanda.

“Estou animado e é o tipo de etapa que eu realmente gosto”, disse Charles Caudrelier do Dongfeng Race Team. ”Estamos prontos para a luta e sabemos que será uma grande disputa”. Continuar lendo “Etapa final da Volvo Ocean Race começa na Suécia”

Três times brigam pelo título da Volvo Ocean Race a partir de quinta-feira

m121466_13-11-180620-jre-83865-4847.jpg

A Volvo Ocean Race está chegando ao fim com a largada da última perna nesta quinta-feira em Gotemburgo. Um uma final inédita nos 45 anos da competição, três times brigam pelo título no Sprint de 700 milhas até a chegada em The Hague. Mapfre e Team Brunel estão empatados na liderança, com 65 pontos, enquanto o Dongfeng Race Team aparece em terceiro, apenas um ponto atrás. O Team AkzoNobel, que conta com Martine Grael a bordo, é o quarto colocado, com 54 pontos. A largada desta última etapa poderá ser vista ao vivo no site http://www.volvooceanrace.com

Team Brunel vence na Suécia; Volvo Ocean Race está empatada

O Team Brunel foi vencedor da décima etapa da Volvo Ocean Race, percurso de 1.300 milhas entre Cardiff (País de Gales) e Gotemburgo (Suécia). Na noite desta quinta-feira (14), a equipe de Bouwe Bekking completou a prova em 4 dias, 5 horas e 12 minutos. O MAPFRE finalizou em segundo lugar, um pouco mais de um minuto atrás – 4 dias, 5 horas e 13 minutos.

“Não fizemos escolhas diferentes e vencemos. Não relaxamos, pois estávamos pouco à frente”, contou Bouwe Bekking.

O team AkzoNobel, da brasileira Martine Grael, ficou em terceiro lugar, com 4 dias, 5 horas e 32 minutos de regata. Na sequência chegaram Dongfeng Race Team, Turn The Tide on Plastic e Vestas 11th Hour Racing.

O resultado embola a classificação Volvo Ocean Race 2017-18. MAPFRE e Team Brunel estão empatados agora na liderança com 65 pontos. O MAPFRE leva vantagem no desempate!  Continuar lendo “Team Brunel vence na Suécia; Volvo Ocean Race está empatada”

Volvo Ocean Race: MAPFRE lidera ao norte da Escócia

A penúltima etapa da Volvo Ocean Race se aproxima de sua conclusão em Gotemburgo (Suécia). Os barcos já navegam pelo norte da Escócia e farão a aproximação aos países da Escandinávia ainda nesta quarta-feira (13).

Desde a saída de Cardiff (País de Gales), as equipes sofreram com ventos fracos. Mas a intensidade aumentou nas últimas horas. O mais favorecido foi o espanhol MAPFRE, que abriu pequena vantagem na liderança da perna.

”Atravessar a cordilheira a oeste da Irlanda foi fundamental”, disse o timoneiro do MAPFRE, Rob Greenhalgh. ”Passamos as 24 horas anteriores indo para mais ao norte possivel para tornar a travessia o mais confortável”.

Com tanto em jogo, as equipes estão se esforçando mais do que nunca, sabendo que o que acontece agora acabará afetando sua posição geral no final.

O líder geral do campeonato, o Dongfeng Race Team, ocupava o segundo lugar no placar do fim da manhã desta quarta. Turn the Tide on Plastic vinha em terceiro lugar. O Akzonobel, da brasileira Martine Grael, perdeu contato na ponta.

”Agora temos que ser rápidos para alcançar o MAPFRE”, disse Kevin Escoffier do Dongfeng Race Team.

A brasileira Martine Grael também comentou sobre as dificuldades da etapa entre o País de Gales e a Suécia.

“Tivemos três paradas de vento, e estamos praticamente sem vento nenhum neste momento. Neste ponto, acredito que todos os barcos já estiveram em algum momento na liderança, e estamos com previsão de muito vento a partir de hoje a noite, e que deve durar por aproximadamente 24 horas. Por isso, acredito que quem conseguir sair deste vento fraco vai se dar bem. Agora, vamos ver como saímos daqui.”

Já exausta depois de oito meses de regata ao redor do planeta, a perna 10 está cobrando seu preço.

Pode ser etapa mais curta até hoje, mas também está se tornando uma das mais difíceis.

“Nós não dormimos muito nessa perna”, disse a atleta olímpica australiana Nina Curtis, tripulante do quarto colocado Team Brunel.

“Mesmo quando tinha vento fraco, nós estávamos constantemente movendo. Acho que o máximo de sono que eu peguei foi uma hora. Os caras me disseram que seria intenso, mas esse é um novo nível de intensidade”.

As tripulações terão que lutar contra a tempestade de ventos fortes perto de 45 nós, chuva forte e pouca visibilidade enquanto cruzam o Mar do Norte e seguem para o sul ao longo da costa da Noruega.

Embora permaneçam mais de 960 km do fim da etapa de 1.300 milhas de Cardiff, no País de Gales, até Gotemburgo, na Suécia, a pressão continua.

Se o MAPFRE ganhar a perna com Dongfeng em segundo lugar, a equipe espanhola ficaria empatada em pontos (se Dongfeng, como esperado, receber um bônus para o tempo total mais rápido).

A previsão de chegada em Gotemburgo é nesta quinta-feira (14).

Classificação geral da  Volvo Ocean Race

1. Dongfeng Race Team – 60 pontos

2. MAPFRE – 59 pontos

3. Team Brunel – 57 pontos

4. team AkzoNobel – 48 pontos

5. Vestas 11 horas de corrida – 36 pontos

6. SHK / Scallywag – 29 pontos

7. Turn the Tide on Plastic – 26 pontos

** Se houver igualdade na classificação geral, a tabela da In-Port Race Series será usada para desempate.

Classificação geral das In-Port Race Series

1. MAPFRE – 56 pontos

2. Dongfeng Race Team – 49 pontos

4. Team Brunel – 41 pontos

3. team AkzoNobel – 39 pontos

5. Vestas 11 horas de corrida – 26 pontos

6. Sun Hung Kai / Scallywag – 21 pontos

7. Turn the Tide on Plastic – 17 pontos