Indicações para melhor velejador do ano já estão abertas

x201608181804556558.jpg.pagespeed.ic.pSz37QHbt6.jpg

A World Sailing anunciou esta semana que já está recebendo as indicações para o prêmio de Melhor Velejador do Ano. Qualquer pessoa pode se inscrever ou indicar alguém (ou equipe), desde que tenha tido uma performance excelente entre 19 de setembro de 2016 e 31 de agosto de 2017. As indicações podem ser feitas até o dia 1º de setembro. Os vencedores serão anunciados na conferência anual da entidade em 7 de novembro, em Puerto Vallarta, no México.

Lembrando que o Brasil já ganhou o prêmio com Martine Grael e Kahena Kunze (2014), Torben Grael (2009) e Robert Scheidt (2004/2001).

Clique aqui para indicar alguém

 

Maior Clipper Race da história larga em Liverpool, na Inglaterra

clipper 2017.jpg

A Clipper Race, regata de volta ao mundo para amadores, largou neste final de semana de Liverpool na Inglaterra, com o maior número de velejadores da sua história. Doze barcos partiram para uma travessia de 35 dias até Punta del Este, no Uruguai, nesta primeira etapa da competição. Durante as 13 etapas, os veleiros de 70  pés percorrerão 40 mil milhas ao redor do globo, tudo sob a supervisão de Sir Robin Knox Johnston, primeiro velejador a dar a volta ao mundo em solitário da história, há 50 anos.

“Nós próximos 11 meses nossas tripulações e equipes irão enfrentar tudo o que a mãe natureza tem a oferecer. Na volta eles terão velejado por todos os oceanos. Poucas pessoas podem dizer que fizeram isso. A Clipper Race está se tornando maior e melhor a cada edição e não posso evitar me sentir incrivelmente orgulhoso, enquanto vejo nosso time partir para algo que com certeza mudará suas vidas”, disse ele.

Para acompanhar a regata, clique aqui.

Está aberta a temporada dos Mundiais de Vela

Gabriella Kidd.jpg

Está aberta a temporada de Campeonatos Mundiais de classes olímpicas para a Equipe Brasileira de Vela. A primeira velejadora a entrar na água será Gabriella Kidd, na disputa do Mundial de Laser Radial, que tem as primeiras regatas previstas para segunda-feira, dia 21, em Medemblik, na Holanda. A competição vai até o próximo dia 26.

Nas próximas seis semanas, o calendário de competições será intenso. Haverá disputa de Mundiais em sete classes olímpicas com participação de velejadores do Brasil. Confira a programação na tabela abaixo:

Mundial de Classe Olímpica

Data

Local

Laser Radial

19 a 26/08

Medemblik (Holanda)

49er

28/08 a 02/09

Porto (Portugal)

49erFX

28/08 a 02/09

Porto (Portugal)

Finn

01 a 10/09

Balatonfoldvar (Hungria)

Laser

02 a 19/09

Split (Croácia)

Nacra 17

05 a 10/09

La Grande Motte (França)

RS:X feminino

16 a 23/09

Enoshima (Japão)

Nessas competições, o Brasil terá na água atletas como Carlos Robles e Marco Grael (49er), Robert Scheidt e Gabriel Borges (49er), Martine Grael e Kahena Kunze (49erFX), Jorge Zarif (Finn), João Pedro Souto Oliveira (Laser), João Bulhões e Gabriela Nicolino (Nacra 17) e Patrícia Freitas (RS:X feminino).

Na Laser Radial, Gabriella é uma das caras novas da Equipe Brasileira de Vela em 2017. Atleta da categoria sub-21, a velejadora disputará o Mundial pela primeira vez, em busca de uma experiência valiosa no começo do ciclo olímpico de Tóquio 2020.

“Sem dúvida será um Mundial de altíssimo nível. Vou dar o meu 100% e tentar o melhor resultado possível. São muitas velejadoras com experiências olímpicas, algumas bem mais velhas do que eu. Vou ter a oportunidade de colocar em prática o que venho treinando, melhorar meu desempenho e minha técnica, além de observar as adversárias e ganhar experiência”, afirmou.

da assessoria

Snipe: Paradeda/Mazin perdem o vice-mundial em protesto; Camaradinha/Leleko são os melhores brasileiros

20690241_1012918725512191_2274496981965975328_o.jpg

 

Terminou nesta sexta-feira em La Coruña, na Espanha o Mundial da classe Snipe. O Brasil esteve na frente da competição até o penúltimo dia com Mario Tinoco (Camaradinha) e Leleko Muto, quando o vento apertou e os porto-riquenhos Raul Rios e Mac Agnese assumiram a ponta. Neste último dia, no entanto, Xandi Paradeda e Lucas Mazim foram os melhores, encerrando a competição na segunda colocação geral, com os porto-riquenos em primeiro, porém um protesto tirou a dupla brasileira do pódio. Raul/Mac mantiveram o título, com Gustavo e Rafael del Castillo em segundo e Rayco Alvarez e Gonzalo Quintana em terceiro.

Os melhores brasileiros foram Camaradinha/Leleko em quinto, Alexandre Tinoco (Amiguinho)/Victor Perez em sexto e Bruno Bethlem (Bebum)/Leandro Lins em nono. Xandi/Lucas acabaram na 11ª colocação.

“Hoje tivemos duas regatas com vento de 12 a 18 (mais para 18!), com muita onda, condição bem difícil. Os brasileiros foram muito bem, conseguimos colocar todos as 17 duplas na flotilha ouro e o resultado final foi muito bom. Representamos muito bem o Brasil. Felizmente fui o melhor brasileiro e fiquei muito feliz com isso. O campeonato foi muito difícil, nível técnico altíssimo. Liderei por dois dias, mas no final cometi erros que a flotilha não perdoa. Foi um dos campeonatos mais difíceis da história, com muita gente boa, muitos campeões mundiais e fiquei com gostinho de quero mais. No próximo estaremos lá com um time muito bom!”

Resultado parte 1
Resultado parte 2

Atualizado em 11/8 às 16h15

 

Volvo Ocean Race: Mapfre vence terceira etapa da Leg Zero

Os espanhóis do Mapfre venceram a terceira etapa da Leg Zero da Volvo Ocean Race, que pariu de Plymouth, na Inglaterra, rumo a St. Malo, na França. O time comandado por Xabi Fernandez cruzou a linha de chegada às 6h29, horário local, seguido por Team Brunel, às 7h10, e Dongfeng Race Team, às 7h19. O Team Akzo Nobel, que contou com o reforço apenas de Joca Signorini (Martine ficou em Plymouth), foi o quinto a cruzar a linha, às 7h32.

“Foi um excelente resultado e uma excelente regata para nós, do começo ao final. Fizemos boas escolhas indo mais para o mar aberto, pegando mais vento e vencendo a corrente, enquanto víamos os outros times caírem nela. Estou muito satisfeito com o resultado”, disse Xabi.

Martine Grael não participou da etapa:
A velejadora brasileira Martine Grael, que compete pelo Team Akzo Nobel, não participou desta etapa. Após a regata Fastnet Race ela ficou em Plymouth, na Inglaterra, para fazer dois treinamentos obrigatórios para a Volvo Ocean Race: um de rádio vhf e outro médico. De lá ela segue para Barcelona, onde pegará seu 49erFX e seguirá para o Porto, em Portugal, onde disputará o Mundial da classe ao lado de Kahena Kunze.

Leg Zero, Terceira etapa, de Plymouth a Saint-Malo:

  1. MAPFRE elapsed time 0629 UTC
  2. Team Brunel 0710
  3. Dongfeng Race Team 0719
  4. Vestas 11th Hour Racing 0728
  5. Team AkzoNobel 0732
  6. Turn the Tide on Plastic 0835
  7. Sun Hung Kai/Scallywag 0908

Resultado acumulado da Leg Zero após três etapas:

  1. MAPFRE 23 points
  2. Team Brunel 20
  3. Dongfeng Race Team 19
  4. Team AkzoNobel 15
  5. Vestas 11th Hour Racing 12
  6. Turn the Tide on Plastic 9
  7. Sun Hung Kai/Scallywag 7

Mundial de Snipe: Paradeda/Mazin são os melhores brasileiros no vento forte

O segundo dia da fase final do Mundial de Snipe foi de vento muito forte em La Coruña, na Espanha. Duas regatas foram realizadas com percurso triangular e vento rondado. Xandi Paradeda e Lucas Mazim terminaram o dia como a melhor dupla brasileira. Os gaúchos venceram a primeira regata e com isso subiram para a terceira colocação geral. Mario Tinoco, o Camaradinha, e Leleko Muto caíram para a quarta colocação geral, a apenas um ponto de Xandi/Lucas. Os porto-riquenhos Raul Rios e Mac Agnese assumiram a liderança, com os espanhóis Gustavo e Rafael del Castillo em segundo. O campeonato termina nesta sexta com a previsão de mais duas regatas.

O resultado completo pode ser visto  aqui

Volvo Ocean Race: skipper do Team New Zealand é confirmado no Team Brunel

m45427_13-00-170802-asv-3344-07612-edit--1-.jpg

O neozelandês Peter Burling acaba de ser confirmado como tripulante do Team Brunel na próxima Volvo. Burling foi campeão olímpico na Rio 2016 na classe 49er ao lado de Blair Tuke com quem também dividiu a vitória da America´s Cup a bordo do Team New Zealand. Porém, os dois velejarão separados, já que Tuke está a bordo do Mapfre e apenas um terá chance de conquistar a tríplice coroa das competições de vela mais importantes do mundo.

“Sempre quis correr esta regata, apesar de não ter feito muitas provas offshore. Sempre quis me envolver, porém nunca achei tempo. Parece uma ótima oportunidade para aprender com um time que já tem experiência”, disse ele em Plymouth, após a chegada da Fastnet Race, que contou como segunda etapa da Leg Zero da Volvo Ocean Race.

“Peter é um dos mais talentosos velejadores do mundo, conquistando a medalha de ouro na Rio 2016 e na America´s Cup. Ele é uma grande soma no nosso time. É um excelente skipper – um dos mais rápidos – e tenho certeza que vai se adaptar muito rápido”, disse o skipper do Team Brunel Bouwe Bekking.

 

Mundial de Snipe: Camaradinha e Leleco lideram fase classificatória

20645198_1011856918951705_3170341893785771055_o.jpg

A fase final do Mundial de Snipe começou com Brasileiros na liderança. Mario Tinoco, o Camaradinha, e Leleco Muto venceram a primeira das três regatas disputadas nesta quarta-feira em La Coruña, na Espanha, e seguem na primeira colocação, com apenas um ponto de vantagem sobre os espanhóis Gustavo e Rafael del Castillo. Xandi Paradeda e Lucas Mazim também venceram e subiram para a quinta colocação geral. As dezessete duplas brasileiras disputam a flotilha ouro, que terá ainda mais seis regatas nos dois próximos dias.

Para ver o resultado completo, clique aqui.

Volvo Ocean Race: Dongfeng vence Fastnet Race entre os VO65

m45411_13-00-170808-dfg-jrl-00368.jpg

Uma batalha épica. Assim foi a Fastnet Race entre as sete equipes que disputarão a próxima edição da Volvo Ocean Race. Depois de 600 milhas náuticas, o Dongfeng venceu a regata com apenas 56 segundos de vantagem sobre o Mapfre, segundo colocado. O Akzo Nobel, de Martine Grael e Joca Signorini, ficou na quarta colocação, 14 minutos atrás dos vencedores.

Ainda em Cowes, largada do Dongfeng e do Mapfre foi melhor que a dos outros barcos e os dois permaneceram juntos, no visual um do outro, até o final. A regata faz parte da Leg Zero, uma série de quatro provas que não conta ponto para a Volvo Ocean Race, mas que tem extrema importância para que a flotilha possa testar seus barcos e tripulantes e conhecer seus adversários.

Resultados:

1. Dongfeng Race Team: 2 dias 15 horas 38 minutos 10 segundos
2. MAPFRE: 2 dias 15 horas 39 minutos 06 segundos
3. Team Brunel: 2 dias 15 horas 45 minutos 47 segundos
4. team AkzoNobel: 2 dias 15 horas 52 minutos 40 segundos
5. Vestas 11th Hour Racing: 2 dias 16 horas 09 minutos 11 segundos
6. Sun Hung Kai/Scallywag: 2 dias 16 horas 13 minutos 53 segundos
7. Turn the Tide on Plastic: 2 dias 16 horas 17 minutos 32 segundos

Nesta quinta-feira a flotilha parte de Plymouth para Saind-Malo, na França, na disputa da terceira perna da Leg Zero. No sábado haverá uma regata pro-am e a partida para Lisboa na última perna da competição. A largada da VOR será dada em Alicante no dia 22 de outubro.