Brasil encerra Mundial da Juventude com dois barcos no top 10

Olivia Belda e Marina Arndt 01_Crédito Jesus Renedo_Sailing Energy.jpg

O Brasil encerrou nesta sexta-feira a participação no Mundial da Juventude em Sanya, na China, com dois barcos no top 10. Na classe Laser Radial masculina, Tiago Quevedo terminou na sétima colocação, com 81 pontos perdidos. Na 420 feminina, Olivia Belda e Marina Arndt acabaram na décima posição (85 p.p.). Com uma média de idade relativamente baixa até mesmo para os padrões de um campeonato de Vela Jovem, a delegação brasileira terminou o evento com uma projeção positiva de evolução no futuro.

“As condições aqui em Sanya estavam difíceis, com ventos muito rondados. Mais do que o resultado, a experiência de viver um campeonato como esse é muito importante para os atletas jovens. Foi bom para eles terem a dimensão de um evento neste nível, que é uma versão miniatura da competição de vela dos Jogos Olímpicos, com só um barco por país em cada classe”, analisou o técnico Alexandre Saldanha, chefe da Equipe Brasileira na China.  Continuar lendo “Brasil encerra Mundial da Juventude com dois barcos no top 10”

Fevesp larga na frente e lança primeiro aplicativo da vela brasileira

APVela logo new3

A Fevesp (Federação de Vela do Estado de São Paulo) lançou na última semana o primeiro aplicativo da vela brasileira. Nele é possível encontrar, a um toque na cela do celular, o calendário completo de 2018 e 19, contatos dos coordenadores de classe, dos clubes e das escolas de vela do estado, além de poder se filiar à entidade.

Para baixar o app é simples, basta clicar aqui se for iOS e aqui se o seu celular for Android.

 

Copa Brasil de Vela começa com ventos fortes após um dia de atraso

Dia 01_Carlos Robles e Marco Grael_Dante Bianchi e Thomas Lowbeer_Credito Ana Catarina.png

Com ventos fortes e ondulações constantes no mar, a V Copa Brasil de Vela teve suas primeiras regatas nesta terça-feira, dia 13, em Ilhabela — assim como a III Copa Brasil de Vela Jovem. A disputa mobilizou alguns dos principais velejadores do país, como Jorge Zarif (classe Finn), Patrícia Freitas (RS:X), Bruno Fontes (Laser) e Carlos Robles e Marco Grael (49er), entre outros. Tudo sob o olhar cuidadoso do coordenador técnico da Equipe Brasileira de Vela, Torben Grael, que destacou a importância da competição.

“Temos um país continental e nem todos os atletas são da mesma região. Temos velejadores desde Salvador a Porto Alegre. Juntá-los todos aqui é uma troca de experiências importante para a vela brasileira. A gente reúne neste evento basicamente todas as classes olímpicas, valendo classificação para a Equipe Brasileira para o próximo ano”, explicou. Continuar lendo “Copa Brasil de Vela começa com ventos fortes após um dia de atraso”

Circuito Niterói reúne classes BRA RGS, ORC, IRC E HPE30

24959100_1762662930441682_8397141704224787897_o.jpg

O Circuito Niterói foi a última grande competição para os velejadores de oceano do Rio de Janeiro. Foram três dias e cinco regatas disputadas com todas as condições possíveis: vento forte, fraco, muita maré… A competição teve como sede o Clube Naval Charitas e foi aberta às classes ORC, IRC, BRA-RGS e HPE30.

Na IRC A o título ficou com o Cherne, de Caio Oliveira, seguido pelo Saravah, de Pierre Joullié. Na IRC B o campeão foi o Esculacho, de Walcles Osório, com Avanti, de Otto de Assis, sem segundo, e Super Pimpo 2, de Claudio Gomes, em terceiro. O Esculacho levou também o título geral.

Na ORC o grande vencedor da categoria A foi o Miragem, do ex-Comodoro da ABVO Paulo Freire, seguido por Maximus, de Ralph Rosa, e Dourado, de David Guadagnino. Na ORC B, quem levou o caneco para casa foi o Santa Fé V, de Nelson Thomé, com Maestrale Log Sub, do Comodoro da ABVO Adalberto Casaes, e Troyan, de David Fasberg em segundo e terceiro respectivamente. O campeão geral foi o Santa Fé V.

Na BRA-RGS A o pódio foi formado por Albatroz, de Guilherme Jr, Manos Chopp, de Guilherme Winter, e Sargaço, de Mateus Crhsipin. Na BRA-RGS B Nativo, de Eduardo harabedian, Cangrejo, de Pedro Trouche, e Roberto Schanarddorf foram os três primeiros colocados. O título ficou com o Nativo.

Entre os HPE30, o pódio ficou assim: The Punisher, de Gual Naldi, Carioca Jr, de Daniel Wilcox, e Manga Wiki, de Claudio Kunze.

Neste próximo final de semana as tradicionais regatas Preben Schimidt (no sábado) e Neptunos (no domingo) encerram o calendário oceânico carioca de 2017.

Confira os resultados completos abaixo:

RGS
RGS A
RGS B

ORC
ORC A
ORC B

IRC
IRC A
IRC B

HPE30

 

Presidente da ISCYRA, Lars Grael comenta o ano brasileiro na classe Star

image1 (1)

Lars Grael está deixando o cargo de presidente da ISCYRA, entidade máxima da classe Star, a qual esteve à frente durante quatro anos. Ele faz um balanço dos resultados dos velejadores brasileiros em 2017 tanto no país quanto no exterior. Confira:

“Chegamos ao final da temporada de 2017, aonde nossos velejadores estiveram atuantes nas regatas de flotilhas regionais, nos eventos nacionais do 7º Distrito e nas inúmeras conquistas em águas internacionais.  

Conquistas nas raias internacionais: 

Bruno Prada: em dupla com o americano Augie Diaz, Bruno foi Campeão Norte-Americano (USA); Bronze no Campeonato Europeu (Sanremo/ITA); 5º na Bacardi Cup (Miami/USA); 7º no Campeonato Mundial (Svendborg/DEN); 1º no Star Fall (Oxford/USA). Com o campeão olímpico Freddy Loof, Bruno foi 13º na SSL Finals, e, é o brasileiro mais bem colocado no ranking de proeiros da SSL #3. 

Lars Grael / Samuel Gonçalves: Vice-Campeões Mundiais (Svendborg/DEN) {1º Master; 4º na Bacardi Cup (Miami/USA); 4º no Campeonato Europeu (Sanremo/ITA); Campeões Brasileiros (Brasília/DF); Campeões do 7º Distrito (Rio/RJ); Campeões Estaduais (Búzios/RJ). Encerraram a temporada num modesto 12º na SSL Finals. Lars passou a ocupar a #3 colocação no ranking da SSL. Samuel em #4 entre os proeiros.  Continuar lendo “Presidente da ISCYRA, Lars Grael comenta o ano brasileiro na classe Star”

Brasileiros estreiam no Mundial da Juventude nesta segunda-feira

Embarque da delegação_Crédito Divulgação CBVela.jpeg

O futuro da vela brasileira começa a sair do papel e entrar na água. Com 14 jovens velejadores, a delegação do país disputa o Mundial da Juventude, em Sanya, na China, em competição marcada para o período de 10 a 15 de dezembro, nas classes RS:X (masc. e fem.), 420 (masc. e fem.), Laser Radial (masc. e fem.), 29er (masc. e fem.) e Nacra 15 (aberta para duplas masculinas, femininas ou mistas). As primeiras regatas estão previstas para a próxima segunda-feira, dia 11 — por causa do fuso, no horário de Brasília a competição começa na madrugada de domingo para segunda-feira.

O Brasil estará representado em todas as classes, com oito velejadores e seis velejadoras. A vela brasileira tem uma história de conquistas no Mundial da Juventude, incluindo os ouros de Robert Scheidt (1991), Martine Grael e Kahena Kunze (2009), atletas que depois se tornariam medalhistas em Jogos Olímpicos. Continuar lendo “Brasileiros estreiam no Mundial da Juventude nesta segunda-feira”

Scheidt / Boening conquistam a prata na final da Star Sailors League

328343_756634_ssl_gmo_20171208_scheidt_2___release_web_

Robert Scheidt e Henry Boening, o Maguila, viveram uma final de campeonato repleta de emoções em Nassau, nas Bahamas. Exatamente como propõe o regulamento da Star Sailors League Finals, com regatas eliminatórias no dia decisivo. Após 45 minutos de prova, a dupla brasileira cruzou a linha de chegada apenas um segundo depois dos campeões Goodison (GBR) e Kleen (GER).

“Queríamos muito a medalha de ouro, mas uma surfada na última onda, em cima da linha, fez com que eles chegassem um instante à frente. Faltou muito pouco, mas o importante é que lutamos até o fim. Estávamos em quarto e ultrapassamos dois barcos, o que não é fácil. O Henry está de parabéns, fez um ótimo trabalho na proa”, analisou o bicampeão olímpico Scheidt. Continuar lendo “Scheidt / Boening conquistam a prata na final da Star Sailors League”

Scheidt e Maguila lideram a final da Star Sailors League em Nassau

327995_755365_ssl_2017_d1___robert_2_web_

O dia de abertura da quinta edição da Star Sailors League Finals em Nassau atingiu a expectativa de pelo menos duas duplas entre os oito brasileiros que competem nas Bahamas. Os 25 barcos foram para a raia da Baía de Montagu com o propósito de ficar entre as dez melhores, nota de corte para se passar às quartas de final. Após duas regatas de uma série de 11, Robert Scheidt e Henry Boening (Maguila) lideram. Lars Grael e Samuel Gonçalves estão em décimo lugar.

Scheidt e Boening obtiveram um segundo e um terceiro lugares e somam cinco pontos perdidos contra seis dos poloneses Kusznierewicz e Zick, e seis dos norte-americanos Mendelblatt e Fatih, ganhadores da primeira regata e bicampeões nas Bahamas.  A segunda prova do dia teve vitória dos franceses Xavier Rohart e Pierre-Alexis Ponsot, líderes do ranking da SSL. Predominou o vento de leste a sueste entre 9 e 13 nós. Continuar lendo “Scheidt e Maguila lideram a final da Star Sailors League em Nassau”

Copa Brasil de Vela começa neste final de semana em Ilhabela

IV Copa Brasil de Vela
A Escola de Vela de Ilhabela abre suas portas a partir do próximo domingo para a V Copa Brasil de Vela. O principal campeonato da modalidade no país terá sua cerimônia de abertura no dia 10 e regatas a partir da próxima terça-feira, dia 12. A competição é organizada pela Confederação Brasileira de Vela, em parceria com a Prefeitura de Ilhabela, a Federação de Vela do Estado de São Paulo e o Bradesco, patrocinador oficial da vela brasileira e do evento desde a primeira edição.

Assim como nos últimos anos, a Copa Brasil de Vela 2017 acontece paralelamente à Copa Brasil de Vela Jovem. Porém, desta vez, a competição será ainda mais abrangente, com a inclusão das classes Snipe e Optimist. O objetivo é oferecer aos velejadores que estão começando no esporte a oportunidade de ter um contato próximo com os atletas que estão em campanha olímpica.

Alguns dos principais nomes da vela brasileira são esperados na Copa Brasil, como:

  • Kahena Kunze, campeã olímpica da classe 49er FX nos Jogos Rio 2016;
  • Fernanda Oliveira, medalhista olímpica na classe 470 em Pequim-2008;
  • Jorge Zarif, quarto colocado nos Jogos Rio 2016;
  • Patrícia Freitas, campeã da Copa do Mundo da World Sailing 2017 na classe RS:X
  • Torben Grael, coordenador técnico da Equipe Brasileira de Vela, dono de cinco medalhas em Jogos Olímpicos, vice-presidente da Federação Internacional de Vela e membro do Hall da Fama da modalidade.

A Copa Brasil serve de seletiva para a formação da Equipe Brasileira de Vela em 2018 e terá disputa nas seguintes classes: RS:X (Masc e Fem.), Laser Standard, Laser Radial (Fem.), Finn, 470 (Masc e Fem.), 49er, 49er FX, Nacra 17 (Misto), Kitesurf Hidrofoil e Kite Race (Masc e Fem). A disputa vai até o dia 16 de dezembro.

Caruru e campeao brasileiro de j/70

Neste final de semana rolou em Buzios o Brasileiro de j/70. Cinco tripulações disputaram nove regatas no total. Na sexta-feira o vento apareceu fraco de leste e apenas uma foi realizada. Sábado ele rondou pra sul e quatro regatas foram feitas. Neste domingo foram disputadas mais quatro, com vento que chegou a 12 nós.  

Confira o resultado final.

Com infos de Ricardo Lobato