Com pódio no Norte Americano, Fontes classifica o Brasil para o Pan

 

 

 

Velejando no mais alto nível, Bruno Fontes retornou às competições conquistando o terceiro lugar no Campeonato Norte-Americano de Laser, disputado em Long Beach, Califórnia (EUA). Com 69 velejadores de 18 países, Bruno mostrou seu melhor desempenho dos últimos tempos, subiu ao pódio e ainda garantiu a vaga do Brasil para os Jogos Pan-Americanos de Lima-2019, no Peru.

“Estou em um novo momento na minha carreira. Após um período de indecisões decidi que iria me desafiar mais uma vez, pois sei que ainda tenho muito aqui dentro guardado. Sai do Brasil sabendo que seria um grande campeonato. Estou em um momento incrível no lado pessoal e nunca me senti tão bem fisicamente quanto agora. O Norte-Americano foi a prova de que ainda posso velejar no mais alto nível e que a busca pela medalha olímpica segue acesa dentro de mim”, revela Bruno Fontes.  Continuar lendo “Com pódio no Norte Americano, Fontes classifica o Brasil para o Pan”

Projeto Grael vai realizar o Seminário Barcos como Instrumento de Educação

Convite Seminario

O Projeto Grael vai realizar o Seminário Barcos como Instrumento de Educação com o objetivo de proporcionar a capacitação focada no esporte, para o desenvolvimento humano integral, com ênfase em modalidades náuticas: vela, canoagem e remo.

A programação do Seminário prevê oficinas práticas, palestras e mesas com profissionais renomados, especialistas em pedagogia do esporte, psicologia do esporte, esporte educacional, aulas teórico-práticas de canoagem, remo e vela, além da importante participação dos irmãos Grael, Lars, Torben e Axel.

De acordo com o coordenador de Desenvolvimento esportivo do Projeto Grael, André Martins, os esportes náuticos são extremamente ricos em valores para a vida e trazem aprendizados que vão muito além das técnicas esportivas. Saber explorar todo esse potencial é a chave para promover uma educação esportiva saudável, focada no desenvolvimento integral de crianças, jovens e adultos e o seminário busca contribuir para a formação e qualificação desses profissionais aptos a atender essa importante tarefa. Continuar lendo “Projeto Grael vai realizar o Seminário Barcos como Instrumento de Educação”

Iate Clube Brasileiro cancela Mini Circuito Niterói

23131993_1713494148691894_1750107670162796222_n

O Iate Clube Brasileiro anunciou nesta segunda-feira o cancelamento do Mini Circuito Niterói, evento aberto a barcos de até 29,9 pés. O evento estava marcado para os dias 4 e 5 de agosto. Segundo a nota, o clube diz que “está buscando garantir para o ano de 2019 uma estrutura organizacional compatível com a importância do evento para o desenvolvimento da vela no Estado do Rio de Janeiro”.

 

Semana de Monotipos abre programação do mês da Vela em Ilhabela

340976_805049_000_4665___copia_web_

Ilhabela não ostenta o título de Capital Nacional da Vela por acaso. Todo ano, no mês de julho, o município recebe centenas de velejadores para diferentes competições. A temporada 2018 começa nesta sexta-feira (6), com a 45ª Semana de Vela de Monotipos. A competição segue até segunda-feira (9) e vai reunir mais de 200 barcos, divididos entre diferentes classes.

A programação oferece oportunidade para jovens velejadores, desde a categoria mirim, até atletas experientes, como os que disputarão o Campeonato Brasileiro de Star e o Campeonato Sudeste Brasileiro de Hobie Cat, Laser e Snipe. “Além das competições paralelas, com grandes nomes da vela, como o medalhista olímpico Lars Grael, a Optimist vai receber muitos barcos, porque o brasileiro da classe vai ser em Ilhabela em 2019 e muitos velejadores do Rio e Brasília virão treinar e conhecer a raia”, explica Cuca Sodré, coordenador técnico da Semana de Monotipos. Continuar lendo “Semana de Monotipos abre programação do mês da Vela em Ilhabela”

Contagem regressiva: faltam 100 dias para a Refeno 2018

Refeno_2017_-_Fotos_Tsuey_Lan_Bizzocchi-12.jpg

A cada dia que passa ficamos mais próximos da tradicional Regata Recife-Fernando de Noronha (Refeno) e nesta quinta-feira (21) iniciamos a contagem regressiva para os últimos 100 dias até a partida das embarcações, em 29 de setembro. Este ano, a maior regata oceânica da América Latina chega à 30ª edição e com muitas novidades para os velejadores.

Além dos 30 anos da Regata, a competição esportiva comemora os 30 anos de criação do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, 30 anos da anexação do Arquipélago de Fernando de Noronha ao Estado de Pernambuco e os 100 anos do Porto Organizado do Recife. Mais que uma simples competição, a Refeno também contará com feira náutica, cursos técnicos, exposições temáticas, praça de alimentação, shows e muita diversão.

A histórica edição da Regata Recife-Fernando de Noronha 2018 será realizada no dia 29 de setembro. A partida está marcada para o Marco Zero do Recife com chegada no Mirante do Boldró, em Fernando de Noronha. O percurso total da travessia é de 292 milhas náuticas, o equivalente a 545 quilômetros.

Até o momento, 45 barcos estão inscritos e 14 pré-inscritos representando 11 estados e dois países, além do Brasil. Embarcações de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, Inglaterra e Antígua e Barbuda disputarão a regata.

Até o dia 15 de julho, as inscrições seguem ao valor de R$ 750. De 16 de julho a 15 de setembro cada velejador pagará R$ 850 e podem ser feitas no site da Refeno.

da assessoria

Primeiro final de semana do Warm Up reúne 40 barcos em Ilhabela

irc-9-6-014.jpg

Os velejadores estão começando a entrar no clima da Semana de Vela de Ilhabela. Isto por que neste sábado e domingo foram disputadas as primeiras regatas do Warm Up. No sábado o vento na casa dos 15 nós de leste permitiu que a CR utilizasse uma raia diferente para as classes HPE 25 e C30, com largada próxima a praia da Siriúba e boia no farol da ponta das canas. Ali foram disputadas três regatas, com boas disputas, anunciando o que virá por aí na maior competição da vela oceânica da América Latina. As demais classes fizeram um percurso longo, com 18 milhas, com boia entre a praia do Jabaquara e o baixio.

No domingo as classes mais ligeiras fizeram mais duas regatas barla-sota, enquanto as demais fizeram outro percurso longo com o vento de leste, para fora do canal.

Os resultados podem ser vistos abaixo:

RGS e Bico de Proa
IRC
ORC
C30
HPE25

Nota de Falecimento: Axel Schmidt

Faleceu neste domingo (10/6) o velejador tri-campeão mundial de Snipe Axel Schmidt. Tio de Lars e Torben Grael, Axel deixa esposa e filhos. Lars Grael prestou uma bonita homenagem ao tio nas redes sociais. Leia abaixo:

“Neste domingo perdemos o Tio, professor e comandante Axel Schmidt. Filho do dinamarquês Preben Schmidt, Axel e seu irmão gêmeo Erik, foram os primeiros campeões mundiais da Vela brasileira. Únicos a sagrarem-se Tri-Campeões Mundiais consecutivos da classe Snipe. Medalhistas de Ouro e Prata nos Jogos Pan-Americanos de 1959 e 1963 respectivamente na classe Lightning. Participaram dos Jogos Olimpicos do México 🇲🇽 1968 e Munique 🇩🇪 em 1972. Na Vela de Oceano foi timoneiro do veleiro “Pluft” na conquista da Regata Buenos Aires – Rio. Timoneou o Pluft ainda na tradicional Admiral’s Cup na Inglaterra. Com o seu veleiro “Osprey”, Axel conquistou a Regata Santos-Rio e o Circuito Rio de Vela de Oceano. Pai de Ingrid e Anders, Tio Axel foi abençoado por ter a melhor esposa que um marido pode ter, a inigualável Moema. Dedicou-se com o irmão a capacitar e formar os sobrinhos na Vela. Desta dedicação, vieram Torben e Lars Schmidt Grael. Foi Comodoro do centenário Rio Yacht Club (Sailing) em Niteroi. A Vela brasileira agradece ao campeão. Nós agradecemos ao mestre. Veleje em paz. Lars Grael”

Patoruzu é fita-azul da Regata Batalha Naval do Riachuelo

A 153ª edição da histórica Regata Batalha Naval do Riachuelo, promovida pela Capitania dos Portos de Pernambuco e o Cabanga Iate Clube de Pernambuco, chegou ao fim no último sábado (9) com destaque para a embarcação Patoruzu. O barco do comandante Higínio Marinsalta conquistou o Fita Azul ao encerrar a prova da classe Oceano com o tempo real de 1h41min30.

O Patoruzu também foi o grande vencedor da Mocra Regata, entre as embarcações de Oceano. No Mocra Cruzeiro, o primeiro lugar foi do Ciranda, comandado por Sérgio Avellar. Já no RGS A, o Morning Breeze, de Guilherme Araújo, terminou na liderança. E no RGS B, o Quarta-feira 17, de Eduardo da Fonte, ficou na primeira colocação.

No total, foram 98 participantes na Regata Batalha Naval do Riachuelo, realizada em dois finais de semana, com 37 embarcações de seis classes. Os velejadores de Optimist, Dingue, Day Sailer, Snipe, Oceano e Aberto foram premiados num evento na tarde do último sábado, no Cabanga Iate Clube de Pernambuco.

“Essa regata marca o congraçamento da comunidade marítima. Para nós da Marinha, relembra os que lutaram e perderam suas vidas em defesa do nosso País na Batalha Naval do Riachuelo”, relembrou o Capitão dos Portos de Pernambuco, Maurício Bravo.

Leonides Alves, diretor de Vela Oceano do Cabanga, representou o Comodoro Delmiro Gouveia no ato e enalteceu a competitividade da regatas. “Agradecemos a forma sempre parceira da Marinha para com o clube e a todos os velejadores que fizeram uma regata maravilhosa.”

Confira abaixo o resultado geral da competição:

Oceano

Fita Azul
Patoruzu – Comandante Higínio Marinsalta
Tempo: 1h41min30

Mocra Regata
1º Patoruzu – Higínio Marinsalta
2º Centauro – Álvaro da Fonte

Mocra Cruzeiro
1º Ciranda – Sérgio Avellar
2º Zen – Leonides Alves

RGS A
1º Morning Breeze – Guilherme Araújo
2º Avatar – Paulo Almeida Filho
3º Girosplint – Newlton Carvalho

RGS B
1º Quarta-feira 17 – Eduardo da Fonte
2º Toba – Oscar Barbosa
3º Avoador – Marcelo Souza

Aberta Monotipo
1º – Embarcação Frank – Erisson Luiz da Silva

Optimist
1º – Júlia Ollivier
2º – Julio Cesar Avellar
3º – Antônio da Fonte
4º – Guilherme Araújo
5º – Milena Araújo

Optmist – Feminino
1º – Júlia Ollivier

Optimist – Estreante
1º – Milena Araújo

Dingue
1° – Gudino – José Araújo e Edna Silva
2° – Aichach – René Hutzler e Marcelo Amorim
3° – Sopra Vento – José Maria e Jairo Vale

Day Sailer
1º – Odisseu – Antônio Antunes e Renato Soares
2º – Varamundo – Paulo Collier e Leonardo Mascarenhas
3º – Coraggio – Lucas Barbalho e Evaldo Almeida

Snipe
1º – Edival Júnior e Mateus Pinheiro
2º – Roberto Cardoso e Gustavo Guedes
3º – Ítalo Silva e Roberto Xavier​

153ª Regata Batalha Naval do Riachuelo tem primeiros vencedores

Snipe_Fotos_Tsuey_lan_Bizzocchi-17

No último final de semana, a 153ª edição da Regata Batalha Naval do Riachuelo, promovida pela Capitania dos Portos de Pernambuco e o Cabanga Iate Clube de Pernambuco, conheceu os primeiros vencedores. A competição iniciou com regatas das classes Dingue, Day Sailer, Optmist, e Snipe.

Na manhã de sábado (02), as disputas começaram com o as regatas de Optimist, na sede do Cabanga, no Recife. Ao final, Júlia Ollivier terminou em primeiro lugar, Júlio César Avelar em segundo e Antônio da Fonte ficou na terceira posição.

Na sede de Maria Farinha do Cabanga, no domingo (3) à tarde, os velejadores disputaram a classe Dingue. E o grande vencedor foi a embarcação Gudino com José Araújo e Edna Silva. Em segundo lugar, René Hutzler e Marcelo Amorim, com o barco Aichach, e o Sopra Vento, com José Maria e Jairo Vale, fecharam o pódio.

Já no Day Sailer, o Odisseu foi o campeão ao somar cinco pontos ao final das duas regatas. Varamundo terminou com o vice-campeonato com seis pontos e o Coragio ficou na terceira colocação. Na classe Snipe, o título ficou com Júnior e Mateus, seguido por Bebeto e Gustavo, no segundo lugar, e Ítalo Silva e Roberto, em terceiro. Continuar lendo “153ª Regata Batalha Naval do Riachuelo tem primeiros vencedores”

Circuito Oceânico de Niterói agita a vela carioca no feriado prolongado

34441750_1668598299902724_7957832963578658816_o.jpg

O feriado de Corpus Christi foi animado em Niterói com a realização do Circuito Oceânico pelo Clube Naval Charitas. Foram quatro dias de regatas, com 43 barcos inscritos nas classes ORC, IRC, RGS e Bico de Proa.

Apesar de três dias lindos, com muito sol, o vento não ajudou muito. Quinta, sexta e sábado as regatas foram disputadas com vento bastante fraco. Na quinta os barcos encararam um percurso longo para Maricás, com apenas 8 nós de vento fora da baía, mas quando os primeiros estavam se aproximando da linha de chegada, o vento deu uma merrecada e os menores acabaram encostando nos maiores, deixando a disputa ainda mais acirrada.

Na sexta e no sábado o vento terral muito fraco permitiu a realização de apenas uma regata por dia, dentro da baía de Guanabara, com os barcos chegando no limite do tempo máximo permitido pela regra.

No domingo, a previsão era de mais vento e muita chuva. A primeira regata do dia foi uma barla-sota, com vento bom, mas, com a entrada da chuva e rajada de 25 a 30 nós, a visibilidade ficou ruim, o que acabou causando o cancelamento da segunda regata do dia.

Vencedores do Circuito Oceânico de Niterói:

ORC:
1. Bravíssimo, Skipper 30, Luciano Secchin
2. Santa Fé V, Dufour 36, Nelson Thomé Jr
3. Miragem, BB40, Paulo Freire

IRC:
1. Aileen, 6M, Torben Grael
2. Esculacho, Delta 36, Walcles Osório
3. Super Pimpo 2, Malbec 36, Claudio Gomes

RGS:
1. Sem Crise, J/24, Luiz José Correia Jr
2. Dorf, Delta 26, Roberto Schnardorf
3. Mano’s Chopp, Velamar 34, Guilherme Winter