Take Ashauer vence Ilhabela Cup na Classe HPE 25

342403_810247_take___edit_ac

Os 16 barcos da maior flotilha one design da Semana de Vela de Ilhabela (SVI), abrem o principal evento da vela oceânica brasileira nesta quarta-feira (25). O Take Ashauer levará para a raia a motivação de ter vencido a Ilhabela Cup, torneio que serviu para manter as tripulações da Classe HPE 25 ativas às vésperas da SVI.

Três regatas foram disputadas segunda e terça-feira, a primeira de percurso e as outras duas, barla-sota (entre boias). A vitória do Take Ashauer na primeira, deu à tripulação o privilégio de vencer o torneio com mais um terceiro e um segundo lugares, com seis pontos perdidos, quatro a menos do que o Ginga, vencedor das duas últimas provas. Fit to Fly Maserati ficou na terceira colocação, seguido por Dom e Conquest ecom.

“Aproveitamos a copa para os acertos finais no Take Ashauer. Em uma classe de monotipos, qualquer ajuste pode fazer a diferença. Erramos muito hoje, principalmente nas largadas que precisam ser aprimoradas. O Ginga foi quem menos errou. É o time a ser batido, mas nós estamos com o barco veloz. É só não atrapalharmos”, brincou o tripulante da embarcação vencedora, Cássio Ashauer. Continuar lendo “Take Ashauer vence Ilhabela Cup na Classe HPE 25”

Semana de Monotipos chega ao fim com a presença de mais de 200 velejadores

A 45ª Semana de Vela de Monotipos de Ilhabela teve domínio dos irmãos Torben e Lars Grael no Campeonato Brasileiro de Star e predominância dos atletas locais no pódio da maioria das classes. A competição reuniu mais de 200 barcos, 300 atletas e terminou nesta segunda-feira (9), na Capital Nacional da Vela.

Torben Grael conquistou o titulo brasileiro de Star. Velejando com o proeiro com Arthur Lopes, o bicampeão olímpico venceu as duas últimas das seis regatas disputadas em Ilhabela para conquistar o título com nove pontos perdidos. Seu irmão, Lars, terminou com o vice-campeonato. Ao lado de Samuel Gonçalves, o Samuca, também cruzou em primeiro em duas corridas, mas com 12 pontos perdidos. Marcelo Bellotti e Pedro Bolder ficaram com o terceiro lugar, com o mesmo número de pontos perdidos.

“O campeonato foi corrido, apenas três dias, mas muito bacana. Tivemos vento bom no primeiro e último dias. Apenas no domingo foi fraco, mas ainda sim conseguimos fazer uma regata. No total foram seis, o que é um bom número. A raia estava boa, bem difícil. Fico feliz com o resultado, principalmente porque estou há um tempo sem treinar especificamente para a classe”, afirmou o campeão Torben Grael. Continuar lendo “Semana de Monotipos chega ao fim com a presença de mais de 200 velejadores”

Semana de Monotipos de Ilhabela reúne Torben, Lars Grael e outras feras no Brasileiro de Star

341054_805042_lars_samuca_1__ustudio_o_web_

A 45ª Semana de Vela de Monotipos abre a programação náutica do mês de julho em Ilhabela a partir desta sexta-feira (6). Serão mais de 200 barcos divididos entre 20 classes e um dos maiores destaques será a Star, que reunirá grandes velejadores para a disputa do Campeonato Brasileiro. Entre os maiores nomes da competição estão Torben e Lars Grael. Os irmãos, aliás, travarão um duelo familiar valendo a hegemonia nacional nas águas da Capital Nacional da Vela.

Torben soma oito títulos brasileiros na Star, sendo sete como timoneiro e um como proeiro, 1981, ao lado do tio Erik Schmidt. Lars tem sete conquistas, todas como timoneiro, incluindo a vitória no ano passado, ao lado de Samuel Gonçalves, o Samuca. “Apesar dos números, não existe clima de rivalidade. Tenho muita admiração, carinho e respeito pelo Torben e velejar contra ele é sempre uma honra, seja ganhando, raramente, ou perdendo, quase sempre”, explica um bem humorado Lars, lembrando que o irmão, que terá Guilherme de Pádua como parceiro, conquistou o título europeu no ano passado.

Atual campeão brasileiro e vice no Mundial da Dinamarca em 2017, Lars Grael chega a Ilhabela na quinta-feira (5) com o objetivo de ir para o mar para finalizar sua preparação para as regatas que começam no sábado (7). “Vou tentar velejar antes do jogo da Seleção Brasileira (o Brasil disputa as quartas de final da Copa do Mundo contra a Bélgica às 15h). Confesso que estou em um ritmo fraco de velejada de Star ultimamente, mas vou tirar a ferrugem pois faço questão de prestigiar a Semana de Vela de Monotipos”, completa Grael, que apesar do discurso despretensioso, vem de vitória no Hemisfério da classe Star, disputado em Miami entre os dias 12 e 15 de abril e vai lutar pelo bicampeonato no litoral norte paulista. Continuar lendo “Semana de Monotipos de Ilhabela reúne Torben, Lars Grael e outras feras no Brasileiro de Star”

Shows musicais, atrações culturais e regatas aquecem o turismo de Ilhabela em julho

341004_804888_race_village_2017_marco_yamin_prefeitura_ilhabela_web_

Para quem associa julho a passeios em regiões serranas, está na hora de ampliar horizontes, pois litoral também combina com inverno. Conhecida como a Capital Nacional da Vela, Ilhabela oferece atrações em terra e no mar. Neste mês, além das belezas naturais, clima ameno, brisa oceânica e centenas de barcos na água para regatas de alto nível em diversas competições, a cidade respira arte, com atrações musicais e culturais. Durante 22 dias o espaço Race Village receberá shows, palestras, exposições e apresentações a partir deste sábado (7), na Praça das Bandeiras, no Centro Histórico do município, que incluem nomes como Gabriel, o Pensador, Diogo Nogueira e Os Paralamas do Sucesso. Todas as atrações têm entrada gratuita ao público.

“O Race Village é um espaço que criamos para interação entre população, velejadores e turistas, que traz atrações para o entretenimento de todos, tanto para os amantes do setor náutico, quanto para os visitantes e locais que estarão prestigiando, acompanhando e aproveitando o evento”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico e do Turismo Ricardo Fazzini. Para ele, unir esporte e cultura em um município com tantas belezas naturais como Ilhabela transforma a cidade em um destino imperdível para as férias de julho. Continuar lendo “Shows musicais, atrações culturais e regatas aquecem o turismo de Ilhabela em julho”

Semana de Vela de Ilhabela terá inscrições a partir de R$ 100,00

20045270_775350015978207_7640629209213286886_o

O Comitê Organizador da 45ª Semana de Vela de Ilhabela confirmou a manutenção das inscrições dos velejadores nos mesmos valores do ano passado. A partir desta terça-feira (12) até 30 de junho, quando acaba a primeira fase, o valor por tripulante passa de R$ 150 para R$ 100. Valor esse com desconto para as tripulações de veleiros que ficarem em seus clubes ou amarras próprias.

Para as tripulações de veleiros que ficarem nas poitas do Yacht Club de Ilhabela, o preço fica em R$ 220 por tripulante. Já as equipes que escolherem uma vaga na marina do Yacht Club de Ilhabela, o custo será de R$ 300 por tripulante.

Os valores a partir do dia 1º de julho igualmente serão mantidos nos mesmos patamares de 2017.

O acesso ao sistema de inscrições estará disponível até 15 de julho de 2018. O valor do pagamento da taxa de inscrição do veleiro será definido no momento da inscrição.

O processo é feito exclusivamente por meio do site http://www.svilhabela.com.br.

E quem já fez?

Todos os barcos que fizeram o processo de inscrição até agora terão a diferença do valor investido devolvida. A medida foi adotada pelo Comitê Organizador da 45ª Semana de Vela de Ilhabela devido a crise econômica vigente e pelo pedido dos velejadores. E só foi possível graças ao apoio e parceria com a Prefeitura do Município de Ilhabela.

Vale lembrar que o simples cadastramento no sistema de inscrições não garante nenhuma faixa de valor e a inscrição só será efetivada após o depósito bancário e envio do comprovante para o email: eliete@fulltime-eventos.com.br

Pousadas parceiras

A maioria das pousadas parceiras oficiais da Semana de Vela de Ilhabela também mantém os preços de 2017! O Comitê Organizador brevemente apresentará os estabelecimentos que oferecerão preços ainda mais especiais aos velejadores da 45ª Semana de Vela de Ilhabela. Aguardem.

O evento será disputado no Yacht Club de Ilhabela e chega à sua 45ª edição com as seguintes classes convidadas: ORC, IRC, BRA RGS, Clássicos, C-30, HPE30, HPE25 e Bico de Proa.

Será realizado em paralelo o Campeonato Brasileiro de C-30 e a Regata por Equipes.

Pajero e Rudá são campeões da Semana de Vela

20045358_775349189311623_8838559554842789254_o.jpg

O Pajero foi consagrado como o grande campeão da 44ª Semana de Vela de Ilhabela, neste sábado (15). O barco comandado Eduardo Souza Ramos conquistou o título da ORC, após uma disputa acirrada, definida apenas neste sábado (15), último dia de provas, superando o Ângela Star IV (Peter Siemensen) e o Crioula 29 (Eduardo Plass), segundo e terceiro colocados. “Foi maravilhoso voltar a ser campeão voltando a correr na ORC. Foi uma semana espetacular, num inverno que parece verão”, comemorou Eduardo Souza Ramos, comandante da embarcação. O velejador, porta-bandeira do Brasil em Los Angeles 1984, venceu sua décima Semana de Vela de Ilhabela.

O Pajero também foi o Fita-Azul (barco que chega primeiro em terra) da regata de abertura da Semana de Vela de Ilhabela, a Alcatrazes por Boreste Marinha do Brasil, que ocorreu no domingo (9).

Ao todo foram oito regatas disputadas em Ilhabela na classe ORC e o Pajero teve 18 pontos perdidos contra 20 do Ângela Star IV. “Aqui a gente sabe o resultado só em terra e não na água. Sempre fica aquela sensação de se deu ou não deu. Com o rating, você faz um bom trabalho e não sabe”, disse o tático André Bochecha Fonseca.

Vale uma explicação! Como os barcos na classe ORC são diferentes, os resultados só são conhecidos minutos ou horas depois que a regata termina, já que a organização faz um cálculo com base nas informações do veleiro e do tempo de prova.

Francisco Siemensen, tático do Ângela Star IV, elogiou a campanha dos três primeiros colocados e lamentou ter perdido o ouro no fim. “Foi um campeonato equilibrado e todos entraram com chances de vencer. Na regata final o Pajero nos passou no último popa e nos superou na pontuação”.

Já na IRC, o domínio foi do Rudá durante toda a competição. A tripulação foi campeã por antecipação, acumulando a sequência de títulos de 2014 até 2017. “Foi um ano perfeito. Ganhamos o Sul-Americano, o Brasileiro e a Semana de Vela de Ilhabela. Fizemos um bom trabalho”, contou Mario Martinez, comandante do Rudá.

Na RGS, o título geral ficou com o Nativo (Eduardo Harabedian). “Foi um campeonato muito especial pra gente. Ganhamos o Brasileiro e agora a Semana de Vela. Ventou em todos os dias e nós velejamos super bem”. O Rainha Empresta Capital (Leonardo Pacheco) foi o vice-campeão e o  Brekelé (GVEN) terceiro.

Campeões da 44a Semana de Vela de Ilhabela:

BDP A – Bacanas IV

BDP B – Cambada 1

Clássicos APS – Itacibá II

Clássicos RGS – Áries III

HPE25 – Ginga

HPE30 – Phoenix/Mad Max

C30 – Caiçara

IRC – Rudá

IRC A – Rudá

IRC B – Asbar IV

ORC – Pajero

ORC A – Pajero

ORC B – Bravíssimo 4

RGS – Nativo

RGS A – Brekelé

RGS B – Bravo

RGS C – Nativo

 

Rudá é campeão da SVI por antecipação; Nativo é Campeão Brasileiro de RGS

O Rudá foi o primeiro campeão da Semana de Vela deste ano.  Time de Mario Martinez venceu quatro regatas, foi segundo em outras três na classe IRC e nem precisa velejar neste sábado se não quiser. A vitória veio na única regata do dia da classe IRC, disputada na ponta das Canas com sol e vento forte. As classes RGS, Bico de Proa, Clássicos e ORC também disputaram apenas uma prova. Os HPEs 30 e 25 fizeram três regatas cada e a C30 fez duas.

À noite os velejadores se reuniram na Race Village, montada no centro de Ilhabela, para a premiação do Sul-Americano de ORC e IRC e do Brasileiro de RGS e C30.

Neste sábado estão programadas duas regatas para os veleiros one design e uma para as demais classes.

Confira os resultados:

ORC
IRC
C30
HPE30
HPE25
RGS
Bico de Proa A
Bico de Proa B
Clássicos

Regata de percurso médio marca a quarta-feira em Ilhabela

Os barcos que disputam a Semana de Vela de Ilhabela disputaram uma regata de percurso médio, dentro do canal de São Sebastião. O dia mais uma vez estava ensolarado e com vento na faixa dos 10 nós de quadrante sul, o que proporcionou disputas acirradas entre os barcos.

“Fizemos uma regata muito gostosa. Largamos pontualmente às 12h com destino a uma boia entre a Vila e o Porto, de lá seguimos para uma outra boia nas proximidades da praia do Pinto e de lá até o Farolete Número 2, mais ao sul, do lado da Ilha. Fizemos um contravento com mais de 100 bordos, pertinho da praia, para fugir da maré. Mas a volta foi bem gostosa, de vento em popa. Abrimos bem da flotilha, chegando cerca de cinco minutos na frente deles”, disse André Mirsky, que segue na liderança da classe HPE30 com o Neptunos HP.

Na ORC o Pajero, de Eduardo Souza Ramos, assumiu a liderança e abriu quatro pontos sobre o Ângela IV, segundo colocado. Na IRC quem lidera é o Rudá com quatro vitórias em quatro regatas. Na RGS o Nativo segue em primeiro, enquanto o Kamaiura assumiu a ponta entre os Clássicos.

As disputas da classe HPE25 começaram nesta quarta-feira com duas regatas barla-sota. O Aventura 55, de José Vita, aparece na frente, com Pé de Vento e Dom em segundo e terceiro respectivamente.

Confira os resultados abaixo:
ORC
IRC
C30
HPE30
HPE25
Clássicos
RGS
Bico de Proa A
Bico de Proa B

Fotos de Marcos Méndez/SailStation

Leitor do Notícias Náuticas tem 10% de desconto na compra das fotos. Basta clicar aqui: http://bit.ly/fotosvi e colocar o cupom NOTICIASNAUTICASSVI na hora de finalizar a compra.

 

 

Itajaí Sailing Team faz ação social com escolas públicas em Ilhabela

IMG_0198_FINAL.jpg

Os velejadores da equipe do Itajaí Sailing Team – barco embaixador do potencial turístico e náutico da cidade – aproveitou a segunda-feira, dia sem regatas na 44ª Semana de Vela de Ilhabela, para desenvolver uma ação educativa com crianças da rede pública municipal. A visita aos jovens – que neste ano contou com o apoio da organização da Semana de Vela e da Secretaria Municipal de Educação de Ilhabela – distribuiu kits educativos da Molim e promoveu um bate-papo com os atletas, que falaram sobre o esporte, o projeto do time de vela e a cidade de Itajaí (sede da Volvo Ocean Race 2018).

As ações educativas fazem parte projeto educacional do Itajaí Sailing Team e buscam deixar um legado para as comunidades onde participam de competições, aproveitando o esporte para promover a inclusão social. De acordo com Gastão Furlin, coordenador do projeto Itajaí Sailing Team, a ação educativa é uma das linhas de trabalho dos velejadores. “A receptividade dos jovens ao projeto é extremamente gratificante”, diz.

O projeto Itajaí Sailing Team – que tem o patrocínio da APM Terminals, Portonave, Multilog, JBS, Brasfrigo e Poly Terminais, além de apoio da Anasol, Marina Itajaí, Molim e Clindex – têm como foco refletir o desenvolvimento econômico da região através do esporte.

A Semana de Vela de Ilhabela, que vai até o dia 15 de julho, é também uma oportunidade para o barco que leva o nome da cidade divulgar e convidar velejadores e amantes da vela para visitar a Vila da Regada em Itajaí (SC), única parada da Volvo Ocean Race no Brasil, em abril de 2018. Na edição 2017-2018, que começa em outubro, 12 cidades-sede pelo mundo fazem parte do evento. O Itajaí Sailing Team está em segundo lugar na categoria IRC, categoria em que busca o bicampeonato na competição.

Fonte: Assessoria da equipe

Terça-feira teve regatas barla-sota e de percurso em Ilhabela

 

Nesta terça-feira foram disputadas as primeiras regatas barla-sota da Semana de Vela de Ilhabela. As classes IRC, C30, HPE30, BRA-RGS e ORC fizeram duas provas dentro do canal de São Sebastião, com vento sul em torno de 12 nós. Já as classes Clássicos e Bico de Proa fizeram uma regata de percurso contornando o Farol dos Moleques, próximo à balsa.

“Tivemos duas regatas com vento muito bom. Os barcos estão sempre muito parelhos, se alternando na liderança. Tivemos dois vencedores diferentes nas duas regatas. Nós fizemos dois segundos e somamos a mesma pontuação do Caiçara”, disse Xandi Paradeda, tático do C30 Caballo Loco, que aparece na segunda colocação.

Na ORC, mudança na liderança. O Ângela IV, de Peter Siemsen, assumiu a ponta ao fazer a melhor média do dia: uma vitória e um segundo lugar. Na IRC, o Rudá, de Mário Martinez, segue na liderança com apenas três pontos perdidos, nove a menos que o Montecristo, de Julio Cechetto, segundo colocado. Entre os HPE 30, o Neptunos HP, de André Mirsky, assumiu a ponta também com uma vitória e um segundo lugar.

“Estamos muito contentes com a vitória na primeira regata,  pois na regata longa nos faltou um metro para conseguir o primeiro, então essa segunda regata foi um alívio para o nosso esforço. Já na segunda regata optamos por largar na bóia e os argentinos largaram perto da Comissão de Regatas. A opção deles foi mais acertada e conseguiram cruzar na frente quando chegamos perto de São Sebastião. A partir dali defendemos nossa posição uma vez que o segundo lugar nos servia. Tivemos uma bela disputa com o The Punisher, do Gual, com Clinio de Freitas na tática, mas conseguimos abrir bem na última perna e assegurar o segundo com maior tranquilidade. Agora é tentar manter a média. Estamos 3 pontos a frente do segundo, ideia é não tomar muito risco e manter entre os 3 primeiros de regata em regata. Os barcos são muito idênticos, ganha quem erra menos”, disse Mirsky.

Na regata de Clássicos o Áries III, de Alex Calabria, foi o melhor, enquanto entre os Bico de Proa o primeiro colocado é o Bacanas IV. Na RGS o líder é o Nativo, de Eduardo Harabedian.

Os resultados acumulados após as regatas desta terça-feira são os seguintes:

ORCORC
IRC
BRA-RGS
C30
HPE30
Clássicos
Bico de Proa

Fotos de Marcos Méndez/ Sail Station