Brasileiros seguem na liderança da final da Star Sailors League 

Robert Scheidt segue velejando de forma consistente nas Bahamas. Em busca do segundo título da SSL Finals, o bicampeão olímpico mantém a liderança da competição após quatro regatas disputadas nesta quarta-feira (6), no Nassau Yacht Club. Ao lado do proeiro Henry Boenning, o Maguila, conseguiu um 11º, 4º, 3º e 6º lugares e, com essa regularidade, segurou a ponta na classificação geral, agora com 18 pontos perdidos (contando o descarte do pior resultado). Nesta quinta-feira (7), a fase decisiva da Star Sailors League prossegue com mais quatro corridas.


A regularidade para velejar sempre entre os líderes é a maior arma de Scheidt na SSL Finals, que reúne alguns dos melhores iatistas do planeta em uma disputa acirrada e de alto nível. Mesmo sem cruzar em primeiro em nenhuma das seis regatas disputadas até agora (no primeiro dia fez um 2º e um 3º lugares), o brasileiro mantém uma diferença de dois pontos para a dupla segunda colocada, formada pelos norte-americanos Mark Mendelblatt e Brian Fatih (18 a 20). Na terceira posição aparece Paul Cayard/Phil Trinter, também dos Estados Unidos, com 25 pontos perdidos.

Mesmo com o bom desempenho, Scheidt revele não ter tido um dia de facilidades em Nassau nesta quarta-feira, especialmente com a queda na velocidade do vento. “O mais importante foi termos conseguido evitar erros mais graves. Mantive-nos entre os primeiros, velejando sempre ao lado dos italianos e dos norte-americanos, mas foi difícil manter a concentração durante quatro regatas e com o vento perdendo intensidade. Superamos as dificuldades com o nosso entrosamento. A quinta-feira será um dia importantíssimo”, explicou o bicampeão olímpico de 44 anos, que tem patrocínio do Banco do Brasil e Rolex e apoio do COB e CBVela.

Campeão no ano de estreia da SSL Finals, em 2013, Scheidt disputa a primeira competição internacional após anunciar o encerramento do ciclo visando os Jogos de Tóquio, em 2020, na classe 49er. Ao lado de Henry Boenning, ganhou a medalha de bronze da competição no ano passado. Do total de quatro edições disputadas até agora, o bicampeão olímpico participou de três. Além do título em 2013, conquistado ao lado de Bruno Prada, e o bronze no ano passado com Maguila, Robert foi quinto colocado em 2014, também com Prada.

Além de Scheidt e Boenning, o Brasil conta com mais seis velejadores na SSL Finals. Além das duplas Torben Grael/Guilherme Almeida e Lars Grael/Samuel Gonçalves, os proeiros Bruno Prada (velejando com o suíço Freddy Loof) e Arthur Lopes (formando dupla com o alemão Hubert Merkelbach) completam a lista.

Da assessoria / foto SSL

Caruru é campeão brasileiro de j/70

Neste final de semana rolou em Búzios o Brasileiro de J/70, com a presença de 5 tripulações. Após nove regatas o título ficou com o Caruru. A competicão começou sexta com vento fraco de leste e apenas uma regata. Sábado o vento entrou mais forte de sul e quatro regatas foram disputadas. Domingo ele chegou a 12 nós e também foram disputadas quatro regatas.

Confira os resultados

Com informações de Ricardo Lobato

Mapfre vence segunda etapa da VOR; Martine Grael chega em quinto

A segunda etapa da Volvo Ocean Race terminou neste final de semana. Depois de 7 mil milhas navegadas entre Lisboa e a Cidade do Cabo e 19 dias, uma hora, dez minutos e trinta e três segundos no mar, o Mapfre venceu mais uma vez e assumiu a liderança da regata. O Team Akzo Nobel, com Martine Grael a bordo, foi o quinto colocado, com 20d 07:24:40. Meia hora mais tarde chegou o Team Sun Hung Kai/Scallywag e 1 minuto e 8 segundos depois, o Turn The Tide On Plastic, último colocado.

Os velejadores terão agora 13 dias até a largada da próxima etapa e 6.500 milhas até Melbourne.

Confira os resultados:

1 MAPF Elapsed time: 19d 01:10:33
2 DFRT Elapsed time: 19d 04:02:39
3 VS11 Elapsed time: 19d 05:37:53
4 TBRU Elapsed time: 19d 10:14:47
5 AKZO Elapsed time: 20d 07:24:40
6 SHKS Elapsed time: 20d 07:55:21
7 TTOP Elapsed time: 20d 07:56:29

 

Parem as máquinas! Mapfre vence a segunda perna da VOR e deve liderar a regata no geral.

Coluna do Murillo - Notícias de Vela

Captura de Tela 2017-11-24 às 13.12.05.png Viva España! Os vermelhinhos perseguiram de perto sempre e, claro,  ultrapassaram os rivais para vencer com autoridade em Cape Town. 

O dia de sol na Cidade do Cabo acaba de testemunhar a chegada do espanhol Mapfre à frente da flotilha de sete barcos da Volvo Ocean Race, na segunda perna da regata de volta ao mundo. Aliás, a segunda maior perna da aventura também, com mais de 7 mil milhas náuticas. A maior, chega em Itajaí em Abril…

Depois de 19 dias no mar, a tripulação liderada pela estrela olímpica hispana Xabi Fernandez mostrou porque é uma das favoritas para vencer – e finalmente levar o caneco para a terra d’el rey pela primeira vez na história. Com a vitória e o ponto extra pela vitória (você não leu errado, a regra é assim agora, sete pontos por chegar em primeiro e mais um extra por ter vencido… Coisas!…) o…

Ver o post original 179 mais palavras

Brasileiros são vice-campeões mundiais máster de Lightining

23659411_1592389937493404_7686817299922073_n.jpg

O time formado por Klaus Biekarck, Gunnar Ficker e Marcelo Silva não para de conquistar títulos pelo mundo na classe Lightining. Desta vez os velejadores do YCSA levaram a prata no mundial Master, realizado em Salinas, no Equador com apenas um ponto de diferença. O título ficou com os americanos Ched Proctor, Meredith Killion e Todd Wake. Participaram da competição 23 tripulações de sete países. Confira os resultados.

 

Circuito Recifense de Oceano reúne classe RGS e MOCRA no porto do Recife

No último dia 18 os velejadores do Recife disputaram o Circuito Recifense de Oceano. O evento foi aberto às classes MOCRA e também RGS. Sob ventos de 10 nós, foram disputadas duas regatas, utilizando as boias do porto. A primeira teve percurso triangular e a segunda, foi um pouco mais curta, sem contra-vento. Participaram sete monocascos na RGS e quatro multicascos na MOCRA.

 

Karoline Bauermann e Marcela Mendes vencem o 1º Brasileiro feminino de HC16

image003

Karoline Bauermann e Marcela Mendes são as primeiras campeãs do Brasileiro da Classe Hobie Cat 16. Na manhã de quarta-feira (15), a dupla terminou na liderança após três regatas, disputadas no Guaíba, em Porto Alegre, assegurando o título.

Ao todo, quatro duplas participaram das provas, realizadas diante da ilha do Clube dos Jangadeiros, sede da competição. Quase todas também disputam o Brasileiro de Hobie Cat Master junto com atletas homens. Karoline, atleta do Jangadeiros e também campeã gaúcha, faz dupla com Mario Dubeux, enquanto Marcela, do Iate Clube de Santa Catarina Veleiros da Ilha, é bicampeã do Sul Brasileiro junto com Ricardo Halla.

“É um título importante”, comemorou Marcela Mendes. Velejadora há 15 anos, ela espera que a competição estimule mais mulheres a participarem do Hobie Cat: “Ter mais de nós é um avanço”. Continuar lendo “Karoline Bauermann e Marcela Mendes vencem o 1º Brasileiro feminino de HC16”

World Sailing eleva status da Star Sailors League

326425_749660_ssl_largada_hamburgo_apj_web_

A World Sailing, o órgão máximo da vela mundial, anunciou em sua conferência anual em Puerto Vallarta, México, neste mês, que a Star Sailors League (SSL) foi reconhecida com status de Evento Especial, condição até hoje atribuída apenas a outras seis regatas: Volvo Ocean Race, America’s Cup, Extreme Sailing Series, World Match Racing Tour, PWA World Tour e World’s Kitesports Association’s Freestyle Tours.

O status de Evento Especial garante ao órgão mundial reconhecer e sancionar as competições da SSL. A World Sailing também passará a apoiar a Liga com atividades promocionais e de marketing, além de fornecer juízes e oficiais internacionais de regata. Como parte do acordo, os eventos também serão realizados sob as Regras de Navegação e Regulamentos da World Sailing, não impedindo, porém, que a Star Sailors League altere certas regras. Continuar lendo “World Sailing eleva status da Star Sailors League”

Mundial Jovem de Kite traz promessas da modalidade para o Brasil

IKA.jpg

Uma parceria inédita entre CBVela (Confederação Brasileira de Vela), IKA (Internacional Kiteboarding Association), World Sailing (Federação Internacional de Vela) e ABK (Associação Brasileira de Kitesurf), em conjunto com o Bradesco, vai trazer para o Brasil, neste fim de novembro, o futuro do kitesurfe. O paradisíaco litoral de Barra Grande, no Piauí, será a sede do Campeonato Mundial Jovem de Kitesurf, de 26 de novembro a 1° de dezembro. O evento será classificatório para os países da América do Sul para os Jogos Olímpicos da Juventude, em Buenos Aires, 2018.

Um menino e uma menina (nascidos entre o ano de 2000 e 2003) se classificarão por continente para os Jogos Olímpicos da Juventude, e outros quatro lugares por gênero também serão disputados no Mundial. O COI (Comitê Olímpico Internacional) reservará ainda uma vaga a mais por sexo para um país que tenha participado dos eventos classificatórios, mas que tenha deixado de classificar por pouco. Continuar lendo “Mundial Jovem de Kite traz promessas da modalidade para o Brasil”