Promessas brasileiras disputam Mundial da Juventude

As principais promessas da vela brasileira entram na água a partir da próxima segunda-feira, dia 15, em Gdynia, na Polônia, para a disputa do Mundial da Juventude 2019. Com 12 jovens atletas, a delegação do país estará na briga nas classes RS:X (masc. e fem.), 420 (masc. e fem.), Laser Radial (masc. e fem.) e 29er (masc. e fem.). As regatas decisivas estão marcadas para sexta-feira, dia 19.

O Mundial deste ano tem uma expectativa adicional para o Brasil, já que o país conquistou no fim de junho o direito de sediar a próxima edição do campeonato. O Mundial de 2020 vai ser disputado na Base Naval de Aratu, em Salvador, na segunda semana de dezembro. Será a segunda vez que a competição acontecerá em águas brasileiras. A primeira foi em Búzios 2009.

Continuar lendo “Promessas brasileiras disputam Mundial da Juventude”

Scheidt garante vaga para os Jogos de Tóquio 2020

O bicampeão olímpico Robert Scheidt atingiu nesta terça-feira, dia 9, o índice técnico para integrar a equipe brasileira nos Jogos de Tóquio 2020. O velejador brasileiro terminou sua participação no Campeonato Mundial da classe Laser em 12º lugar, em Sakaiminato, no Japão. Assim, cumpriu o critério de seleção, ficando dentro do top 18 da competição e tornando-se elegível para defender o país em mais uma edição dos Jogos.

“Saio do Japão com a sensação de missão cumprida. Consegui terminar em 12º, com muitos altos e baixos. O lado positivo é que eu consegui fazer o índice proposto pela CBVela, que era o top 18 no Mundial, Não que me garanta o posto nos Jogos Olímpicos, mas já é um bom passo, já fico elegível. Tem muitos detalhes da minha velejada para aprimorar a fim de atingir o objetivo de andar no top 5, no top 3. Esse vai ser o objetivo nos próximos meses”, disse Robert, que em agosto disputa o Evento-Teste Enoshima 2019, na raia dos Jogos de Tóquio 2020.

Continuar lendo “Scheidt garante vaga para os Jogos de Tóquio 2020”

Semana de Monotipo encerra com 300 participantes em Ilhabela

Uma conexão entre Brasil e Peru esquentou o clima de inverno durante a 46ª Semana de Monotipos de Ilhabela. Vários atletas aproveitaram a tradicional competição como forma de preparação na reta final para os Jogos Pan-Americanos de Lima, a partir de 26 de julho. O resultado foi um elevado nível técnico do evento no litoral norte paulista, fazendo desta edição umas das mais fortes da história.

O casal baiano Juliana Duque e Rafael Martins é exemplo de velejadores empenhados no título em Ilhabela, mas focados no Peru. “O nível está bem alto na Semana de Monotipos e, para nós, é sempre bom vir para ilha, onde sempre encontramos bons velejadores e raias muito boas. Neste ano está servindo para a gente testar algumas coisas diferentes, avaliar como está o nosso nível em relação a flotilha, que também conta com outros atletas que estarão no Pan”, explica a timoneira Juliana.

Continuar lendo “Semana de Monotipo encerra com 300 participantes em Ilhabela”

Brasil estreia nesta segunda no Mundial de OP

A próxima geração da vela brasileira está na ilha caribenha de Antígua para a disputa do Campeonato Mundial de Optimist, em English Harbour. Cinco velejadores vão representar o país na competição, que terá cerimônia de abertura neste domingo, dia 7. A disputa de regatas começa na segunda-feira, dia 8, e Gustavo Glimm, Erick Carpes, Pedro Cardoso, Guilherme Menezes e Alex Kuhl estarão na água com o colete do Brasil. O projeto de Vela Jovem da Confederação Brasileira de Vela (CBVela) tem patrocínio do Grupo Energisa. A CBVela conta com o patrocínio máster do Bradesco.

“Sabemos que o campeonato é difícil, longo e desgastante mas fizemos uma ótima preparação no Brasil e confiamos muito nesse time. É uma competição de alto nível da vela sub-15, e nosso primeiro objetivo será estar com o maior número possível de velejadores na flotilha ouro”, afirma o técnico Átila Pellin, que acompanha a delegação brasileira em Antígua.

Continuar lendo “Brasil estreia nesta segunda no Mundial de OP”

Tiago Quevedo é campeão gaúcho de Laser

O Campeonato Estadual da classe Laser Radial encerrou neste domingo com dobradinha do Veleiros do Sul. O título gaúcho ficou com Tiago Quevedo e em segundo lugar Alan Willy. Na terceira colocação ficou o paulista Lars Kunth (YCSA).  No feminino a gaúcha Isadora Dal Ri (CDJ) foi a vencedora. Tiago venceu três das quatro regatas realizadas neste fim de semana de muito frio em Porto Alegre.    

“Fiquei feliz com resultado porque no primeiro semestre consegui treinar muito pouco por motivo de estudo e trabalho. Isso significou para mim um bom retorno à competição e também um incentivo para a Copa Brasil em outubro em Brasília na qual quero participar”, disse Tiago, 18 anos, campeão brasileiro e sul-americano em 2018 de Laser Radial.  

Continuar lendo “Tiago Quevedo é campeão gaúcho de Laser”

Nota de falecimento: Carlos Brancante

Faleceu na última segunda-feira (1/7) Carlos Brancante. Nas palavras de Lars Grael: “Foi um homem que deixa uma marca indelével na atividade náutica brasileira. Apaixonado pela navegação, sempre aproximou velejadores e lancheiros, sem fazer distinção. Organizou por muitos anos o Simpósio de Navegação Amadora, evento que deu grande contribuição à navegação no país. Eu mesmo pude participar como palestrante em três edições a convite dele. 

Com seu iate Lord Gato navegou pela costa brasileira, presidindo a SOAMAR (Sociedade Amigos da Marinha) e era isso que ele era: amigo da Marinha e de todos os navegadores. Tinha uma corretora de seguros que customizava o seguro para todo tipo de embarcações, incluindo as mais antigas e os veleiros. Estava sempre disponível para atender a comunidade “

Brasil tem 4 representantes no Mundial de Laser

O Brasil terá quatro velejadores na disputa do Campeonato Mundial da Classe Laser, a partir do próximo dia 4, em Sakaiminato, no Japão. O bicampeão olímpico Robert Scheidt estará na água, junto com Bruno Fontes, João Pedro Souto de Oiveira e Philipp Grochtmann. No fuso horário de Brasília, as primeiras regatas estão marcadas para as 23h desta quarta-feira, dia 3. A competição vai até o dia 9 e vale como critério de seleção para definir o atleta que representará o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

De acordo com o critério estabelecido pelo Conselho Técnico da Vela (CTV) e ratificado pela Confederação, o velejador brasileiro mais bem colocado neste Mundial, contanto que esteja dentro do top 18 da competição, estará elegível para defender o país em Tóquio 2020. Ele só perderá essa vaga se outro atleta do Brasil for medalhista no Evento-Teste Enoshima 2019 ou subir no pódio do Mundial da Laser em 2020.

Continuar lendo “Brasil tem 4 representantes no Mundial de Laser”