Brasil leva uma prata e um bronze no sul-americano de OP

O Sul-Americano de Optimist terminou no último final de semana em Algarrobo, no Chile. O Brasil esteve muito bem representado e voltou para casa com a medalha de bronze na disputa por equipes com o time BRA 3, da Fltilha Zé Carioca do ICRJ, formada por Pedro Muricy, Bernardo Martins, Joana Gonçalves, Diogo Petersen e Julia Carreirão, e também com a medalha de prata no geral com Guilherme Menezes.

Os resultados completos podem ser vistos aqui.

Ilhabela recebe Sul-Americano de Finn na páscoa

A Capital Nacional da Vela se prepara para receber, de 18 a 21 e abril, com sede na Escola Municipal de Vela Lars Grael, o Campeonato Sul-Americano da Classe Finn. A expetativa é que a disputa reúna cerca de 20 barcos vindos de diversas regiões do País, da Argentina e do Chile.

Promovido pela Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, em parceria com a Associação Brasileira da Classe, da CBVela (Confederação Brasileira de Vela) e Federação Paulista, o Sul-Americano promete regatas acirradas.

Ao todo, estão programadas oito regatas, duas por dia. Os interessados em participar, devem ir ao local do evento, na Escola Municipal e Vela Lars Grael, amanhã (17), das 9h às 12h e das 14h às 17h; ou na quinta-feira (18), das 9h às 11h, para efetuar e confirmar a inscrição.

A cerimônia oficial de abertura está programada para a quinta-feira (18), a partir das 11h e a reunião dos participantes será às 11h30.

Já as regatas estão programadas para serem iniciadas, a partir da sexta-feira (19), e seguem até o domingo (21), sempre a partir das 13h. A premiação está marcada para às 17h, no domingo (21). A programação de regatas pode ter alterações devido às condições de vento.

Sobre a Classe Finn

Finn é um barco de quinze pés para um velejador. É uma classe olímpica da vela. O barco Finn foi projetado pelo designer sueco Rickard Sarby, para a Olimpíada de 1952, em Helsinque. Desde a estreia, em 1952, o barco esteve presente em todas as olímpiadas de verão, tornando-o um dos veleiros mais numerosos.

Da assessoria

Scheidt comandará time brasileiro na Nations Gold Cup

Bicampeão olímpico e maior medalhista da história do País nos Jogos, Robert Scheidt é agora capitão da seleção brasileira. Nesta segunda-feira (15), no Museu Olímpico em Lausanne, na Suíça, ele foi apresentado como o primeiro integrante do time Brasil que vai disputar a primeira edição da Nations Gold Cup, da Star Sailors League (SSL), em 2021. Trata-se de uma espécie de Copa do Mundo náutica, na qual 16 países lutarão pela hegemonia dos mares.

As regatas da Nations Gold Cup serão disputadas com modelos SSL 47 de alta performance (15 metros) e cada barco levará entre 8 e 10 tripulantes. Diferentemente da America’s Cup e da Volvo Ocean Race, reunirá equipes formadas exclusivamente por velejadores nascidos no mesmo país. Assim, Scheidt poderá ter a companhia de nomes consagrados, como Martine Grael, filha de Torben e campeã olímpica na Rio-2016; sua parceira da Classe 49erFX, Kahena Kunze; Jorge Zarif, atual campeão mundial de Star e da SSL Finals, além de outros campeões da vela.

Continuar lendo “Scheidt comandará time brasileiro na Nations Gold Cup”