Jean-Luc Van Den Heede, aos 73 anos, vence Golden Globe 2018 e entra na história.

Coluna do Murillo - Notícias de Vela

PPL PHOTO AGENCY - COPYRIGHT FREE (for editorial use only) Tel: +44 (0)7768 395719.  ppl@mistral.co.uk Photo Credit: Christophe Favreau/PPL/GGR ***2018 Golden Globe solo round the world yacht race: Jean-Luc Van Den Heede and his Rustler 36 MATMUT crossing the finish line at 10:12 to win the 2018 Golden Globe Race, off les Sables d'Olonne France today  The 71-year old Frenchman and his yacht MATMUT completed the 27,000 mile race in 211 days 23 hours 12 mins 19 seconds - 100 days faster than Knox-Johnston's SUHAILI   IN 1969

Jean-Luc Van Den Heede (FRA) escreveu seu nome nos livros de recordes não apenas vencendo a Golden Globe Race 2018, a circunavegação em solitário que replica nos mesmos moldes o feito de 50 anos atrás na Golden Globe original. Aquela que transformou em Sir o, até então, obscuro marinheiro inglês Robin Knox-Josnton e inaugurou a era das regatas em solitários sem paradas e sem assistência.

O veterano francês de 73 anos de seis circunavegações solitárias – uma na “direção contrária” –,tomou dois títulos do britânico Sir Robin Knox-Johnston, o único finalista e, obviamente, vencedor, da regata do Globo de Ouro (Golden Globe) do Sunday Times há 50 anos e o de velejador mais velho da história a completar uma regata de circunavegação solitária. Até o espocar do tiro de chegada às 09:12 UTC de hoje (29/01), Sir Robin tinha também o título de mais velho circunavegador solitário em uma regata…

Ver o post original 448 mais palavras

Regata de Abertura inicia calendário paulista

Regata de abertura 2019 - VpromoD.jpg

Nos dias 2 e 3 de fevereiro o SPYC vai promover na Guarapiranga a tradicional Regata de Abertura, que marca o início do calendário da vela paulista. No sábado o evento é aberto aos Optimists, enquanto no domingo é a vez das outras classes. As largadas estão programadas para às 14h nos dois dias. As inscrições são gratuitas, mas o clube pede que seja feita uma doação de alimentos secos, sendo dois kg para inscrições online e cinco kg para inscrições presenciais.

Confira o AR aqui.

Inscrições para a Refeno abrem nesta sexta

A Regata Internacional Recife-Fernando de Noronha já tem a data confirmada para este ano. A partida da 31ª edição da Refeno será realizada no dia 12 de outubro de 2019. Devido ao recorde de participantes em 2018, as inscrições para a Refeno serão abertas logo no dia 1º de fevereiro. O primeiro lote estará disponível para todos os interessados até o final de março.

Da assessoria

Foto Tsuey Ian

Em Miami, Copa do Mundo de Vela abre calendário olímpico

Com campeões olímpicos e mundiais na água e novidades de peso do lado de fora, a Equipe Brasileira de Vela estreia nesta terça-feira, dia 29, na primeira grande competição internacional de classes olímpicas de 2019. A etapa de Miami abre o ano no circuito da Copa do Mundo da World Sailing (Federação Internacional de Vela), no City of Miami Regatta Park. Ao todo, 10 velejadores brasileiros estão inscritos, e a delegação também tem atrações nos botes de apoio.

Além do técnico espanhol Javier Torres, campeão olímpico com Martine Grael e Kahena Kunze nos Jogos Rio 2016, que volta a acompanhar de perto a dupla da 49er FX, João “Joca” Signorini é o novo treinador da Finn. Ele vai trabalhar com Jorge Zarif, campeão mundial da classe em 2013 e campeão mundial de Star no ano passado.

“Para mim, ser treinador do Zarif é uma honra muito grande. Miami é o primeiro campeonato do ano após uma longa parada para todos os velejadores. Lá vamos entender quem fez uma boa preparação para o início da temporada e definir melhor quais as áreas de trabalho para a temporada da Europa, onde teremos muitos campeonatos sucessivos”, explicou.

Continuar lendo “Em Miami, Copa do Mundo de Vela abre calendário olímpico”

Lombardi/Geronimi são campeões brasileiros de 420

A dupla Leonardo Lombardi e Pietro Geronimi , do Rio de Janeiro, foi a vencedora e na categoria feminina as campeãs foram Marina da Fonte e Marina Arndt,  Pernambuco/Bahia. Ao cruzar a linha de chegada da décima regata, Lombardi e Geronimi foram cautelosos e esperaram confirmar a pontuação para comemorar em terra. Na busca pelo título eles vinham nos últimos dias de uma disputa com Bernardo Peixoto e Marcos Arndt, da Bahia, dupla que cresceu bastante na fase final do campeonato e terminou em vice.

“Os primeiros dias foram os mais difíceis em razão do vento fraco e ainda estávamos aquecendo. Depois começamos a velejar mais consistente, o vento aumentou de intensidade e colocamos mais gás nas regatas. E hoje tudo foi perfeito”, disse o timoneiro Lombardi que também é presidente da Associação Brasileira da classe 420.

“Nós começamos a velejar há pouco tempo juntos, visando esse campeonato, mas temos alguns anos de experiência na classe 420. Em 2016 competi no Brasileiro no Veleiros do Sul”, comentou Geronimi.

Continuar lendo “Lombardi/Geronimi são campeões brasileiros de 420”

Tira-teima: quando uma regata deve ser anulada? (Por Ricardo Lobato)

Quando uma regata deve ser anulada? Entenda as Regras de Condução de Regata da Classe e.

Muitas dúvidas rondam os critérios para abandonar uma regata. Estas dúvidas têm fundamento. Observe o que diz a regra 32, sobre as razões para a Comissão de Regata anular uma regata. http://www.regras.com.br/site/images/Docs/RRV2017_2020.pdf

32 ENCURTANDO OU ANULANDO APÓS A LARGADA

32.1 Após o sinal de largada, a comissão de regata pode encurtar o percurso (bandeira S com dois sinais sonoros) ou anular a regata (bandeira N ou N sobre H ou N sobre A, com três sinais sonoros),

(a) por mau tempo,
(b) por insuficiência de vento que torne improvável a chegada de qualquer barco no limite de tempo estabelecido,
(c) por uma marca ter desgarrado ou desaparecido, ou
(d) por qualquer outra razão que afete diretamente a segurança ou justiça da competição.

O Primeiro problema é que a comissão pode anular a regata por uma ou mais das razões listadas acima. Portanto, como o termo “pode” é permissivo e não mandatório, se a CR anular ou não a regata, ela não estaria cometendo um erro passível de reparação. A regra não a obriga a anular uma regata. O segundo problema está no item (d). Afinal o que significa “qualquer outra razão” que afete a justiça da competição? Uma grande rondada de vento no primeiro contravento de uma regata de um campeonato nacional pode ser motivo para se anular uma regata, enquanto numa regata oceânica é aceitável ficar sem vento por diversas horas. A regra é vaga propositalmente, pois deve atender a todos os tipos de regatas do nosso esporte.

Continuar lendo “Tira-teima: quando uma regata deve ser anulada? (Por Ricardo Lobato)”

João Pedro de Oliveira é campeão brasileiro de Laser

Terminou no último final de semana em Niterói o Campeonato Brasileiro de Laser. Após nove regatas o carioca João Pedro de Oliveira levou a medalha de ouro para casa seguido por Phillip Grotchmann em segundo e Gustavo Nascimento em terceiro.

Na 4.7 o título ficou com Felipe Fraquelli, enquanto na Radial a vencedora foi Marie Bolou, que levou também o título feminino.

Resultados podem servistos aqui.

Brasileiro de Snipe começa na Guarapiranga

Está rolando na Guarapiranga o Campeonato Brasileiro de Snipe. Com 82 barcos inscritos a competição conta com grandes nomes da vela nacional, como Alexandre Paradeda e Bruno Bethlem.

Duas regatas foram disputadas até o momento, em dois dias, sendo que uma terceira (a primeira de terça feira) acabou sendo anulada após protesto.

Breno Bianchi e Flávio Castro lideram após revisão dos resultados. O evento segue até sábado no Yacht Club Paulista.

Os resultados podem ser vistos aqui.

Em Ilhabela, clínicas de Optimist agitam o verão na BL3

O mês de Janeiro é sempre muito agitado na BL3. Todos os anos, a Escola de Iatismo promove as tradicionais clínicas de vela, um super programa diferente para as férias dos pequenos. Sempre é um sucesso, formando muitos velejadores, semanas intensas de aprendizado, diversão, novas amizades e muita história para contar. As clínicas são voltadas para crianças a partir de 7 anos, com aulas de vela do nível básico e intermediário (open bic, optimist, dingue, windusrf e laser). 

A BL3 orgulha-se de ser uma porta de entrada para o mundo da vela, apresentando uma aventura emocionante que pode ser levada por toda a vida!

Se interessou? Para a última semana (21 a 25 de janeiro) ainda é possível se inscrever! Informações: (12) 3896-1271, (12) 3896-5885 ou armacao@bl3.com.br

Brasileiro de Op termina com 15 classificados para o Sul-Americano

Chegou ao fim em Ilhabela o 47º Campeonato Brasileiro da classe Optimist. Com a Escola de Vela Lars Grael como sede, o evento teve recorde de participantes, 220 no total, entre os estreantes e os veteranos, de nove estados e do Chile. Gustavo Glimm, do Veleiros do Sul, e Gabriela Vassel, da flotilha Borrachudo, de Ilhabela, garantiram o título geral e feminino respectivamente por antecipação e nem precisariam velejar, mas ainda assim foram para a água. Nesta terça-feira apenas uma regata estava programada, mas o vento não ajudou.

A primeira largada do dia foi dada com o vento soprando de sul, com a raia montada dentro do canal de São Sebastião. Pouco tempo depois o vento rondou de direção e a CR se viu obrigada a cancelar tudo ir para a ponta das Canas, onde sopra o vento leste. As duas flotilhas – ouro e prata – conseguiram, então, completar a prova, encerrando o evento com as 12 regatas previstas.

Continuar lendo “Brasileiro de Op termina com 15 classificados para o Sul-Americano”