Torben Grael acompanha regatas e orienta jovens velejadores na Copa Brasil

Torben Grael 4_Crédito Juan Ignacio Sienra

Reunindo campeões olímpicos, mundiais e pan-americanos, a Copa Brasil de Vela 2018 teve regatas disputadas e decididas nos detalhes nesta quarta-feira (21), segundo dia de competição. Porém, o nível técnico do evento também é alto nos botes de quem está acompanhando o campeonato. Coordenador técnico da vela brasileira e dono de cinco medalhas olímpicas, Torben Grael passou o dia acompanhando os promissores velejadores que disputam as classes da Vela Jovem e passando orientações valiosas.

“Vendo de fora a gente consegue auxiliar de muitas maneiras e essa troca é sempre bacana, especialmente com os velejadores mais novos. Desde o último ciclo olímpico a CBVela tem feito um trabalho forte com os atletas de Vela Jovem e no futuro isso trará bons resultados”, avalia Torben Grael, que também elogiou bastante a estrutura da Sede Oceânica do Iate Clube de Santa Catarina.

Um dos atletas que teve a oportunidade de bater um papo entre uma regata e outra com Torben foi José Irineu, do Iate Clube de Santa Catarina. Lado a lado do bote da Confederação Brasileira de Vela, ele ouviu instruções sobre como melhorar o rendimento nas regatas.

“Não é todo dia que a gente tem o Torben dentro d´água para dar dicas. Foi uma experiência muito boa. Ele falou comigo sobre regulagem e outras coisas importantes. Gostaria muito de ter ele como meu técnico”, disse José Irineu.

SNIPE TEM BOA BRIGA PELA LIDERANÇA

Com vento nordeste firme, de 10-14 nós, o dia foi de grandes disputas dentro d´água, com destaque para a classe Snipe. Campeão Pan-Americano de Sunfish, o timoneiro Matheus Dellagnelo sonha com uma vaga em Lima-2019, desta vez no Snipe. Velejando com a proeira Isabela Rocha de Faria, o atleta aproveitou seu conhecimento local para vencer duas das três regatas do dia e assumir a liderança da competição.

“O nível do Snipe é muito forte e ontem acabei cometendo erros que não posso numa competição deste porte. Hoje corrigimos os erros e voltamos para a briga. Tem muita coisa pra rolar até o final da competição”, afirma Matheus.

Nas classes Snipe, Fórmula Kitesurfe, RS:X Masculina, RS:X Feminina e Laser Standard, a Copa Brasil será o evento que vai definir quais velejadores vão representar o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 (sujeito a validação posterior pelo Comitê Técnico da Vela). Já na Nacra 17, a competição vale vaga para o país e para os atletas no Pan.

Resultados completos: http://copabrasildevela.cbvela.org.br/

A Copa Brasil é organizada pela Confederação Brasileira de Vela, com patrocínio oficial do Bradesco desde a primeira edição, e conta ainda com a parceria da Federação de Iatismo de Santa Catarina e do Iate Clube de Santa Catarina.

O campeonato tem regatas nas seguintes classes: RS:X (Masc e Fem.), Laser Standard, Laser Radial (Fem.), Finn, 470 (Masc e Fem.), 49er, Nacra 17 Foil (Misto), Snipe (Misto), Lightning (Misto), Formula Kitesurf (Open). A disputa vai até o dia 24 de novembro.

Assim como nos últimos anos, paralelamente à Copa Brasil de Vela acontece a Copa Brasil de Vela Jovem, que estará aberta às seguintes classes: RS:X (Masc. e Fem.), Laser Radial (Masc. e Fem.), 420 (Masc. e Fem.), 29er (Masc. e Fem.) e Nacra 15 (Misto). O objetivo é oferecer aos velejadores que estão em fase de iniciação e aperfeiçoamento no esporte a oportunidade de ter um contato próximo com os atletas que estão em campanha pan-americana e olímpica.

Da assessoria / foto Juan Ignacio Sienra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s