Equipes da Volvo se preparam para a largada da 8a perna

A tarde desta terça-feira (17) foi de testes para cinco equipes que disputam a Volvo Ocean Race 2017-18 em Itajaí (SC). Depois de enfrentar os mares do sul, os barcos passaram por um verdadeiro check-up antes de volta para a água. A maioria dos velejadores aproveitou o intervalo de mais de uma semana para descansar.

E o dia foi reservado para ajustes finos na água. Os engenheiros do The Boatyard junto às equipes de terra de cada barco em Itajaí trabalharam dia e noite nas últimas duas semanas para fazer os reparos necessários.

”É a primeira vez que o barco volta para a água depois de passar por uma semana de manutenção onde é retirado o mastro, a quilha e posteriormente tudo colocado no lugar. Daí a gente faz um teste na água para ver se está tudo certinho”, disse a holandesa Carolijn Brouwer, do Dongfeng Race Team.

”Temos muita confiança na nossa equipe de terra, mas isso é fundamental, pois são os velejadores que realmente vão usar o barco. Também usamos esse dia para testarmos as velas que são trocadas para a próxima etapa”, concluiu a velejadora.

A brasileira Martine Grael voltou de Niterói (RJ) após curtir um justo descanso com a família e amigos. A atleta, campeã olímpica na Rio 2016, integra o team AkzoNobel na regata Volvo Ocean Race.

E por falar em campeão olímpico, o espanhol Xabi Fernández fez questão de se reunir com toda sua equipe apara traçar os planos para a semana, que incluem treinos, a regata In-Port Race e a largada para Newport (Estados Unidos).

”Finalmente temos o barco de volta à água depois de um ótimo trabalho da nossa equipe de terra aqui em Itajaí. Navegamos para simplesmente verificar se tudo funcionava corretamente. O barco foi montado e desmontado. Já na quarta-feira vamos nos concentrar para a disputa da regata treino”, disse o campeão olímpico espanhol Xabi Fernández, comandante do MAPFRE. ”Esperamos que haja um grande público. É bom ver a vila tão cheia todos os dias”.

Nesta terça-feira (17), o Vestas 11th Hour Racing ficou sob revisão no estaleiro. O barco perdeu o mastro na sétima etapa e agora os profissionais correm contra o tempo para deixar tudo pronto antes da largada para Newport, marcada para o domingo (22).

A equipe do The Boatyard começa a instalação do novo mastro nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (18) e o processo deve durar o dia todo.

”Como é um mastro com cabos que nunca foram ajustados, é preciso fazer bem ajustado, passo a passo. Sempre têm muitos detalhes, como é um material novo precisamos ter cuidado. Os cabos são como espaguetes finos de carbono e não podem estar retorcidos. Tem que prestar atenção se estão perfeitamente retos antes de aplicar tensão”, explicou o chefe de engenharia da Volvo Ocean Race, Álvaro de Haro.

O SHK / Scallywag deve chegar na quinta-feira (19) em Itajaí. O barco estava no Chile após o acidente com o britânico John Fisher, que caiu no mar e não foi localizado.

Os velejadores do Scallywag também já estão na cidade para a próxima etapa. Ainda não está definido se participam ou não da In-Port Race, marcada para sexta-feira (20), a partir de 14h.

”Obviamente vamos fazer toda a manutenção e verificação do barco. Esperamos que esteja bem como aparentemente está para no domingo estarmos prontos para a largada”, disse o português António Fontes, integrante do Scallywag.

Agenda

18.4.18 Regata Treino

19.4.18 Regata Pro-Am

20.4.18 Coletiva de imprensa dos skippers

20.4.18 Regata In-Port

22.4.18 Etapa 7 – Largada para Newport

Inscrições da Refeno já estão abertas

Partida Refeno 2017.jpg
O Cabanga Iate Clube de Pernambuco iniciou as inscrições para a 30ª edição da Regata Internacional Recife/Fernando de Noronha (Refeno), com partida marcada para o dia 29 de setembro deste ano. Os interessados em participar de uma das maiores regatas oceânicas da América Latina devem acessar o site www.refeno.com.br e garantir a sua vaga.
 
A Refeno 2018 será realizada no dia 29 de setembro. A saída está marcada para o Marco Zero do Recife com chegada no Mirante do Boldró, em Fernando de Noronha. O percurso total da travessia é de 292 milhas náuticas, o equivalente a 545 quilômetros. 
 
Em sua 30ª edição, a Regata Recife/Fernando de Noronha terá a disputa das classes ORC, IRC, RGS, Mocra, Catamarã, Trimarã, Aço, Bico de Proa, Abertura e Turismo. Todas as embarcações participantes deverão estar aptas a realizar a travessia rumo ao Arquipélago de Fernando de Noronha de acordo com os regulamentos da Marinha do Brasil.
 
Até o dia 31 de maio, as inscrições custam R$ 650 por pessoa. Do dia 1º de junho a 15 de julho o valor sobe para R$ 750. E de 16 de julho a 15 de setembro cada velejador pagará R$ 850.
 
Em 2017, a embarcação Camiranga, do Rio Grande do Sul, foi a embarcação Fita Azul da Refeno, batendo um novo recorde entre a embarcações monocascos. O veleiro quebrou o próprio tempo de travessia, chegando ao Arquipélago em 19h03min18. Já o recorde geral da regata pertence ao barco Adrenalina Pura, que concluiu o percurso, em 2007, no tempo de 14h34min54s.
 
REFENO 2018
 
Em 2018, a Refeno comemora a 30ª edição da Regata, os 30 anos de criação do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, 30 anos da anexação do Arquipélago de Fernando de Noronha ao Estado de Pernambuco e os 100 anos do Porto organizado do Recife. Mais que uma simples competição, a Refeno também conta com feira náutica, cursos técnicos, exposições temáticas, praça de alimentação, ações sociais, shows e muita diversão.
 
Assim como cuida do meio ambiente, a organização da Refeno também investe em ações sociais. A regata oferece atendimento médico especializado gratuito, prestado pelos velejadores participantes, e contribui com instituições beneficentes do Arquipélago, bem como, apoia creche e escola regular.