Flotilha da Volvo está quase completa em Itajaí

O barco Turn The Tide On Plastic ficou na quarta colocação da sétima etapa da Volvo Ocean Race 2017-18, concluindo o percurso de 7.600 milhas náuticas em 20 dias, 3 horas e 12 minutos. A equipe cruzou a linha de chegada em Itajaí (SC) na madrugada do último sábado sábado (7).

Os velejadores foram recebidos por centenas de pessoas na Vila da Regata de Itajaí. Era 1h12 (Horário de Brasília). O TTOP – iniciais de Turn The Tide On Plastic – soma 8 pontos pelo resultado. A perna tem pontuação dobrada.

”Foi muito legal ver muita gente essa hora da madrugada nos recebendo e nos aplaudindo. Agora vamos descansar e aproveitar a hospitalidade de Itajaí”, disse a comandante britânica Dee Caffari. ”Foi uma etapa muito difícil, com ventos fortes e condições complicadas. Também ficamos bastante abalados com a perda de um amigo (John Fisher)”.

A equipe do Turn The Tide On Plastic tem dois portugueses que praticamente se revezam nas etapas. Desta vez o escolhido foi Frederico de Melo, que disputou a olimpíada de Londres 2012. O velejador vestia a camisa do Marcílio Dias, uma das equipes da cidade catarinense na hora da chegada.

”Os brasileiros nos recebem com muito carinho. Foi incrível ver tanta gente nas docas. É um incentivo pra gente que sofreu com ventos, neve e ondas gigantes. As noites eram difíceis, com pouca visibilidade. O perigo era constante e infelizmente aconteceu a tragédia com John Fisher, que era um grande amigo”, contou Frederico de Melo.

O veleiro Turn The Tide On Plastic  teve problemas na cruzeta da vela principal e por vários dias navegou sem estar 100%.

Já a equipe do espanhola do MAPFRE completou a sétima etapa da Volvo Ocean Race 2017-18 na madrugada deste domingo (8), mais precisamente às 4h59, na cidade de Itajaí (SC). O barco foi o quinto da perna entre a Nova Zelândia e o Brasil e somou 6 pontos.

O time comandado pelo campeão olímpico Xabi Fernandéz fez o percurso de 7 600 milhas náuticas em 21 dias, 6 horas e 59 minutos.

”Precisamos agora retomar a liderança na próxima etapa e velejar melhor do que eles. Saímos de Auckland com seis pontos de vantagem e agora estamos um atrás”, disse Xabi Fernandez. ”Foi uma das etapas mais duras que competi pelos mares do sul. Desde o começo tivemos problemas e planejamos uma parada no Cabo Horn”.

O MAPFRE também foi obrigado a racionar comida na reta final da etapa. ”O barco quebrou e não navegamos 100%. A chegada ao Brasil foi lenta e fizemos racionamento de comida. Agora vamos comer bastante, pegar um pouco de sol e beber caipirinha”, contou o proeiro Ñeti Cuervas-Mons.

O vencedor da etapa entre Auckland (Nova Zelândia) e Itajaí (SC) foi o Team Brunel, seguido por Dongfeng Race Team e team AkzoNobel. Duas equipes abandonaram a sétima etapa. O Team SHK/Scallywag por causa da perda trágica do britânico John Fisher, que caiu no mar, e o o Vestas 11th Hour Racing que perdeu o mastro e ainda está nas Malvinas.

Da assessoria / foto: Pedro Martinez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s