Vestas 11th hour Racing se choca com outro barco na chegada a Hong Kong

Resultado de imagem para vestas 11th hour racing

Após a chegada histórica do Scallywag na quarta perna da Volvo Ocean Race, o Team Vestas 11th Hour Racing é que passa a ser o destaque da regata, mas não com notícias boas. A equipe comandada por Charlie Enright se chocou com um outro barco quando estava a 30 milhas da chegada. O barco ficou danificado, porém sabe-se que toda a tripulação está bem e tentando consertar o estrago. A organização solicitou que o Team AkzoNobel, de Martine Grael, que se dirigisse ao Vestas para dar suporte.


Atualização às 21h18: No site da Volvo Ocean Race aparece que a equipe desistiu. Mais informações sobre o estado do barco em breve

trafego hong kong

Tráfego de embarcações no porto de Hong Kong na noite desta sexta-feira 

Brasileiros disputam etapa americana da Copa do Mundo de Vela

A primeira grande competição internacional de classes olímpicas da temporada 2018 terá regatas a partir desta terça-feira, dia 23. A etapa de Miami abre o circuito da Copa do Mundo da World Sailing (Federação Internacional de Vela), no City of Miami Regatta Park. Ao todo, 19 velejadores brasileiros estarão na disputa, incluindo Jorge Zarif, que defende o bicampeonato do evento na classe Finn.


“Miami é um lugar que tem condições parecidas com as que eu encontro nos meus treinos no Brasil. Eu sempre me sinto muito bem velejando aqui. Minha expectativa é brigar por pódio e tentar ser cada vez mais consistente”, afirmou Jorginho, que além de dois ouros (2016 e 2017), já conquistou duas medalhas de bronze na competição na Flórida. “É um campeonato que representa muito para mim. O pódio de 2013 foi o meu primeiro no circuito profissional.”


Outra atração da delegação brasileira é o retorno da medalhista olímpica Fernanda Oliveira aos eventos da Copa do Mundo, ao lado de Ana Barbachan. As duas não competiam no circuito desde a etapa de Hyères em 2016, quando conquistaram a prata na classe 470 feminina. 


As regatas de medalha de Miami estão previstas para os dias 27 (sábado) e 28 (domingo). Em 2017, o Brasil subiu duas vezes ao pódio na competição. Além de Jorge Zarif, as campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram o ouro na classe 49er FX. No total em etapas da Copa do Mundo (desde 2009), o Brasil soma 44 medalhas, sendo 24 de ouro, 11 de prata e nove de bronze.


Os seguintes velejadores brasileiros estão em Miami para a Copa do Mundo:


CLASSES

VELEJADORES

Laser

Bruno Fontes

Laser Radial

Gabriella Kidd

Nacra 17

João Bulhões/ Gabriela Nicolino

Nacra 17

Samuel Albrecht/ Bruna Martinelli

Finn

Jorge Zarif

49er

Carlos Robles/ Marco Grael

470 feminina

Fernanda Oliveira/ Ana Barbachan

470 masculina

Geison Mendes/ Gustavo Thiesen

470 masculina

Henrique Haddad/ Felipe Brito

470 masculina

Pedro Correa/ Rodolfo Streibel

470 masculina

Ricardo Paranhos/ Andrei Kneipp

Brasileiro de Snipe começa neste final de semana em Porto Alegre

Xandi Paradeda e Lucas Mazim   credito Matias Capizzano.jpg

O Clube dos Jangadeiros será anfitrião de mais um campeonato nacional da vela. Desta vez, recebe em sua sede na Zona Sul de Porto Alegres o 69º Campeonato Brasileiro da classe Snipe, durante os dias 20 e 27 de janeiro. Um dos principais eventos da agenda nacional da vela, a expectativa é que o campeonato reúna mais de 120 velejadores de todo o País. No primeiro dia, a programação será de reuniões técnicas e confirmações das inscrições. Na segunda-feira (22), às 15h, acontece a Regata e cerimônia de Abertura e na terça-feira (23) começam para valer as regatas que contam pontos. O campeonato segue até o sábado (27), mesmo dia da premiação, às 18h, nas categorias Geral (1º ao 10º Lugar), Júnior (1º ao 5º lugar), Master (1º ao 5º Lugar), Misto (1º ao 2º lugar) e Feminino (1º ao 2º Lugar).

A dupla Alexandre Paradeda, o Xandi,  e Lucas Mazin, o ‘Sorriso’, atuais campeões brasileiros da classe, são presença certa no Brasileiro, que está sendo sediado pelo Clube dos Jangadeiros pela sétima vez, a última foi em 2011. Onze vezes campeão Brasileiro, Xandi  não esconde a alegria de competir em casa.  “Voltar a correr um brasileiro no Janga traz sempre uma expectativa muito grande. A flotilha do Clube cresceu muito nos últimos anos. Ganhamos três dos últimos quatro brasileiros. Por ser em casa motiva todos a fazerem um grande campeonato”, diz.

Foto Matias Capizano/ Texto: assessoria de imprensa

Vencedor da 4ª etapa da Volvo Ocean race deve chegar nesta sexta

m111745_27w-2560x1440.jpg

A quarta etapa da Volvo Ocean Race será definida nesta sexta-feira (19) com a provável vitória do barco Sun Hung Kai / Scallywag. O time de Hong Kong tem vantagem de mais de 30 milhas náuticas para o segundo colocado nesta quinta-feira (18), que é o Dongfeng Race Team.

A perna tem quase 6 mil milhas náuticas e liga Melbourne, na Austrália, a Hong Kong, casa do Sun Hung Kai / Scallywag.

A equipe local usou na véspera o modo sigilo e ficou escondida por 24 horas. Agora outras três tripulações, incluindo a da brasileira Martine Grael (team AkzoNobel) estão invisíveis aos adversários. As outras são Team Brunel e Vestas 11th Hour Racing.

“Eu acho que foi legal para os nossos fãs a gente entrar no modo invisível! Eles teriam um ataque cardíaco se soubessem o quão perto estávamos do resto”, disse Dave Witt, comandante do barco de Hong Kong.

Essa tática de sumir do mapa pode ser especialmente benéfica quando um barco tem a intenção de fazer um movimento diferente. Nesta quarta etapa, somente o Turn the Tide on Plastic e o MAPFRE preferiram não brincar de esconde-esconde.

“Sabíamos que os Doldrums seriam muito difíceis, mas não vamos fazer um drama por isso. Em algum momento algo poderia acontecer para nós, mas estamos muito felizes e nós somos uma equipe muito forte”, disse Pablo Arrarte, do MAPFRE. A equipe espanhola deve ter sua vantagem de seis pontos na liderança diminuída.

A reta final terá passagens pelas ilhas do Estreito de Luzon, Taiwan e Filipinas. Aproximando de Hong Kong, o vento pode cair muito. Todas essas incertezas garantem que tudo ainda pode ocorrer na etapa quatro.

“Está ficando interessante”, disse Simon Fisher, navegador da Vestas 11th Hour Racing. “Todo mundo está procurando oportunidades, a rota através das Filipinas e do Mar da China Meridional tem várias opções e algumas decisões importantes terão que ser feitas”.

O ETA (tempo estimado de chegada) mais recente coloca os líderes chegando na tarde de sexta-feira.

Da assessoria

João Pedro Oliveira segue invicto no Brasileiro de Laser

26815286_1822640501368141_7056735581073901269_n.jpg

O carioca João Pedro de Oliveira está invicto no Brasileiro de Laser, que está sendo disputado em Salvador. Com quatro regatas na categoria Standard, ele possui quatro vitórias e já abriu uma vantagem de sete pontos para o segundo colocado, o também carioca Gustavo Nascimento. Nesta quinta-feira o vento soprou um pouco mais forte, mas continuou rondado.

Na Radial,  mais um carioca na liderança. Leonardo Motta somou um segundo e um primeiro para assumir a ponta da súmula. A disputa segue acirrada, com Tiago Quevedo, do VDS, e Gustavo Abduklech, do ICRJ, em segundo e terceiro, empatados, apenas um ponto atrás.

Já na 4.7, Luis Correia, do CNC, tem mantido a média, com um terceiro e um oitavo no primeiro dia e um segundo e um oitavo no segundo, para liderar a flotilha. Gabriel Lopes, do ICLI aparece em segundo, um ponto atrás.

Nesta sexta-feira entra o primeiro descarte e muita coisa pode mudar.

Confira os resultados
STANDARD

RADIAL

4.7

Foto Peu Fernandes; com informações de Luciano Gubert/www.meubarconovo.com.br