Brasileiros são vice-campeões mundiais máster de Lightining

23659411_1592389937493404_7686817299922073_n.jpg

O time formado por Klaus Biekarck, Gunnar Ficker e Marcelo Silva não para de conquistar títulos pelo mundo na classe Lightining. Desta vez os velejadores do YCSA levaram a prata no mundial Master, realizado em Salinas, no Equador com apenas um ponto de diferença. O título ficou com os americanos Ched Proctor, Meredith Killion e Todd Wake. Participaram da competição 23 tripulações de sete países. Confira os resultados.

 

Circuito Recifense de Oceano reúne classe RGS e MOCRA no porto do Recife

No último dia 18 os velejadores do Recife disputaram o Circuito Recifense de Oceano. O evento foi aberto às classes MOCRA e também RGS. Sob ventos de 10 nós, foram disputadas duas regatas, utilizando as boias do porto. A primeira teve percurso triangular e a segunda, foi um pouco mais curta, sem contra-vento. Participaram sete monocascos na RGS e quatro multicascos na MOCRA.

 

Proeiros brasileiros são destaque na final da SSL em Nassau

326949_751575_ssl_cgs16_05862_web_web_.jpg

A quinta edição da Star Sailors League Finals reunirá os melhores velejadores do mundo de 4 a 9 de dezembro em Nassau, nas Bahamas. Serão oito brasileiros disputando a premiação de 200 mil dólares: cinco proeiros e três timoneiros entre as 25 duplas selecionadas ou convidadas conforme o ranking anual da SSL, a exemplo do que acontece no tênis em relação ao ATP FInals.

Os rankings consideram cerca de 200 regatas disputadas ao longo do ano em todos os continentes e são elaborados individualmente. Os brasileiros ocupam as seguintes posições entre os proeiros: Bruno Prada (3), Samuel Gonçalves (8), Henry Boening (9), Arthur Lopes (18) e Guilherme de Almeida (42). Na lista dos timoneiros aparecem: Lars Grael (7), Robert Scheidt (12) e Torben Grael (20).

Bruno Prada, o brasileiro mais bem colocado, venceu a primeira edição da SSL Finals em 2013 com Scheidt e foi vice-campeão em 2015 com o neozelandês Hamish Pepper. Neste ano, o tetracampeão mundial de Star terá um parceiro inédito: o sueco Freddy Loof. “Ele é um amigo e rival de longa data. Velejador de primeira linha foi nosso parceiro nos pódios olímpicos de Star dos Jogos de 2008 e 2012, com bronze e ouro”, elogiou Prada, prata e bronze com Scheidt nas duas olimpíadas, respectivamente.   Continuar lendo “Proeiros brasileiros são destaque na final da SSL em Nassau”