Patrícia Freitas relata experiência na raia olímpica de 2020

Patricia Freitas foi a primeira velejadora do Brasil a competir na raia olímpica de 2020. Ela esteve no Japão onde disputou o Mundial de RS:X entre os dias 16 e 23 deste mês. Depois de dez regatas em meio a muita onda por conta de um terremoto, ela ficou com a 22ª colocação e fez um relato da experiência em seu blog pessoal. A campeã foi a chinesa Peina Chen. Confira os resultados aqui: http://bit.ly/2xwkskS

Confira o relato da Patricia que foi postado no blog dela: http://bit.ly/2yHuSMj

O Japão é um país pequeno. Deve servir de pré-requisito para tudo que nele existe.

As pessoas, os quartos, os banheiros, as porções de comida são pequenas. As mesas, cadeiras e degraus são baixos. O espaço designado para cada passageiro nos bancos longitudinais do bonde são microscópicos. Claro que no caso do bonde há uma grande vantagem pois no ombro do estranho encontra-se o aconchego de uma breve cochilada. Os gestos são reservados, o contato humano é restrito. Deve ser o único lugar do mundo onde o pudor do olhar vence a curiosidade. Existe um embaraço da parte das mulheres no que diz respeito à quantidade de pele à mostra. Não estou em Tóquio, pode ser que lá seja diferente. Por trás desse embaraço porém o desejo da provocação sobrevive, derivando soluções estranhas como blusinhas decotadas usadas sobre camisetas de manga comprida. Parece que o monstro da padronização fashion europeia se adaptou para sobreviver no Japão, trocou o sex-appeal escancarado por um faz de conta que não ofende a ninguém. Continuar lendo “Patrícia Freitas relata experiência na raia olímpica de 2020”

Após dois dias sem vento, Mundial Master de Laser começa na Croácia

21951094_706562876205873_6100641825328363234_o.jpg

Depois de dois dias de muita espera, finalmente o vento entrou em Split, na Croácia, e os velejadores puderam disputar as duas primeiras regatas do Mundial Master de Laser.

Na classe Standard Aprendiz Guilherme Roth estreou na quarta colocação, com Alexis Kneip em 11º e Alvaro Bastos em 14º. O líder é o polonês Maciej Grabowski.

Na Standard Grand Master, Alcir Cachapuz aparece em 59º. O líder é o canadense Alan Clark.

Na Radial Master, Luiz Evangelista é o melhor brasileiro, na 5ª colocação. Fabio Ramos aparece em 9º. O líder é o italiano Alessio Marinelli.

Os resultados completos podem ser vistos aqui: http://bit.ly/2xxwM4g