Tripulação gaúcha é vice-campeã mundial da classe Soling

Mundial Soling final.jpg

A tripulação Equilibrium com Nelson Ilha, Manfredo Flöricke e Carlo De Leo terminou em segundo lugar no Mundial da classe Soling encerrado nesta sexta em Muiden, Holanda. O trio do Veleiros do Sul lutou pelo título mundial, mas não conseguiu superar os húngaros Farkas Litkey, Karoly Vezer e Gabor Oroszlan. O comandante Nelson Ilha comentou o resultado ao final do mundial.

“O vice-campeonato foi gratificante, apesar de não alcançarmos o título mundial. O fato de estarmos entre os top três nos últimos três anos, faz com que nos respeitem muito na classe Soling internacional. Isso é o reflexo da flotilha do Veleiros. Nosso objetivo foi parcialmente alcançado que era estar no pódio, mas seguimos buscando o título mundial”.

O outro time representante do VDS, o El Demolidor, com Kadu Berghental, Eduardo Cavalli e Renan Abraham terminou em 8º lugar. Comandante Kadu também falou sobre o desempenho da sua tripulação.

“Conseguimos melhorar nosso resultado com relação aos nossos últimos mundiais, semana com vento fracos e bem rondados, conseguimos ganhar uma regata durante o campeonato, que era um dos nossos objetivos”.

O Brasil ainda contou com uma terceira equipe, representante do Rio Grande Yacht Club, com Henrique Ilha, Fernando Ilha e Marcelo Azevedo que ficou em 11º. O Mundial teve a participação de 34 barcos de 13 países.

San Chico vence o Circuito Cone Sul

CircuitoConesul3.jpg

O 26º Circuito Conesul de Vela de Oceano terminou neste fim de semana no Veleiros do Sul, em Porto Alegre. Foram quatro dias de competições de percursos variados e culminou com a disputa das regatas de longas distâncias, o 47º Troféu Seival e a 28ª Regata Farroupilha, concluídas na noite deste sábado.

O título na classe ORC Internacional ficou com o barco San Chico, comandado por Francisco Freitas e em segundo lugar ficou o Hobart, de Airton Schneider. Na classe RGS a vitória no Circuito foi do barco Drakkar, de Leonardo Sant’anna, em vice ficou o Pelayo, de Joaquim Fonseca. Na Microtoner 19, o Batucada, de José Eduardo Araújo foi o campeão e em segundo o Vewaga, de Ronald Kunrath.

O tradicional Troféu Seival, é a maior regata em água doce do Brasil e há 47 anos é realizado ininterruptamente. Nessa edição a distância foi de 66.5 milhas de distância, com percurso pelo rio Guaíba e Lagoa dos Patos. A largada foi em frente ao Veleiros do Sul às 11h05min de sábado sob intensa garoa.

No tempo corrigido o vencedor do Troféu Seival – somente para classe ORC –  foi o Hobart e o San Chico levou a Taça Xodó – Bico de proa – por ter sido o primeiro a cruzar a linha de chegada, próxima a ilha das Pedras Brancas às 20h50min20s. Os barcos da classe RGS competiram na Regata Farroupilha, 42 milhas, e teve como vencedor o Pelayo e na Microtonner 19 o Batucada em primeiro lugar. O vento variou nas direções sul-sudeste de 8 a 15 nós de intensidade.

O 26º Circuito Conesul de Vela de Oceano teve a participação de 22 barcos de clubes de Porto Alegre e Pelotas com início no dia 16 e teve seis regatas realizadas –  barlasotas, percursos médio e longo. A competição contou com o apoio da Delta Yachts e Equinautic.

Súmulas completas do Circuito

Da assessoria do Veleiros do Sul