Vela Master: Por que razão competimos ou voltamos a competir? Por Manfred Kaufmann Jr

Observa-se que os eventos Master em diversas modalidades multiplicam-se e ocupam atualmente um lugar de destaque no cenário esportivo.

A categoria Master veio para prolongar a vida esportiva de atletas competitivos, possibilitando a participação em disputas de alto nível entre atletas que gostam do desafio competitivo, tendo o benefício da prática esportiva, bem como da camaradagem e convívio social.

A tendência do esporte Master é de crescimento acelerado. Pude testemunhar recentemente como o esporte Master e a vela Master em particular estão sendo desenvolvidos no exterior. Participei dos World Masters Games 2017 realizados em Auckland, Nova Zelândia em abril passado. Trata-se de uma Olimpíada Master que teve, nesta edição, a participação de 25.000 atletas em 28 modalidades. A título de comparação, a Rio 2016 teve aproximadamente 12.000 atletas. O World Masters Games acontecem a cada quatro anos e a próxima edição será no Japão em 2021. Em 2020, acontecerão os Panamerican Masters Games no Rio de Janeiro.

A vela nos WMGs 2017 foi disputada em três classes: Laser STD, Laser Radial e Weta. A classe Weta é um trimarã com 4,5 m, mestra+buja+assimétrico e mastreação de carbono (http://www.wetamarine.com/the-boat/ ). Havia mais de 200 velejadores(as) na classe Laser, divididos em 4 flotilhas, duas de STD (AM+M e GM+GGM) e duas de Radial (AM+M, masc. e fem. e GM+GGM+75+, masc. e fem.). Tive a oportunidade de reencontrar diversos concorrentes da época em que inicialmente me dediquei à classe Laser e constatei que levam a disputa Master muito a sério! Muitos não pararam de velejar de Laser desde aquela época. Eu decidi participar dos WMGs no início de 2016 e voltei para o Laser em meados de 2016. Confesso que essa preparação foi insuficiente, mas valeu a velejada e o reencontro com velhos amigos.

Em determinadas classes que prevêem a categoria Master em seus regulamentos, constata-se que o número de inscritos em eventos exclusivamente Master são expressivamente maiores do que nos eventos regulares. O Mundial de Finn ora em disputa tem 120 inscritos; no último Mundial Master, houve 400 inscritos. O Mundial de Laser terá 150 inscritos; o Mundial Master, 350.

Fica evidente que os Masters querem competir ou voltar a competir em eventos com características próprias, pois não desejam competir com velejadores muito mais jovens, a maioria profissionais.

Quais são as motivações dos Masters para competir ou voltar a competir? O que se deve levar em conta para retomar as competições?

Para alguns é uma questão de sonhos não realizados. Pararam de competir para estudar, para assumir um compromisso profissional ou para casar e constituir família. Quando esses compromissos estabilizam, pode ser uma oportunidade para retomar o esporte praticado antes. Isso é verdade quando os objetivos naquele esporte não foram atingidos e decidem fazer uma nova tentativa dentro das atuais circunstâncias. Muitos tem sucesso.

Atletas aposentam-se da carreira esportiva, mas, com freqüência, fazem um retorno pelo ego, pelo orgulho, sem os quais o sucesso não viria.

Aqueles que mantiveram ótima condição física durante a sua carreira esportiva podem ficar tão destreinados ao se aposentar que sua saúde fica comprometida. A retomada da atividade esportiva colocará as coisas de volta em seu devido lugar. Esta é uma das maiores motivações de atletas Master. Voltando à atividade, a forma física é recuperada e a sensação é ótima!

Para muitos, a prática de um esporte faz parte de sua identidade, independentemente do nível de excelência. Serão conhecidos como atletas e solicitados a reportar sobre a modalidade praticada. Assim, esses atletas nunca param de competir, agora pela prazer e divertimento.

Então, qualquer que seja o motivo para voltar às competições, o quê deve ser levado em conta?

  1. Faz quanto tempo estava afastado? Quanto mais tempo, mais realista se deve ser. Não espere voltar à velha forma imediatamente; pode ser, até, que nunca mais volte.
  2. Seus objetivos devem ser apropriados. Elevados o suficiente para desafiá-lo, mas não tão altos a ponto de provocar lesões ou, mais importante, machucar seu ego.
  3. A idade é importante. O vigor físico decai com o avanço da idade. Aceite isso e faça treinamento físico. Por outro lado, os Masters são sempre divididos em faixas etárias, o que torna a disputa mais justa.
  4. Será interessante retomar a parte técnica. Você ficará surpreso como a experiência ajudará nesse processo.

Por: Manfred Kaufmann Jr.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s