Parceria Notícias Náuticas e Vela Master Brasil: Manfred Kauffmann Jr é nosso novo colunista

13501785_10202015511786599_3207090041226791134_n.jpg

Seguindo o objetivo do Notícias Náuticas, que visa divulgar a vela brasileira, fechamos uma parceria com a Vela Master Brasil, um grupo com ideia original de Manfred Kaufmann Jr., o Fips, velejador de Laser da Guarapiranga, que também será nosso colunista, claro, falando sobre o esporte para os mais experientes. A cada quinze dias ele trará as novidades, dicas, calendário e muito mais para quem já passou dos 35 anos mas que, assim como nós, ama velejar.

Confira abaixo a primeira coluna:

“Observa-se que os eventos Master em diversas modalidades multiplicam-se e ocupam atualmente um lugar de destaque no cenário esportivo.

A categoria Master veio para prolongar a vida esportiva de atletas competitivos, possibilitando a participação em disputas de alto nível entre atletas que gostam do desafio competitivo, tendo o benefício da prática esportiva, bem como da camaradagem e convívio social.

Pude testemunhar recentemente como o esporte Master e a vela Master em particular estão sendo desenvolvidos no exterior. Participei dos World Masters Games 2017 (WMG) realizados em Auckland, Nova Zelândia em abril passado. Trata-se de uma Olimpíada Master que teve, nesta edição, a participação de 25.000 atletas em 28 modalidades. A título de comparação, a Rio 2016 teve aproximadamente 12.000 atletas. O World Masters Games acontecem a cada quatro anos e a próxima edição será no Japão em 2021. Em 2020 acontecerão os Panamerican Masters Games no Rio.

A vela nos WMG 2017 foi disputada em três classes: Laser STD, Laser Radial e Weta. A classe Weta é um trimarã com 4,5 m, mestra+buja+assimétrico e mastreação de carbono (http://www.wetamarine.com/the-boat/ ). Havia mais de 200 velejadores(as) na classe Laser, divididos em 4 flotilhas, duas de STD (AM+M e GM+GGM) e duas de Radial (AM+M, masc. e fem. e GM+GGM+75+, masc. e fem.). Tive a oportunidade de reencontrar diversos concorrentes da época em que inicialmente me dediquei à classe Laser e constatei que levam a disputa Master muito a sério! Muitos não pararam de velejar de Laser desde aquela época.

Existem atualmente duas associações Master regularmente constituídas em nível nacional: natação e atletismo. Há também o Comitê Brasileiro de Esporte Master (CBEM). Acreditamos que a vela Master no Brasil é expressiva e crescerá ainda mais se concentrarmos os esforços para atender os anseios dos velejadores Master no âmbito de um grupo/associação nacional. Divulgamos a iniciativa junto aos velejadores Master das classes Laser, Snipe, Finn e Star, que têm uma boa representatividade dentro da vela no Brasil e que contemplam categorias Master nos respectivos regulamentos. A receptividade da ideia foi excelente!

O objetivo do grupo será fomentar e desenvolver a vela Master no Brasil, cadastrando os participantes, organizando eventos com características próprias, buscando apoio das respectivas associações de classe, da CBVela, das federações estaduais e dos clubes, bem como reconhecendo as atividades de seus membros. O grupo está planejando criar um circuito brasileiro de eventos Master em 2018.

Já foram criados grupos no FB (https://www.facebook.com/groups/velamasterbrasil/ ), no WhatsApp (https://chat.whatsapp.com/BEoKnvk9BYlDAXgmTXM7vL ) e no Google Groups (https://groups.google.com/d/forum/velamasterbrasil ). Participe!

Abraço,

Manfred Kaufmann Jr.”

Foto: Luhan Grolla

Indicações para melhor velejador do ano já estão abertas

x201608181804556558.jpg.pagespeed.ic.pSz37QHbt6.jpg

A World Sailing anunciou esta semana que já está recebendo as indicações para o prêmio de Melhor Velejador do Ano. Qualquer pessoa pode se inscrever ou indicar alguém (ou equipe), desde que tenha tido uma performance excelente entre 19 de setembro de 2016 e 31 de agosto de 2017. As indicações podem ser feitas até o dia 1º de setembro. Os vencedores serão anunciados na conferência anual da entidade em 7 de novembro, em Puerto Vallarta, no México.

Lembrando que o Brasil já ganhou o prêmio com Martine Grael e Kahena Kunze (2014), Torben Grael (2009) e Robert Scheidt (2004/2001).

Clique aqui para indicar alguém