Mundial de Raceboard tem Fernando Pasqualin em 4º

19748585_1746720825356561_641130055738316565_n

Oito regatas já foram disputadas no Mundial de Raceboard até agora na Espanha e o brasileiro Fernando Pasqualin segue velejando muito bem. Ele aparece na quarta colocação geral dentre 72 inscritos, com 32 pontos perdidos. O líder é o espanhol Ivan Pastor, que tem 9 pontos perdidos. A competição está marcada por ventos fracos, o que dificulta a realização das regatas. Confira os resultados em: http://bit.ly/2tK3qhQ

Lars Grael e Samuca sobem para segundo no Mundial de Star

19679454_1089065144559304_2884476226970191021_o

Mais um dia difícil em Troense, na Dinamarca, onde está sendo disputado o Mundial de Star. Os brasileiros Lars Grael e Samuca Gonçalves conseguiram melhorar em relação ao último dia de regata e, com um terceiro e um segundo nesta quarta-feira, ocupam a segunda colocação geral da competição. Os líderes são os noruegueses Eividin Melleby e Joshua Kevin. Bruno Prada, que veleja na proa de Augie Diaz, aparece em quarto lugar geral, enquanto Admar Gonzaga e Xandi Freitas estão em 20º. Sessenta e nove duplas participam da competição.

Confira os resultados em: http://bit.ly/2sMRx5R

Foto: Anders Lund

Fundador da Refeno, Maurício Castro vira troféu transitório

mauricio castro refeno

A partir deste ano, o idealizador da Regata Internacional Recife – Fernando de Noronha Maurício Castro passa a ter seu nome como um dos troféus da competição. A decisão da criação, que será uma das principais premiações da disputa, foi tomada através de uma parceria da Associação Brasileira de Velejadores de Cruzeiro (ABVC) com o Cabanga Iate Clube de Pernambuco.

Maurício Castro acabou virando um ícone da modalidade na Região após a criação da Refeno. A ideia surgiu após o, até então, diretor de Vela do Cabanga, montar uma tripulação para ver se era possível chegar a Fernando de Noronha a vela em um 24 pés.

A tripulação, batizada de “Pé na Cova”, chegou ao Arquipélago após uma semana de mar. Passada a experiência, Maurício decidiu juntar o maior número possível de embarcações e, a partir daí, ‘deu vida’ a Refeno.

Dada a necessidade de homenagear uma figura tão importante para a competição – assim como o Troféu Fita Azul, Tartaruga Marinha, Barco Feminino, entre outros – a ideia é entregar o “Troféu Maurício Castro” ao primeiro veleiro oriundo do Cruzeiro Costa Leste, independente da classe ou característica de casco, que chegue a Fernando de Noronha competindo pela Refeno. Vale lembrar que o troféu será rotativo.