Búzios Sailing Week reúne mais de 20 barcos no feriado de Páscoa

WhatsApp Image 2017-04-17 at 16.53.32

Já é tradição, toda Páscoa os velejadores de oceano principalmente do Rio de Janeiro têm um encontro nas límpidas águas de Búzios, no litoral norte do estado, quando é disputada a Búzios Sailing Week. Este ano o evento contou com 22 embarcações, sendo 20 do Rio, uma de São Paulo (Inaê Transbrasa) e uma do Rio Grande do Sul (Crioula).

A classe ORC teve cinco regatas disputadas, sendo quatro barla-sota e uma de percurso. Já as classes IRC, RGS e Bico de Proa tiveram quatro regatas, sendo dois percursos e duas barla-sotas.O primeiro dia de regatas foi marcado por ventos fracos e a Comissão optou por usar a Ilha Branca como marca de barlavento. A corrente estava bastante forte, dificultando a velejada para os barcos mais lentos.

No dia seguinte, com o vento variando de fraco a médio, a CR realizou três regatas barla-sota para a ORC e uma barla-sota e um percurso para a IRC.

O sábado, último dia de competição, foi marcado por uma regata de percurso de 18 milhas náuticas com ventos de 17 nós, saindo da praia do Canto e passando por ilha Feia, ilha Branca, duas boias nas proximidades de Geribá e retornando para o ICAB, sede da competição.

No final, o título geral da ORC ficou com o Ventaneiro, de Renato Cunha, que levou também a ORC I. “Após vários anos perseguindo o título de campeão geral da Búzios Sailing Week, finalmente o Ventaneiro pode comemorar este feito. Foram cinco regatas com ventos fracos e medianos e muito trabalho da tripulação para atingir nosso objetivo, mas ao final, todo esforço foi consagrado”, disse Renato. “Nos últimos 2 anos venho fazendo um trabalho de aprimoramento no barco com novas velas e equipamentos, melhoria do casco, afinamento das manobras e novas regulagens que, somado ao treinamento constante, veio a melhorar em muito nossa performance final”, concluiu.

O Maestrale, do comandante Adalberto Casaes, venceu na ORC II com um time formado por quatro mulheres e três homens (Chris Frediani, Mara Mussini, Celina Mariano, Val VieiraPaulo Quintino e Leo Morandini). “Tivemos uma disputa acirrada, que exigiu muito trabalho de todas as tripulações. Ao final, alegria a bordo do Maestrale, levando o troféu para casa!”, disse o comandante.

Na IRC o vencedor foi o Neptunos, de André Mirsky. “Começamos a competição com vento muito rondado e fraco e a CR acertou na primeira regata, que foi muito divertida. No segundo dia tivemos uma barla-sota e um percurso. Largamos atrás no percurso e conseguimos nos recuperar, para chegar no último dia já na primeira colocação. Sábado tivemos a regata de percurso tradicional da BSW com vento muito bom, mas, nosso balão acabou explodindo na última perna e, apesar de termos aberto uma boa vantagem na liderança, acabamos perdendo para os outros barcos e não fechamos com a chave de ouro.  Andando de asa de pombo, não tinha como ganhar do Manga Wiki. Voltar de Geribá com vento leste foi muito bom, não é todo dia que velejamos assim por lá!”, disse André.

O título da RGS ficou com o Sargaço e da Bico de Proa com o Curiboca IV.

Os resultados completos podem ser vistos aqui.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s