Confira o Diário de Bordo de Bruno Fontes na China – D1

17545611_10211898031703439_3941973586250102797_o
Bruno com a filha e a esposa

O catarinense Bruno Fontes segue mais uma vez em campanha olímpica na classe Laser. E pela oitava vez ele embarca para a China, onde fará treinos intensivos no próximo mês. O Notícias Náuticas estará acompanhando a viagem de Bruno e você pode vir com a gente neste diário de bordo escrito pelo velejador!

“A Despedida – Dia 1.

Chegou o momento do embarque para mais uma longa jornada na China. Serão 37 dias do outro lado do mundo.

Essa será a oitava vez na China, entre Jogos Olímpicos, Copas do Mundo e treinamentos.

Diferente das outras vezes eu não criei expectativas e sim me prepararei melhor psicologicamente para o que vou encontrar.

Uma cultura e hábitos muitos diferentes, que tornarão a convivência bem complicada, com vivência na maioria das vezes em locais muito pobres até em hotéis de luxo.

A hora da despedida é uma mistura de sentimentos. Tristeza, agonia, dúvida e saudade por dizer ATÉ LOGO para minha família, em especial minhas às princesas.

Alegria pelo reconhecimento profissional de uma das maiores potências do mundo, bem diferente do que encontro no Brasil.

Dessa vez seguro as lágrimas e escolho viajar com a alegria como aliada e querendo fazer valer a oportunidade criada do outro lado do mundo.”

Brasil estreia no top 5 em três classes no Trofeo Princesa Sofia

 

Começou nesta segunda em Palma de Maiorca, na Espanha, o tradicional Trofeo Princesa Sofia, competição para as classes olímpicas. E o Brasil estreou muito bem, entre os cinco primeiros em três classes.

Geison Mendes e Gustavo Thiesen são os melhores colocados, na segunda posição da classe 470 após duas regatas. Também após duas regatas Jorge Zarif é terceiro na classe Finn, mesma posição de João Bulhões e Gabi Nicolino na Nacra 17 após três regatas.

Para ver os resultados completos, clique aqui.

 

 

Bossa Nova é campeã brasileira de soling

IMG_0594.JPG

A equipe do barco Bossa Nova formada por George Nehm, Marcos Pintos Ribeiro e Alexandre Mueller venceu o Campeonato Brasileiro da classe Soling que encerrou neste domingo no Veleiros do Sul. Na vice colocação ficou o Don’t Let Me Down, de Cícero Hartmann, Flávio Quevedo e André Renard. E em terceiro lugar o Equilibrium, de Nelson Ilha, e os filhos Gustavo e Felipe.

Ao ter confirmado o título já na penúltima regata, o Bossa Nova voltou mais cedo para terra com a vitória antecipada. Depois de ter ficado em quarto lugar em 2016, o time do Bossa Nova fez nesse ano um campeonato sem chance para as outras equipes. Em cinco regatas eles venceram quatro e descartaram um segundo lugar. Veja a súmula final

“Foi uma soma de acertos essa conquista. Nós tivemos mais velocidade que nossos adversários durante as regatas, o barco estava bem ajustado e a nossa equipe é composta por velejadores de muita experiência. Velejar com o Caco e o Creusão é tranquilo”, comentou George Nehm, o Dodão. O líder do Don’t Let Me Down, de Cícero Hartmann elogiou a atuação dos campeões e destacou o timoneiro. “O velho Dodão está de volta”.

O Brasileiro de Soling teve seis regatas no total em três dias de competição com a participação de nove barcos. O vento no último dia foi de direção leste na intensidade média de 13 nós na raia de Ipanema no Guaíba. No final da tarde de domingo houve a entrega de prêmios na churrasqueira Vento Sul.

Zeusé fita-azul da Regata Cidade de Florianópolis

unnamed (32).jpg

Com excelente presença da flotilha oceânica do Iate Clube de Santa Catarina a Copa Veleiros de Oceano teve início nesse sábado com mais de vinte barcos na raia da Baía Norte para a realização da Regata Cidade de Florianópolis. O evento que fez parte das comemorações de aniversário da capital catarinense foi realizado em condições de ventos sudeste/sudoeste entre 10-12 nós.

Comandado por Inácio Vandresen, a tripulação do Zeus Team foi a primeira a completar o percurso conquistando o troféu Fita Azul, além do título na classe C30, uma das mais competitivas da vela oceânica brasileira. A equipe do Zeus Team terminou a regata longa, que teve como dois triângulos e mais um barlasota contornando as boias sempre por bombordo, em 1h06min50s, pouco mais de um minuto à frente do Corta Vento, vice-campeã da classe C30.

O Absoluto, que retornou as competições na abertura da Copa Veleiros de Oceano, também fez uma excelente regata confirmando a vitória na classe ORC, andando sempre bem próximo aos dois barcos da classe C30. Enquanto isso, na classe IRC a vitória ficou com o Argonauta 4.

Uma das classes mais disputadas nesse sábado, a HPE-25 contou com vitória da tripulação gaúcha do Tereza. Apenas vinte segundos separou a equipe campeã dos catarinenses do Força 12, repetindo o bom duelo que as duas tripulações travaram durante o Circuito Oceânico da Ilha de Santa Catarina. Logo atrás veio o Arretado, completando o pódio.

Classe com maior número de participantes, a RGS A teve como vencedor o Plancton, comandando por Pedro Santiago, após correção de tempo. Em segundo lugar veio o Bruxo e em terceiro o Açores III. Na RGS B deu Euphoria.

Retornando as competições na Copa Veleiros de Oceano a classe Bico de Proa contou com a presença de duas embarcações e teve como vencedor o Sarangonha seguido por Zimbrox. Na RGS Cruzeiro A Taura I (1º), Morabeza (2º) e Quival (3º) subiram ao pódio, enquanto na RGS Cruzeiro B o título ficou com o Açores II enquanto o Vento Solar terminou em segundo.

A próxima etapa da Copa Veleiros de Oceano acontece no dia 8 de abril com a realização da Regata Fortalezas. Ao final da Regata Cidade de Florianópolis, as tripulações participaram de sorteios com premiações na Pousada Pedras Rollantes e no Café no Sítio.