Brasileiros disputam Trofeo Princesa Sofia a partir desta sexta

Jorge Zarif_Credito Gustavo Roth_Agencia Preview.JPG

De cara nova após a Copa Brasil realizada no começo de março, a Equipe Brasileira de Vela disputa a partir desta sexta-feira, dia 24, o tradicional Troféu Princesa Sofia, em Palma de Mallorca, na Espanha. As primeiras regatas da 48ª edição da competição estão previstas para segunda-feira, dia 27, no Club Nàutic S’Arenal e no Club Marítimo San Antonio de la Playa, na Baía de Palma. As regatas da medalha estão marcadas para o dia 1º de abril.

Ao todo, 17 velejadores representarão o Brasil no campeonato:

Laser Radial – Gabriella Kidd

Laser – João Pedro Souto de Oliveira

470 Masculino – Geison Mendes/ Gustavo Thiesen; Ricardo Paranhos/ Thiago Ribas; Pedro Correa/ Rodolfo Streibel

49er – Carlos Robles/ Marco Grael; Robert Scheidt/ Gabriel Borges

Finn – Jorge Zarif

Nacra 17 – João Bulhões/ Gabriela Nicolino

RSX Masculino – Albert Carvalho; Brenno Francioli

 

É uma equipe mesclada. Há nomes consagrados como Robert Scheidt, maior medalhista olímpico do esporte brasileiro, que agora está na classe 49er ao lado de Gabriel Borges; e Jorge Zarif, quarto colocado na classe Finn nos Jogos Rio 2016. E tem caras novas como João Pedro Souto de Oliveira, que desponta na Laser após mais de 20 anos de hegemonia de Scheidt e Bruno Fontes nessa classe.

 

“Estou muito confiante e sei que posso surpreender. Pretendo conseguir andar na flotilha ouro do campeonato, que tem quase 150 inscritos na Laser. Minha expectativa é, além do resultado, conseguir mostrar que sou capaz de andar na frente com os melhores”, disse João Pedro, que compete pela segunda vez no Troféu Princesa Sofia.

 

Quarto colocado nos Jogos Rio 2016 e campeão mundial da Finn em 2013, Jorge Zarif destaca a oportunidade de ter uma equipe renovada numa competição de alto nível.

 

“É fundamental. Esses campeonatos mostram a possível evolução do velejador e em que pé está sua preparação. O importante para todos é manter o foco, pois a preparação para uma campanha olímpica é um processo árduo, longo. Essa nova safra parece bastante motivada e, com muito treino e dedicação, pode trazer bons frutos para o Brasil”, afirmou Zarif.

Em 2016, o Brasil levou para Mallorca 13 dos 15 velejadores que haviam se classificado para os Jogos Olímpicos do Rio. Na ocasião, a equipe brasileira conquistou duas medalhas de prata, com Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan, na classe 470; e Robert Scheidt, na Laser.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s