Dongfeng é o primeiro time a receber o barco da Volvo Ocean Race

 

m44228_13-00-170125-dfg-els-00010.jpg

Faltando 10 meses para a largada da próxima edição da Volvo Ocean Race, as equipes começam a receber os barcos que foram reformados da última edição. O primeiro foi o Dongfeng Race Team, que faz a sua segunda campanha na competição.

“Para nós esta foi a melhor marca que atingimos até agora. Foram 15 semanas desde que o Dongfeng nos deu barco para reforma e o prazo para entrega acabava hoje”, disse Neil Cox, responsável pelo programa de reformas do estaleiro da VOR, sediado em Lisboa. “Tivemos três dias de testes na água após três meses e meio de trabalho, o que resultou em mais de 3.500 horas trabalhadas e cerca de 35 pessoas envolvidas”, completou.

A equipe que disputará a regata sob a bandeira chinesa ainda está sendo montada. “Estamos buscando pessoas que sejam competitivas, determinadas ao sucesso e que queiram abraçar a nossa causa”, disse Charles Caudrelier, skipper do barco, que já adianta que o time será novamente um misto de chineses e ocidentais, além de mulheres, como determina a nova regra da regata.

Barcos da classe J/70 já estão sendo fabricados na Argentina

 

A partir de agora ficará mais fácil e barato para os brasileiros comprarem barcos da classe J/70. Isto por que a fábrica da Argentina já está em pleno funcionamento. Com esta nova planta a classe passa a ter uma fábrica em cada continente.

“Estive no estaleiro em janeiro acompanhando a construção do primeiro barco. Ele deverá ir para a água já em fevereiro. A partir de março a fábrica terá capacidade para produzir até quatro barcos por mês o que influenciará no preço dos barcos que chegam para nós aqui no Brasil”, disse Maurício Santa Cruz. Os primeiros barcos poderão chegar por aqui no segundo semestre deste ano.

Com o crescimento da classe na América do Sul, deverá ser criado um circuito baseado nos moldes dos circuitos americano e europeu. Hoje a maior flotilha está no Chile, com 30 barcos, sede do próximo Sul-Americano. Logo em seguida vem o Uruguai, com 12 e o Brasil com seis. Vinte barcos já foram vendidos na Argentina e deverão ser entregues em breve.

Para mais informações, acesse a página www.j70brasil.com.br

 

 

 

Martine Grael/Kahena Kunze e Jorginho Zarif são ouro na etapa de Miami da Copa do Mundo de Vela

Miami teve um fim de semana à brasileira na vela. Depois do ouro de Martine Grael e Kahena Kunze, no sábado, na classe 49er FX, Jorge Zarif subiu no topo do pódio neste domingo, dia 29, na classe Finn, na disputa da etapa americana da Copa do Mundo da Federação Internacional de Vela (World Sailing).

Foi o bicampeonato do atleta brasileiro no evento, em que tinha sido campeão em 2016, além de dois bronzes em 2013 e 2014. E foi o fecho dourado de uma semana irretocável para Zarif no City of Miami Regatta Park. O velejador não deu chances aos adversários. Já ao fim da primeira fase, não podia mais ser alcançado pelos rivais. Para sacramentar o ouro, bastava completar a regata de medalha, o que o brasileiro fez neste domingo em terceiro lugar. Com o resultado, encerrou a competição com 23 pontos perdidos, bem à frente do britânico Ben Cornish, segundo colocado com 51 p.p.

“Foi uma grande semana. É o começo do ciclo olímpico, então eu estava relaxado, com a cabeça tranquila, sem me preocupar muito com o resultado. Acho que posso tentar mais velejar correndo menos riscos, como fiz aqui. É um ponto que posso levar daqui para frente”, disse o velejador brasileiro, em entrevista para o canal da World Sailing no YouTube.

Outras duas regatas de medalha disputadas neste domingo tiveram presença de velejadores brasileiros. Na classe Laser, Bruno Fontes terminou a regata em décimo lugar, fechando sua participação também na décima colocação, com 161 pontos perdidos. Na 470 masculina, Henrique Haddad e Breno Abdulklech ficaram na décima posição na última prova e em nono na classificação geral (101 p.p.).

A próxima grande competição para os velejadores brasileiros será a IV Copa Brasil de Vela, em Porto Alegre, de 5 a 11 de março. O evento será seletivo para formação da Equipe Brasileira de Vela em 2017.

 

Resultados completos do Brasil na etapa de Miami da Copa do Mundo: 

Classer 49er FX: Martine Grael e Kahena Kunze, 1º lugar, 35 pontos perdidos

Classe Finn: Jorge Zarif, 1º lugar, 23 p.p.

Classe 470 masculina: Henrique Haddad e Breno Abdulklech, 9º lugar, 101 p.p.

Classe Laser: Bruno Fontes, 10º lugar, 161 p.p.

Classe 49er: Robert Scheidt e Gabriel Borges, 16º lugar, com 140 pontos perdidos

Classe RS:X feminino: Bruna Martinelli, 17ª colocação (182 p.p.)

Classe Laser Radial: Gabriella Kidd, 25ª posição (218 p.p.)

Mais informações e resultados completos da etapa de Miami da Copa do Mundo:
https://swc2017-miami.sapsailing.com