Mateus Tavares e Gustavo Carvalho assumem a liderança do BRA de Snipe

img_3456

O dia amanheceu ensolarado em Ilhabela, onde está sendo diaputado o 68° Campeonato Brasileiro da Classe Snipe. O céu limpo permitiu a entrada do vento leste e com isso a Comissão de Regatas optou por utilizar a raia próxima à Ponta das Canas, no norte da ilha. A única regata completa do dia foi vencida pela dupla Felipe Rondina e João Peiter, do Iate Clube de Brasília. Com um terceiro lugar, baianos Mateus Tavares e Gustavo Carvalho assumem a ponta em busca do bi brasileiro.

A primeira regata foi disputada sob ventos de até 10 nós e uma água cristalina. Já na metade da segunda regata a chuva voltou a aparecer, o vento diminuiu consideravelmente e a paisagem voltou a ser cinza, como nos últimos dias. Como a direção do vento mudou mais do que o permitido pela regra, a regata teve de ser cancelada.

“O dia não poderia ter sido melhor! Na primeira regata achamos que seríamos penalizados por largar escapados e com isso somaríamos 17 pontos. Por sorte estávamos abaixo da linha na hora da largada e ficamos com 3 pontos. Já na segunda, quando o vento diminuiu, estávamos ficando cada vez mais para trás. Aí a regata foi cancelada e acabamos o dia na priemeira colocação. O resultado ainda está apertado, mas é importante estar com uma pontuação baixa enquanto ainda não entra o descarte”, disse Mateus, que também é o atual campeão mundial.

A previsão para esta quarta-feira é bem parecida com a de hoje, de vento leste com chuva no final do dia. Até três regatas poderão ser realizadas,  sendo as duas do dia mais a que ficou em atraso de hoje.

Esta é a primeira vez que a cidade sedia um evento tão importante para a classe. Conhecida como a Capital da Vela, Ilhabela atraiu 67 duplas, de oito estados, além de dois barcos estrangeiros (um da Espanha e um da Argentina). Na água estão presentes 20 títulos brasileiros, três pan-americanos, 16 sul-americanos e 16 mundiais.

Resultados após três regatas aqui.

Brasileiros são destaque em eventos internacionais da classe J/70

j70 regata

O ano começou bem para as equipes Manda Chuva e Cloud Nine na classe J/70. O primeiro, comandado por Mario Garcia, ficou na 10ª colocação na 3ª etapa do Winter Series em Mônaco. A competição teve variação de vento, frio e tempo limpo.

“Os ventos mais fortes revelaram ser vantajosos para o nosso time. Mas ainda temos dificuldade com as tripulações mais leves quando cai o vento e ficam as ondas. Disputamos sempre as primeiras colocações e o décimo lugar foi devido a uma montagem de boia mal planejada. Mesmo assim fiquei satisfeito com o desempenho no geral”, falou o comandante Mario Garcia.

Na série com 3 etapas a equipe Manda Chuva está em 4º lugar geral, faltando mais 2 etapas.

Resultado Final
1 Ludovico Fassetelli MON. 17 pts
2 Stefano Roberti MON. 22 pts.
3 Alain. Stettler SUI. 23 pts
10 Mario Garcia BRA. 59 pts

Já o time de Phil Haegler teve um bom desempenho na Key West Race Week, que contou com 12 regata. No penúltimo dia o time levou o prêmio de segundo barco do dia e somou ainda uma vitória na última regata do campeonato.

O campeonato começou com ventos médios para fortes. No decorrer da semana o vento foi enfraquecendo e os resultados da equipe foram melhorando com vento mais fraco. A semana foi marcada pela temperatura quente e sol forte.

“Estou muito satisfeito com o resultado que obtive e mais particular a vitória na última regata. Os treinamentos no Brasil em 2016 mostraram que tivemos uma boa evolução”, comentou Phil.

Resultado final
1º Tim Healey USA. 60 pts.
2º Martim Kilman USA. 71 pts.
3º Carlo Alberini ITA. 71 pts.
11º Phil Haegler BRA. 160 pts.