Sol e vento rondado marcam segundo dia do 43º Campeonato Brasileiro de Laser

bralaserday1_3
Cerca de 60 barcos participaram da regata de abertura da competição

A tradicional regata de abertura do 43º Campeonato Brasileiro de Laser contou com a participação de cerca de 60 atletas que enfeitaram a raia da Represa de Guarapiranga com suas velas radiais. A corrida não conta pontos para o campeonato e serve de aquecimentos para os atletas que começam a disputa para valer amanhã, dia 11. A represa presenteou os velejadores com ventos que variaram entre 5 e 8 nós e sol entre muitas nuvens. Ir para a água foi um alívio para os competidores que estão enfrentando altas temperaturas na Capital Paulista.

Por não contar pontos, muitos velejadores largaram, mas não chegaram a completar o percurso. Não cruzar a linha também faz parte da superstição de que o vencedor da regata de abertura não ganha o campeonato. Caso da francesa Marie Bolou, que está Brasil para estudar e aproveitou o ano de transição para velejar por aqui. Marie vai disputar a Semana de Miami, mas não perdeu a oportunidade de correr o Brasileiro antes da viagem. “Gosto da represa porque os ventos são mais fracos e consigo relaxar mais no barco”, conta a velejadora que mora no Rio de Janeiro e vai fazer campanha olímpica na classe Laser Radial.

O dia também foi marcado pela cerimônia oficial de abertura da competição que teve a presença de todos os velejadores da classe Laser Radial. Antes do Hino Nacional e o hasteamento das bandeiras, os atletas e organizadores prestaram uma bonita homenagem, com um minuto de silêncio, ao velejador mineiro Pedro Basílio, ativo na classe ele perdeu a vida em um acidente de carro no ano passado.

Com o pontapé inicial dado nesta terça-feira de sol, calor e vento na Represa de Guarapiranga, o organizador da competição Nicolas Garcia, que estava na raia competindo, exaltou a oportunidade de reunir todos os velejadores antes das regatas oficiais. “Foi uma regata muito divertida, fiquei muito satisfeito e feliz em ver tantos barcos na represa”, comentou.

Entenda a classe

A classe Laser é dividida em três, Radial, 4.7 e Standard, com mesmo casco, o que muda é o tamanho das velas. A Radial usa vela de 5.76 m² e para os velejadores participarem de uma competição oficial precisam pesar até 65 quilos. Apesar de ser o barco olímpico oficial para as mulheres da classe Laser, o barco admite tanto homens como mulheres nas demais competições.

O 43º Campeonato Brasileiro da Classe Laser é organizado pelo Yacht Club Santo Amaro e pela Classe Laser SP, tem a chancela da CBVela e da Fevesp e conta com o apoio da Vcat, Notícias Náuticas e Sailstation.

Programação do 43º Brasileiro de Laser: 

Laser Radial: 

09/01 e 10/01 – Confirmação de inscrição / credenciamento / medição.

11/01 a 15/01 – REGATAS

Laser Standard e 4.7: 

16/01 – Confirmação de inscrição / credenciamento / medição.

17/01 a 21/01 – REGATAS

Site oficial: http://laser2017.sailstation.com/

Fanpage oficial: https://www.facebook.com/BrasileiroDeLaser

Sobre o Yacht Club Santo Amaro: 

O YCSA, como é conhecido o Yacht Club Santo Amaro, foi fundado em 1930 às margens da Guarapiranga por velejadores alemães. Ao longo destes mais de 80 anos de história, revelou grandes nomes do iatismo nacional, como Robert Scheidt, Alex Welter, Cláudio Biekarck, Reinaldo Conrad, Peter Ficker, Gunar Ficker e Marcelo Batista. No seu quadro de medalhas estão diversos títulos mundiais, pan-americanos, sul-americanos e, claro olímpicos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s