Código verde para tentativa de conquista do Trofeu Julio Verne

idec2.jpg

No último dia 28 de novembro a equipe do maxitrimarã IDEC, que tentava conquistar o Trofeu Julio Verne de barco tripulado mais rápido a dar a volta ao mundo, desistiu e voltou para casa. Nesta quarta-feira, no entanto, Francis Joyon Clément Surtel, Alex Pella, Bernard Stamm, Gwénolé Gahinet e Sébastien Audigane estão de volta a Brest com o código verde para uma partida, o que significa que a previsão do tempo está boa para começar a volta ao mundo.

Eles devem sair no meio da manhã desta quinta-feira, se tudo der certo. O meteorologista do time Marcel van Triest deverá passar um último boletim na tarde de hoje, o que dá a Joyon mais algumas horinhas para pensar.

Conheça a história do Trofeu Julio Verne no post de 22 de novembro:

Tempo a ser batido: 45 dias 13 horas 42 minutos e 53 segundos

Últimos resultados:

2016 : Yann Guichard no Spindrift – Trimarã – 47 d, 10 hrs e 59 minutos. 2º melhor tempo
2016 : Francis Joyon no IDEC SPORT – Trimarã – 47 dias 14 hrs e 47 minutos. 3º melhor tempo

Em busca do recorde, Thomas Coville já passa pelo través do Rio de Janeiro

15325245_10154816235214264_339442997160125265_o.jpg

Thomas Coville está quase completando a sua volta ao mundo em solitário. E, apesar de ter caído um pouco em relação ao recorde atual, ele segue com uma bela vantagem para, quem sabe, estabelecer uma nova marca. Nesta quarta-feira o maxitrimarã Sodebo estava a 1558,57 milhas a frente do atual tempo, que é de 57 dias, 13 horas, 34 minutos e 6 segundos, estabelecido em 2008 por Francis Joyon a bordo do IDEC, deixando o Rio de Janeiro no través. Para acompanhar o tracking em tempo real, clique aqui.