Em janeiro, em Ilhabela, Escola de Vela Lars Grael sedia os Brasileiros de 420 e Snipe

 

Em janeiro a cidade de Ilhabela, no litoral norte paulista, vai mesmo se tornar a capital da vela com as disputas dos Campeonatos Brasileiros de 420 e Snipe.

As competições começam com o 420 entre os dias 16 e 21. As inscrições por barco custam R$ 230,00 até o dia 20/12 e R$ 330,00 após esta data. Estão programadas dez regatas, sendo no máximo três por dia.

A partir do dia 20 é a vez do Snipe ir para a água. As inscrições custam R$ 250,00 por barco até o dia 20/12 e após esta data sobem para R$ 300,00. Também estão programadas 10 regatas, sendo no máximo três por dia.

Para conferir os AR completos, clique nos links abaixo:

Snipe

420

Invicta, equipe de Martin Lowy é campeã paulista de Match Race

Neste final de semana o Yacht Club Santo Amaro promoveu o Campeonato Paulista de Match Race. Oito equipes estiveram presentes nos dois dias de competição. No final, Martin Lowy, Stephan Kunath e Rodrigo Fasolo ficaram com o título sem perder uma regata se quer.

“Esta foi uma das competições mais legais de Match Race que fizemos na represa. O nível estava bem alto, com competidores bem eexperientes. Contamos com o reforço do Rodrigo Fasolo, que é de Porto Alegre e veio fazer um trabalho em SP e aproveitou para correr conosco. O Match Race é muito dinâmico e quanto mais você pratica, mais você melhora. O YCSA está investindo na modalidade e tem tudo para dar certo!”, disse Martin.

A competição começou no sábado com a disputa do round Robin entre as oito equipes. No domingo foram disputadas as semi-finais e as finais. A equipe de Martin venceu todas as regatas que disputou, inclusive as finais, contra a forte equipe de Felipe Echenique.

 

Entrevista com Pierre Joullie antes da Cape2Rio

A Cape2Rio é uma das regatas longas mais tradicionais do mundo, aberta para velejadores amadores e profissionais. O Brasil já participou algumas vezes, inclusive foi campeão em 2011 com alunos do Projeto Grael. Este ano teremos dois representantes: o Angola Cables e o Saravah. O primeiro partiu há algumas semanas para a Cidade do Cabo, onde será dada a largada e o segundo partiu neste final de semana.

O Comodoro da ABVO Paulo Freire conversou com o skipper Pierre Joullie, que explicou um pouquinho sobre o que espera da ida para a África e sobre a regata em si.

 

 

Vendée Globe: Bertrand de Boc desiste, enquanto Thompson se choca com um ofni

O final de semana foi agitado na Vendée Globe. A bordo do MACSF, Bertrand de Boc, que havia parado em Fernando de Noronha para checar um barulho a bordo, acabou desistindo da competição. Após dois mergulhos e muita conversa com o time em terra, ficou constatado que o casco estava muito danificado para continuar a volta ao mundo.

“Ter que tomar esta decisão é muito difícil. Ela acontece alguma vez na vida de um slipper, o que não quer dizer que seja fácil de lidar. Estou muito desapontado, porém não seria seguro enfrentar os mares do Sul neste estado”, disse ele.

Quem também teve problemas foi o líder Alex Thompson. No sábado o Hugo Boss se chocou com um objeto flutuante não identificado e obrigou o velejador a desacelerar o barco para consertar o foil que foi danificado. No momento do incidente o vento estava em torno dos 22 nós e o barco planava a 24 nós.

“Às 9h35 UTC eu estava na cabine tentando dormir e o barco navegava em ventos de 22 nós com a J2 e um rizo na mestra. Estava com uma velocidade média de 24 nós quando ouvi um barulho e o barco parou e virou 20 graus para boreste. Rapidamente subi para o deck, soltei as escotas e percebi que devia ter me chocado com alguma coisa. Virei o barco para popa e olhei o foil, que estava quebrado e havia alguns arranhões no costado. Agora eu desacelerei completamente, troquei as velas e vou seguir assim até o mar melhorar e o vento diminuir para que eu possa avaliar corretamente o estrago. Não vi nada na água, mas parece que alguma coisa enroscou no barco e causou uma quebra significante no foil. Fui instruído a fazer uma inspeção na parte interna do barco e parece que a estrutura não foi afetada”, disse Thompson.

Na manhã desta segunda-feira ele continuava na liderança, com pouco mais de 80 milhas de vantagem sobre Seb Josse, a bordo do Edmond de Rothschild. Para conferir a posição de cada um, acesse: http://bit.ly/vendeetracking

Yuri Reithler conquista tricampeonato de Pernambucano Laser Radial

Yuri Reithler - Gaúcho-Cabanga.JPG

O velejador do Cabanga Iate Clube de Pernambuco, Yuri Reithler, desbancou o atual campeão Daniel Dantas e conquistou o Campeonato Pernambucano de Laser Radial, neste domingo (20), em Maria Farinha, Litoral Norte de Pernambuco. Yuri Reithler venceu o Estadual após o somatório de cinco pontos perdidos (PPs), fruto de três primeiros e um segundo lugar nas quatro regatas realizadas na competição.

O segundo colocado, Daniel Dantas, somou sete PPs com três segundos e um primeiro lugar. Os velejadores Itálo Silva e Matheos Lima, terminaram o certame, respectivamente, na terceira e quarta colocação, com 15 e 16 pontos perdidos. Em 2015, Yuri Reithler, campeão na laser Radial, conquistou o bicampeonato na categoria Laser 4.7 enquanto Daniel Dantas levou a melhor na Radial.

A partir desta segunda-feira (21), todas as atenções estarão voltadas para o 42º Regional Norte – Nordeste de Laser, que será disputado de 2 a 4 de dezembro que serão realizados na sub-sede do Cabanga, em Maria Farinha. A expectativa é que mais de 20 barcos do Nordeste participem da competição. Em janeiro de 2017, será realizado o Brasileiro de Laser, no Yacth Club de Santo Amaro, em São Paulo.

Land Rover BAR vence a America´s Cup World Series e chega com vantagem na America´s Cup

Depois de dois anos de competição chegou ao fim neste domingo a America´s Cup World Series. Na primeira etapa disputada na Ásia, o Land Rover BAR manteve a liderança e garantiu a vitória com uma regata de antecipação. Com isso o time comandado por Sir Ben Ainslie chega na disputa classificatória da America´s Cup no ano que vem nas Bermudas com dois pontos de vantagem.

“Garantir estes pontos de vantagem foram o nosso objetivo durante toda a temporada e neste evento. Os meninos fizeram um excelente trabalho. Esta vitória manda uma forte mensagem para os nossos apoiadores já que somos uma equipe nova na competição”, disse Ainslie.

Quem também chega com vantagem na série classificatória da AC no ano que vem é o Oracle Team USA, defensor do título da AC. Ao terminar a ACWS na segunda colocação, o time de Jimmy Spithill conquistou um ponto extra.

Resultado final da ACWS após a etapa de Fukuoka, Japão:

 

  1. Land Rover BAR — 512
  2. ORACLE TEAM USA — 493
  3. Emirates Team New Zealand — 485
  4. Artemis Racing — 466
  5. SoftBank Team Japan — 460
  6. Groupama Team France — 419