Etapa lisboeta do Extreme Sailing Series terá pela primeira vez equipe 100% feminina

160921_essmadeira_lloydimages_033-jme

Pela primeira vez na história do Extreme Sailing Series uma equipe 100% feminina estará competindo. A etapa será em Lisboa e começa no próximo dia 6. O Thalassa Magenta Racing, comandado pela velejadora olímpica neozelandesa Sharon Ferris-Choat correrá com seis integrantes, ao invés de cinco como os homens, e poderão estar a bordo Dee Caffari (GBR), Elodie Mettraux (SUI) e Abby Ehler (GBR), acostumadas com regatas oceânicas; Sally Barkow (USA), Annie Lush (GBR) e Gemma Jones (NZL), velejadoras olímpicas; Annemieke Bes (NED), medalha olímpica de prata, Hannah Diamond (GBR), medalha de prata no Mundial de Nacra 17 e  Annabel Vose (GBR) campeã mundial e europeia de 420. O time correrá sob a bandeira do Canadá.

O Thalassa Magenta Racing é parte do Magenta Project, que tem como objetivo dar oportunidade para que velejadoras compitam no mais alto nível. A competição em Lisboa é apenas um pequeno pedaço do projeto de longo prazo, que visa ter um time competitivo em todas as etapas do ESS.

Quem também vai fazer sua estreia na competição é o Norauto Powered by Groupama Team France. O time será comandado pelo neozelandês Adam Minoprio, campeão mundial de Match Race e com experiência prévia no ESS.

Os dois times entraram na competição com wild cards, ou seja, convite dos organizadores. Lisboa será a penúltima etapa do ESS 2016, que tem o Oman Air como líder após seis etapas.

Zarif lidera o ranking mundial da classe Finn

14435403_10153957654102634_4640819357719992191_o.jpg

A Federação Internacional de Vela – World Sailing – divulgou no último dia 26 um novo ranking mundial das classes olímpicas e tem brasileiro em primeiro. Jorginho Zarif, que hoje completa 24 anos, é o líder da classe Finn, com apenas dois pontos de vantagem sobre o australiano Jake Lilley. Quem também está muito bem é a dupla Martine Grael e Kahena Kunze, medalha de ouro no Rio 2016. As duas estão em segundo lugar na 49er FX. As gaúchas Fernanda Oliveira e Ana Barbachan, seguem bem colocadas, em 3º lugar na classe 470. Robert Scheidt, que anunciou o encerramento da sua carreira após as Olimpíadas, está em 7º na Laser Standard. Com um resultado tão bom, será que ele não volta a competir? Para ver o ranking completo e o resultado dos outros brasileiros, clique aqui.