Brasileiros têm altos e baixos e buscam regularidade na Rio-2016

160811_RIO2016_pm_20856

O maior desafio da Equipe Brasileira de Vela nas Olimpíadas do Rio de Janeiro é manter a regularidade nas regatas. Nenhuma classe que já estreou mostrou resultados regulares nas regatas disputadas. Vento rondado e com muita varição de velocidade é um dos fatores que está influenciando nos resultados que estão vindo em forma de montanha russa para a equipe. Exemplo de hoje foi Jorginho Zarif, o atleta alcançou um excelente resultado (2º lugar) na primeira regata, mas terminou a segunda regata na 18ª posição. A dupla da Nacra 17, Samuel Albrecht e Isabel Swan, também está sofrendo com os resultados. Com quatro regatas realizadas hoje, a dupla conquistou as colocações 17º, 9º, 2º e 16º. Qualquer velejador sabe que esta não é a receita de sucesso para uma competição com um nível tão alto quanto as Olimpíadas. Robert Scheidt, dono de 5 medalhas olímpicas, disse que iria buscar a regularidade nos resultados para tentar a sexta medalha olímpica, mas nem ele está conseguindo seguir a própria receita. A classe Laser, de Robert, não correu hoje e amanhã será o dia de Scheidt tentar seguir a receita de sucesso: regularidade.

Patricia Freitas foi a única brasileira que conseguiu acertar em duas regatas seguidas. Ele teve os resultados de 10º, 1º e 3º nas regatas de hoje e subiu na classificação geral.

Enquanto a regularidade não vem, sofre o coração dos torcedores e, principalmente, dos velejadores que sonham com uma medalha olímpica conquista nas águas que eles tanto conhecem.

Amanhã estreiam as classes 49er (masculina) com Marco Grael e Gabriel Borges e a 49erFX (feminina) com Martine Grael e Kahena Kunze. Que os bons ventos tragam vitórias e regularidade nos resultados.

Confira como estão os brasileiros na classificação geral das classes:

RS:X Feminina – Patricia Freitas – 5º lugar
RS:X Masculina – Ricardo Winicki – 8º lugar
470 Feminina – Fernanda Oliveira e Ana Barbachan – 9º lugar
470 Masculina – Henrique Haddad e Bruno Bethlem – 23º lugar
Finn – Jorge Zarif – 9º lugar
Nacra 17 –  Samuel Albrecht e Isabel Swan – 8º lugar
Laser Standart – Robert Scheidt – 4º lugar
Laser Radial – Fernanda Decnop – 23º

Foto World Sailing

Brasileiros da RS:X voltam à água hoje para novos desafio na Rio-2016

160808_RIO2016_jr_104576

Ricardo Winicki, o Bimba, e Patricia Freitas voltam a velejar hoje na Baía de Guanabara pela classe RS:X. Os dois ocupam a 8ª colocação na classificação geral e vão tentar melhorar os resultados para se aproximar da zona de medalhas. Três regatas da classe estão programadas para esta tarde.

Além da RS:X, Nacra 17, 470 Feminina e Masculina e Finn estarão na raia hoje. A classe Laser, de Robert Scheidt, terá o dia de folga. As regatas começam às 13h.

Foto World Sailing

Jorginho Zarif não faz boas regatas, mas se mantém no Top 10 da Finn

160810_RIO2016_jr_110739

Jorginho Zarif, velejador de 23 anos da classe Finn, não teve bons resultados nas duas regatas realizadas hoje na fase classificatória da Rio 2016. Um 11º e um 22º lugar deixou o brasileiro na 8ª colocação geral, ainda no Top 10 da classe, mas a 20 pontos do líder britânico Giles Scott, favorito ao ouro.

A classe Finn tem duas regatas programadas para esta quinta-feira.

 

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan estão na 4ª posição da 470 na Rio-2016

The Rio 2016 Olympic Sailing Competition features 380 athletes from 66 nations, in 274 boats racing across ten Olympic disciplines. Racing runs from Monday 8 August through to Thursday 18 August 2016 with 217 male and 163 female sailors racing out of Marina da Gloria in Rio de Janeiro, Brazil. Sailing made its Olympic debut in 1900 and has been a mainstay at every Olympic Games since 1908. For more information or requests please contact Daniel Smith at World Sailing on marketing@sailing.org or phone +44 (0) 7771 542 131.

As regatas da classe 470 começaram na Rio-2016 e a dupla brasileira Fernanda Oliveira e Ana Barbachan começaram esta Olimpíada com dois 5º lugares nas duas regatas realizadas hoje. Com esses resultados as meninas, que são fortes candidatas a uma medalha na classe, fecharam o primeiro dia de competição na 4ª colocação geral.

Já a dupla masculina, formada por Henrique Haddad e Bruno Bethlem, não foi bem nas regatas de hoje e amargaram a 23ª colocação no quadro geral.

Os pequenos 470 voltam à água nesta-quinta feira à partir das 13h com previsão de duas regatas.

Foto World Sailing

Catamarã Nacra 17 estreia e leva muita emoção para a raia da Rio-2016

The Rio 2016 Olympic Sailing Competition features 380 athletes from 66 nations, in 274 boats racing across ten Olympic disciplines. Racing runs from Monday 8 August through to Thursday 18 August 2016 with 217 male and 163 female sailors racing out of Marina da Gloria in Rio de Janeiro, Brazil. Sailing made its Olympic debut in 1900 and has been a mainstay at every Olympic Games since 1908. For more information or requests please contact Daniel Smith at World Sailing on marketing@sailing.org or phone +44 (0) 7771 542 131.

O vento forte e rondado do começo das regatas da Nacra 17, classe estreante do programa olímpico, ajudou a levar muita emoção para o público que acompanhava as regatas pelo telão instalado na praia do Flamengo. Apesar do show de velocidade para o público, as mudanças de velocidade e direção do vento dificultaram bastante a performance dos velejadores na raia, caso da dupla brasileira Isabel Swan e Samuel Albrecht.

Na primeira regata do dia, a dupla montou a primeira boia do percurso na 2ª posição e continuaram bem na montagem da segunda e terceira boia, montando as duas em terceiro lugar, mas uma mudança brusca no vento levou a dupla para a 12ª posição na última boia e eles acabaram cruzando a linha de chegada na 17ª posição. Já na segunda regata, que teve boas rajadas de ventos que o estrategista Samuca soube aproveitar bem, eles lideraram a disputa de ponta a ponta e acabaram vencendo. Com a terceira regata do dia cancelada por causa da falta de vento, que caiu para cerca de 4 nós no fim da tarde, Samuca e Isabel ficaram na 9ª colocação da classificação geral.

Os velozes catamarãs da Nacra 17 voltam para a água nesta quinta-feira gerando grande expectativa ao público brasileiro que ficou animado com a vitória da dupla brasileira.

Foto World Sailing