ICJG promove regata em homenagem a Chico Mendes

No dia 9 de julho o Iate Clube Jardim Guanabara vai promover a XXVIII Regata Chico Mendes. São elegíveis barcos da Classe Ranger 22, Oceano Cruzeiro, Multicascos, Veleiros Clássicos e demais classes que formarem no mínimo três embarcações. As inscrições deverão ser entregues na Secretaria de Náutica do ICJG até as 13:00 do dia 09/07/2016 ou na embarcação da CR até o sinal de preparação. A regata será disputada em águas da Baía de Guanabara, entre as ilhas do Governador e Paquetá, com largada em frente ao ICJG. Para ver o AR completo, clique aqui.

Quem foi Chico Mendes:

Francisco Antonio Mendes Filho, carioca do Zumbí, Ilha do Governador, nasceu em 15 de junho de 1934. Marinheiro desde a infância, explorou como poucos as praias e as águas da Baía de Guanabara. Esportista, praticou várias modalidades federadas, com destaque para o basquetebol onde foi Campeão Brasileiro das Forças Armadas pela Aeronáutica. Defendeu ainda as cores do Jequiá e Vasco da Gama (basquete e vôlei) e do Fluminense (natação).

Velejador, competiu por anos ativamente nas classes Sharpie 12m² (com o irmão mais velho Milton, no Curare), Guanabara (com o Meia Noite) e Ranger 22’ (com o Meia Noite II) e, como proeiro, velejou desde Pinguins até Lightnings, Solings e Oceanos. Teve vários títulos nas diversas classes em que competiu.

Na Ranger 22’ seus principais títulos foram o de vice-campeão brasileiro e de campeão estadual em 1984, como proeiro do Meia Noite II. Retirou-se da primeira linha das competições após sofrer um infarto durante a primeira regata do campeonato estadual de 1985. Sempre que as limitações físicas permitiam, porém, participava de regatas e a sua última prova importante foi a Francisco Mendes de 2002, quando tripulou o seu barco em companhia do filho, do neto e da nora.

Dirigente esportivo, iniciou sua carreira no Jequiá Iate Clube como Conselheiro e Diretor; sócio do Iate Clube Jardim Guanabara desde 1973 foi Conselheiro, Diretor de diversos departamentos e Vice-Comodoro. Era Sócio Benemérito do ICJG desde 1992 e seu último trabalho no Clube foi o de Assessor do Conselho Deliberativo. Foi também Conselheiro e Diretor Técnico, árbitro de Regatas e Juiz de Protestos do quadro da FEVERJ. Foi agraciado com várias comendas, entre as quais a de Amigo da Marinha e das Ordens dos Veleiros da Escola Naval e da EFOMM.

Bancário, foi funcionário do Banco do Estado de Minas Gerais desde 1955. Aposentou-se em 1983, após 16 anos de Gerência. Morava na Ilha do Governador, próximo ao Iate Clube Jardim Guanabara. Casado desde 1961 com Yolanda, deixou dois filhos: Francisco Eduardo e Raquel, ambos casados, e um neto, Francisco André. E muitos amigos. Chico deixou-nos em busca de melhores ventos em novembro de 2002.

Regata em homenagem à Batalha do Riachuelo reúne mais de 40 barcos em Santos

No último sábado o Clube Internacional de Regatas promoveu em Santos mais uma edição da regata comemorativa da Batalha do Riachuelo. Neste ano o evento reuniu mais de 40 barcos nas classes de oceano e monotipo. A premiação foi feita na sede náutica do clube, no Guarujá, e contou com a presença do Capitão dos Portos de Santos, diretoria da SOAMAR e do CIR, convidados e a presença de mais de uma centena de velejadores que curtiram uma animada tarde festiva. O resultado completo pode ser visto aqui.

Cabanga e CPPE premiam campeões da Regata Batalha Naval do Riachuelo

IMG_4968.JPG

O Cabanga Iate Clube de Pernambuco e a Capitania dos Portos de Pernambuco premiaram, neste domingo (12), os campeões da regata que homenageou os 151 anos da Batalha Naval do Riachuelo, considerado um dos maiores triunfos da História das Forças Armadas do Brasil.

A solenidade, realizada na sede do Cabanga no Recife/PE, contou com a presença do comodoro do Cabanga, Jaime Monteiro Jr., e do capitão dos Portos, Marcelo Petrille Pacheco.

Na água, uma bonita disputa movimentou a raia da Bacia do Pina (Snipe, Optimist e Oceano) e de Marinha Farinha (Dingue). Destaque para Ted Monteiro/Rafael Monteiro (Snipe), Luciana Raposo/André Verona (Dingue), Patoruzu (Oceano) e Ludmila Lira (Optimist) que conquistaram o primeiro lugar nas suas respectivas classes. 

SNIPE A
1º Ted Monteiro/Rafael Monteiro
2º Ítalo Silva/Amauri Guedes
3º Letícia Lira/Luísa Vasconcelos
4º Rodrigo Vilarroel/Clara
5º Ludmila Lira/Marina da Fonte/Júlia Ollivier

SNIPE B
1º Ítalo Silva/Amauri Guedes

SNIPE VELA JOVEM
1º Letícia Lira/Luísa Vasconcelos
2º Rodrigo Vilarroel/Clara
3º Ludmila Lira/Marina da Fonte/Júlia Ollivier

DINGUE
1º – Luciana Raposo/André Verona
2º – Amadeu Palha/Renata Palha
3º – Alexsandro Bispo/Leonardo Almeida
4º – Roberto Araújo/Alexandre Mercanti
5º – Henrique Mousinho/José Araújo

OCEANO
Fita Azul
Patoruzu

RGS – A  

1º Lavienrose
2º Lampião
3º Morning breese

RGS B
1º Zuada
2º Vovô

MOCRA –  CRUZEIRO
1º Algo +

MOCRA REGATA
1º Patoruzu
2º Centauro

OPTIMIST
Geral
1º Ludmila Lira
2º Júlia Ollivier
3º Júlio César

Feminino
1º Ludmila Lira
2º Júlia Ollivier
3º Letícia Lira

Estreante
1º Miguel
2º Martina
3º Leone

Fonte: assessoria

Artemis Racing vence a etapa de Chicago da ACWS

O final de semana foi agitado em Chicago com a disputa da America´s Cup World Series. O evento teve recorde de público com mais de 200 mil pessoas durante os três dias e mais de mil barcos na água na final, e vitória do Artemis Racing.

A ação começou na sexta-feira com duas capotagens nos treinos com ETNZ e Oracle Team USA. Rapidamente as equipes colocaram seus barcos na posição normal, recolheram os tripulantes que caíram na água e as regatas puderam recomeçar. Como manda a regra, o resultado da última regata treino do dia  pode ser computado caso não seja possível realizar regatas no dia seguinte.

E foi isso que aconteceu. O vento bom que apareceu na sexta, com rajadas de até 20 nós, simplesmente desapareceu no sábado. Bom para o SoftBank Team Japan, que venceu a última regata de sexta e computou sua primeira vitória na competição.

No domingo “Super Sunday”, que teve três regatas com pontuação dobrada, mais de mil barcos estiveram na água acompanhando a disputa acirrada entre os seis competidores. Na primeira regata do dia, o Land Rover BAR liderou de ponta a ponta. Na segunda, quem largou na frente foi o Groupama Team France, porém foi o Artemis que cruzou a linha de chegada na frente, com o Oracle Team USA bem na cola. Na última regata do dia, cinco dos seis barcos largaram colados e no final, quem se deu melhor, foi o SoftBank Team Japan.

“Para ser sincero, estou um pouco aliviado. Finalmente tivemos um dia com tempo bom que soubemos aproveitar. Andamos em quarto a semana toda e ficaríamos contente em terminar no top 3 em todas as regatas”, disse nathan Outteridge, skipper do Artemis.

Resultado da etapa de Chicago:

Artemis Racing – 9, 18, 20, 14 – 61
Land Rover BAR – 6, 20, 14, 18 – 58
SoftBank Team Japan – 10, 16, 10, 20 – 56
Emirates Team New Zealand – 7, 12, 16, 16 – 53
ORACLE TEAM USA – 5, 14, 18, 12 – 49
Groupama Team France – 8, 10, 12, 10 – 40

Com mais esta etapa concluída, o resultado acumulado é o seguinte:

Emirates Team New Zealand – 295
Land Rover BAR – 285
ORACLE TEAM USA – 285
Artemis Racing – 262
SoftBank Team Japan – 259
Groupama Team France – 234