ETNZ vence etapa americana da AC World Series

O final de semana foi agitado em Nova Iorque com a disputa da America´s Cup World Series. Há quase cem anos a competição não era disputada na cidade e o público compareceu em massa para prestigiar os seis times. Foram dois dias de regatas, sendo que o domingo (chamado de super Sunday) foi no estilo “winner take all”, com pontuação dobrada.

O sábado começou com vento fraco, que atrasou o início das regatas, e para garantir o show do domingo, uma regata a mais foi disputada, com vitória do SoftBank Team Japan. Este resultado, no entanto, não precisou ser computado, pois o vento apareceu forte no domingo, variando entre 17 e 20 nós.

O Emirate Team New Zealand dominou a competição e, mesmo depois de se enroscar na boia, venceu a regata, somando 52 pontos no final. O segundo lugar ficou com o Oracle Team USA, seguido por Groupama Team France, que teve a volta do skipper Franck Cammas, após um acidente durante treinos no final do ano passado. O ETNZ também lidera o acumulado da competição.

Zarif tem boa estreia no Mundial de Finn

Começou neste domingo em Gaeta, na Itália, a edição 2016 da Finn Gold Cup, ou o Mundial da classe Finn. Único representante brasileiro na competição, Jorginho Zarif estreou na quinta colocação dentre 73 competidores após duas regatas.  O dia foi marcado por ventos fracos e rondados, que não passaram da casa dos 10 nós.

Neste segundo dia, mais uma vez o vento esteve fraco, o que permitiu a realização de apenas uma regata. Zarif escapou e foi desclassificado. A segunda regata acabou sendo cancelada.

Os resultados completos podem ser vistos aqui.

 

Corta Vento é novamente Fita Azul da Regata Solitário

unnamed (42)

Pelo segundo ano consecutivo o comandante Carlos Augusto de Mattos levou o Corta Vento, barco da Classe C30, ao posto de Fita Azul da Regata Solitário. Primeira embarcação a cruzar a linha de chegada nesse sábado, o veleiro terminou o percurso as 15h45, após pouco mais de 3h40 de regata, em um dia de condições de vento sul fraco, que exigiu bastante dos atletas.

A previsão para o sábado apontava um pouco mais de intensidade. Próximo da largada, o vento mantinha-se entre 8 nós, e ao longo do percurso variou entre 6 e 8. Desde o início as embarcações velejaram próximas. A primeira boia foi contornada próxima à Sede Central do Iate Clube de Santa Catarina, seguido para a segunda perna da prova até a Ponta de Coqueiros. Na metade da regata o vento diminuiu antes do contorno a Ilha do Largo. De lá os velejadores retornaram à Ponta de Coqueiros até fecharem a regata em frente ao ICSC.

Logo após Carlos Augusto de Mattos, cruzou a linha o veleiro Zeus, do comandante Inácio Vandressen, vencedor da Classe ORC. Acostumados a travar belos duelos com o Corta Vento na Classe C30, dessa vez o comandante Inácio Vandressen velejou com seu Beneteau 40.7.

Atual campeão brasileiro de RGS, o veleiro Zephyrus, do comandante Sergio Sevilliano, segue em sua rotina de bons resultados. A embarcação foi a grande vitoriosa neste sábado, com o Vingador em segundo e o Cecris V em terceiro.

No total, dez embarcações participaram da Regata Solitário, válida como primeira das três etapas da Copa Flotilha. Além da Regata Solitário, fazem parte da Copa Flotilha as Regatas Ele e Ela e Tripulação. Com presença do comandante e uma acompanhante, a Regata Ele e Ela será realizada no dia 14 de maio, com o mesmo percurso da Regata Solitário, enquanto a Regata Tripulação acontece dia 04 de junho, valendo também pela Copa Veleiros de Oceano.

Fonte: ICSC

Webserie: Aleixo Belov na Antártida – cap3

Entre 27 de outubro de 2013 e 15 de março de 2014 o ucraniano naturalizado brasileiro Aleixo Belov se aventurou rumo à Antártida a bordo do veleiro Fraternidade com mais nove tripulantes. Foram 150 dias de viagem passando pelo Cabo Horn e estreito de Drake, enfrentando ventos de quase 100 nós, muita onda e neblina. A história rendeu um livro, lançado no final de 2014 e agora virou uma webserie de 8 capítulos que você pode acompanhar aqui no Notícias Náuticas em quatro semanas!

Este terceiro capítulo vai Baía de Bom Sucesso a Ushuaia à Antártida