Classe C30 se prepara para a disputa do Warm Up da SVI

284193_606959_img_1240_web_

A maratona de regatas para a competitiva classe C30 terá início nos próximas dias com a segunda etapa do Circuito Ilhabela de vela oceânica, tradicionalmente considerada como Warm Up para a Semana de Vela de Ilhabela que neste ano chega à 43ª edição. Paralelamente, será disputado o Campeonato Brasileiro de C30, com expectativa da flotilha nacional completa, com os nove barcos na raia.

As regatas do Warm Up serão distribuídas em dois finais de semana (3 e 4, 10 e 11/6) no Canal de São Sebastião. Entre os dia 1º e 9 de julho as competições da C30 chegam ao ápice com regatas simultaneamente válidas, tanto pela Semana de Vela de Ilhabela quanto pelo Campeonato Brasileiro da classe. Na abertura do circuito de 2016, em março, a C30 foi emoção até o final. O barco Caballo Loco venceu a etapa com apenas um ponto de vantagem sobre o Caiçara, que também ficou um ponto à frente do terceiro colocado Barracuda.

“Para a próxima etapa da Copa Suzuki (Circuito Ilhabela) esperamos contar com seis barcos na raia, e para a Semana de Vela estamos considerando a participação dos nove barcos que compõem a flotilha de C30”, projeta o comandante do Caiçara, Marcos de Oliveira César. “Tenho observado a maioria dos comandantes reforçando suas equipes e mantendo segredo sobre novos tripulantes. Não será surpresa se os barcos se atracarem em match race (duelo barco a barco) durante as regatas em Ilhabela”, considera Marcos.

A flotilha da C30 é composta pelas seguintes embarcações: Caballo Loco (Mauro Dottori), Caiçara (Marcos de Oliveira César), Loyal (Marcelo Massa), Kaikias (Felipe Echenique), Barracuda (Humberto Diniz) e +Realizado (José Luis Apud), todos de São Paulo, além das três embarcações de Florianópolis: Zeus (Inácio Vandersen), Corta Vento (Gustavo Marcos) e Katana (César Gomes). O Loyal defende os títulos, Brasileiro e da Semana de Vela, enquanto o Caiçara é o atual campeão do Circuito Ilhabela.

Tripulação internacional – O barco de Florianópolis, Katana, correrá o Campeonato Brasileiro de C30 e a Semana de Vela de Ilhabela com uma equipe mesclada por norte-americanos e catarinenses. O comandante César Gomes Neto, recém-chegado de Miami onde residiu nos últimos nove anos, esteve no Brasil em meados de 2015 e disputou a Semana de Ilhabela como tático do Zeus, do Iate Clube de Santa Catarina, chegando em terceiro lugar na C30.

“Retornei ao Brasil em novembro de 2015 e terei de me adaptar ao barco. Velejei muito nos Estados Unidos, mas em outra classe, a Melges 20, tripulada por três velejadores. É bem diferente. Será um desafio divertido formar tripulação binacional com amigos que me sempre me acompanham na vela, nos dois países”, assegura o timoneiro César, do Katana.

Fonte: assessoria

Antonio Aranha é bi-campeão brasileiro de 29er

13268497_1096561913723364_3125889924990415821_o.jpg

A cidade de Búzios recebeu durante o feriado o 2º Campeonato Brasileiro da classe 29er. Oito duplas de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre participaram da competição. Antonio Aranha e Fábio Melchert, do YCSA, foram os grandes campeões ao vencerem sete das oito regatas disputadas. Este foi o segundo título de Antonio, que venceu ano passado ao lado de Alexander Essle. Os gaúchos Breno Kneipp e Iam Paim ficaram com a segunda colocação e as meninas Nicole Buuck e Helena De Marchi, também do YCSA, completaram o pódio e garantiram também o título feminino.

 

Guilherme Roth é vice-campeão mundial de Laser

13268240_623136267841939_8030914014299720031_o.jpg

Terminou no último sábado em Puerto Vallarta, no México, o Mundial Master de Laser Standard. E mais uma vez deu Brasil no pódio, com Guilherme Roth, que ficou com a medalha de prata na categoria pré-master. O gaúcho foi bem consistente durante as 12 regatas disputada, tendo como pior resultado um terceiro lugar.

Quem também representou o Brasil foi Luciano Gubert, do Paraná, que acabou na 12ª colocação na flotilha Máster.

O resultado completo pode ser visto em: http://bit.ly/1TuD1q9

 

Ouro em Londres, Lijia Xu vence Sudeste de Laser no RJ

13241386_1107039179337397_5472392593178836138_n.jpg

Terminou neste domingo no Rio de Janeiro o Campeonato Sudeste Brasileiro da classe Laser. A competição foi dividida em três classes (Standard, Radial e 4.7) e contou com velejadores do Rio de Janeiro, São Paulo, Niterói, Bahia, Brasília, além dos estrangeiros da Espanha, China, Estados Unidos e Malásia.

O destaque ficou para a chinesa Lijia Xu, medalha de ouro em Londres 2012 na Radial, que também faturou o ouro na competição carioca. “Tivemos quatro dias muito bons de regata, com sol e vento bom. Pude aprender um pouco mais sobre a área de regatas da Olimpíada. Esta é a terceira vez que venho para o Brasil. É lindo, a paisagem é linda, adoro o pôr do sol, o reflexo do sol na água é maravilhoso.Para a olimpíada, acredito que a competição vai ser bem acirrada, acho que vai vencer quem tiver mais consistência. As raias são bem difíceis e podemos esperar de tudo”, disse ela.

Entre os homens da Standard, o título ficou com o espanhol Joel Rodriguez Perez. Na 4.7, o campeão foi Andrei Godoy.

Os resultados completos podem ser vistos abaixo:

Standard
Radial
4.7

 

 

Equipe Moreira vence Copa Elliott 6M em Porto Alegre

IMG_7395.JPG

A equipe Moreira, formada por Augusto Moreira, Marília Bassoa e Marcelo Gallicchio foi a vencedora da Copa Elliott 6M disputada neste sábado no Veleiros do Sul. Em segundo lugar ficou a equipe Goldmeier, com Vilnei Goldmeier, Frederico Sidou e Michele Oliveira.

A Copa teve cinco regatas e a Regata da Medalha que pontuação dobrada. Todas as quatro equipes participaram da disputa final, mas para Moreira e Goldmeier estava valendo a briga pelo título. O trio campeão conseguiu liderar toda a regata e cruzou a linha de chegada em primeiro, comemorando a vitória. Eles terminaram com o mesmo número de pontos, mas pelo critério do desempate a vantagem foi da Equipe Moreira.

“Foi um torneio divertido e gostamos que o clube tenha promovido este tipo de regata, com percursos mais curtos, mas muito dinâmicos. Os barcos Elliott são rápidos e bons de velejar. Esperamos que venham mais outras competições”, disse Augusto Moreira.

A arbitragem foi feita na água pelo velejador Geison Mendes, que também contribuição na preparação dos barcos. No final da Copa foi realizada a entrega de prêmios.  Os barcos utilizados no evento foram da classe Elliott 6m que integrou o programa da vela na Olimpíada de Londres em 2012 para mulheres na modalidade de regata de match race (barco contra barco). O Veleiros do Sul é o único clube no Brasil que possui uma flotilha de Elliott 6M, projeto australiano, e tornou-se núcleo nacional de alto rendimento de match race.

Classificação final

Barco 4 Pequim – 1º Augusto Moreira, Marília Bassoa e Marcelo Gallicchio pontos perdidos 9

Barco 3 Atenas – 2º Vilnei Goldmeier, Frederico Sidou e Michele Oliveira 9

Barco 2 Sidney – 3º Eduardo Cavalli, Rafael Azevedo e Gustavo Bohrer 17

Barco 1 Atlanta – 4º Tiago Abreu, Caroline Boening e Laís Silva 20

Definidos os cinco representantes do Brasil no Mundial de OP

26628921175_d66d85fc76_h.jpg

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) definiu os atletas da Equipe Brasileira de Vela Jovem que vão representar o país no Campeonato Mundial de Optimist, em Vilamoura, Algarve, em Portugal, entre os dias 25 de junho e 4 de julho. Após a realização das duas seletivas nacionais, foram escolhidos o pernambucano Tiago Monteiro, de 15 anos; o paulista Nicolas Yudji Bernal, de 14 anos;  e os gaúchos Gabriel Kern, de 15 anos,  Giovanne Pistorello, de 14 anos, e Guilherme Plentz, de 15 anos.

“É fundamental os jovens participarem deste tipo de competição para ganharem experiência e sentirem o gosto de representar o país. Também é uma ótima oportunidade para intercâmbio com outros jovens. A CBVela tem feito grandes investimentos na Vela Jovem e levar nossos jovens velejadores para competições internacionais é um incentivo para que outros disputem os eventos nacionais e venham praticar vela”, afirmou o presidente da CBVela, Marco Aurélio de Sá Ribeiro.

A primeira etapa da Seletiva Nacional foi realizada entre os dias 8 e 17 de janeiro, no Campeonato Brasileiro de Optimist, no Iate Clube Santa Catarina, em Jurerê. A competição contou com a participação de 133 atletas, de dez estados. A segunda etapa foi o Campeonato Brasil Centro, entre 18 e 23 de abril, na Escola Municipal de Vela de Ilhabela, em São Paulo. Participaram do evento 102 atletas, de sete estados.

Com os atletas selecionados, a CBVela definiu a programação de treinos até o Mundial. Entre esta quinta-feira (dia 26) e domingo (dia 29) , será realizada uma clínica no Clube Jangadeiros, em Porto Alegre (RS). Até a data da viagem, programada para o dia 20 de junho, os atletas classificados participarão de treinos intensivos sob comando do técnico gaúcho Atila Pellin.

“Disputar um Mundial é o sonho de todo atleta. O apoio à vela de base tem de ser sempre estimulado e a CBVela vem realizando um importante trabalho com a Vela Jovem. Será um grande prazer e um desafio ser o técnico da equipe em Portugal. Os garotos estão motivados e temos condições de buscar boas posições”, afirmou Atila Pellin, que trabalhará nesta função pela terceira vez em um Mundial de Optimist.

A classe Optimist é a principal categoria na iniciação da criança na prática da vela. O início da adaptação, treinamentos e participação em eventos esportivos depende da maturidade e familiarização da criança com o meio náutico, porém nunca antes dos 6 anos. O limite de idade para competir oficialmente na classe é 15 anos.

Brasil sobe no Mundial Master de Standard

13254877_791969777569802_7340105780170783968_o

O terceiro dia do Mundial Master de Laser Standard, que está rolando em Puerto Vallarta, no México, foi proveitoso para o paranaense Luciano Gubert. Com um sétimo lugar na segunda regata do dia, ele voltou para a 10ª colocação geral na categoria Master. Guilherme Roth, que disputa a pré-master, segue na segunda colocação, a quatro pontos do mexicano Pablo Rabago, que lidera a competição. A quarta-feira é dia de folga para os velejadores, que voltam ao mar nesta quinta-feira, com a previsão de mais duas regatas.

O resultado completo pode ser visto aqui.

Com apoio da Classe Laser SP​ 4ª etapa da Copa YCP reúne 26 laseres

13237728_1122620127760818_9073043016394040787_n

O final de semana foi recheado a emoções nas águas da raia 2 da represa de Guarapiranga com a disputa da 4ª etapa da Copa YCP. O destaque da etapa foi a classe laser, que, com o apoio e incentivo da Classe Laser SP, colocou 26 barcos na raia.

Na Laser Radial, o título ficou com Stephan Kunath, que se prepara para a disputa do Mundial Jr, que será disputado entre 22 e 30 de julho em Dun Laoghaire, na Irlanda. Na Laser 4.7, o vice-campeão Felipe Fonseca, recém chegado no laser 4.7, gostou da experiência de velejar com outros cinco barcos. Ele começou a velejar de laser há pouco tempo, quando teve que sair do Optimist. No Laser Standard, o títilo da etapa ficou com o lendário Peter Baumgart.

“Estou surpreso como temos conseguido reunir tantos barcos na Guarapiranga. Quando criamos a Classe Laser SP, a meta era chegar em 30 barcos na água e, sinceramente não achei que seria possível passar de 20. Pelo segundo final de semana consecutivo levamos 25 barcos para a água e isso mostra que estamos fazendo um trabalho bom de incentivo aos velejadores, que estamos no caminho certo. Quem sabe na próxima etapa, nos dias 11 e 12 de junho, a gente consegue juntar 30 barcos?”, disse Nicolas Garcia, coordenador da classe.

 

Webserie: Aleixo Belov na Antártida – cap8

Entre 27 de outubro de 2013 e 15 de março de 2014 o ucraniano naturalizado brasileiro Aleixo Belov se aventurou rumo à Antártida a bordo do veleiro Fraternidade com mais nove tripulantes. Foram 150 dias de viagem passando pelo Cabo Horn e estreito de Drake, enfrentando ventos de quase 100 nós, muita onda e neblina. A história rendeu um livro, lançado no final de 2014 e agora virou uma webserie de 8 capítulos que você pode acompanhar aqui no Notícias Náuticas em quatro semanas!

Este último capítulo vai de Ushuaia a Salvador