Scheidt anuncia retorno à classe Laser

O campeão está de volta. Robert Scheidt anunciou nesta terça-feira (5), em entrevista coletiva no Yacht Club Santo Amaro, em São Paulo, que voltará a fazer campanha em busca de uma vaga nos Jogos de Tóquio 2020, na classe Laser. Ao lado do também velejador Torben Grael, Scheidt é o maior medalhista olímpico do esporte brasileiro, com cinco pódios: ouro em Atlanta-1996 e Atenas-2004 (ambos na classe Laser), prata em Sydney-2000 (Laser) e Pequim-2008 (classe Star); e bronze em Londres-2012 (Star).

“A partir de 2018, quando voltei a fazer alguns treinos no Laser, no Lago Di Garda (na Itália, onde mora com a família), junto com velejadores italianos e alguns estrangeiros, senti que ainda era bem competitivo, com um bom nível de energia física. Comecei a pensar que talvez existisse a possibilidade de tentar mais um ciclo olímpico. Depois disputei a Copa Brasil (foi vice-campeão em 2018). Mas a definição veio da minha vontade de tentar mais uma vez, provavelmente a última possibilidade que terei de buscar uma Olimpíada. A vontade de me superar, de atingir esse objetivo falou mais alto”, explicou Robert.

Após uma passagem pela classe 49er, Scheidt chegou a anunciar em 2017 o fim da carreira olímpica. Em novembro de 2018, voltou a competir na classe Laser e conquistou a medalha de prata na Copa Brasil de Vela, em Florianópolis. Agora, retoma a jornada rumo a Tóquio. O primeiro grande campeonato no calendário é o Troféu Princesa Sofia, a partir do dia 29 de março, em Palma, na Espanha. Depois, em abril, disputa a Semana de Vela de Hyères, na França. Na sequência, Scheidt segue para o Japão a fim de disputar o Mundial de Laser, a partir de 2 de julho.

Continuar lendo “Scheidt anuncia retorno à classe Laser”

Regata Marina Bracuhy agita Angra dos Reis

Entre os dias 29 e 31 de março Angra dos Reis vai ser palco da 3ª edição da Regata JL Marina Bracuhy. Os organizadores esperam reunir mais de 100 veleiros, o que deve somar mais de 500 tripulantes.

Com raia na Baía da Ribeira a largada será com duas baterias, que dividem os barcos das classes mais competitivas daqueles que só querem mesmo é velejar e curtir. Temos novidades na CR (Comissão de Regata): Humberto Albuquerque, o Beto, gerente de Regata Nacional da CBVELA, será o oficial de regata principal contribuindo com sua experiência para a grandiosidade do evento.

As classes convidadas são RGS, IRC, APS, Cruzeiro, Clássicos, Bico de Proa e Multicascos, além das classes especiais Beneteau, Delta e Lagoon. Outra novidade é uma regata extra no domingo (31/03): um Barla – Sota, regatinha mais técnica do que a de percurso, valendo somente como treino. Essa Regata vai homenagear uma pessoa muito importante para a vela local e foi batizada de 1ª Regata Comandante Vaz.

Continuar lendo “Regata Marina Bracuhy agita Angra dos Reis”

UIC promove 15ª Regata do Inverso

No próximo dia 2 de março o Ubatuba Iate Clube vai promover a 15ª edição da Regata do Inverso. Essa regata será disputada dentro do conceito usado desde sua primeira edição (2005), colocando todos os veleiros oceânicos, independentemente de modelo, tamanho ou classe, em uma única competição.

Cada embarcação recebe um handicap próprio baseado em medições (ORC, IRC e BRA-RGS) ou em similaridade com outros barcos. A fim de equilibrar a competição, os barcos de Cruzeiro (Bico de Proa) recebem uma bonificação no estabelecimento do seu handicap. O handicap será estabelecido pela Comissão de Regata junto com a Comissão Técnica e divulgados (com seus critérios de cálculo) durante a Reunião de Comandantes.

Ao contrário das regatas habituais, neste caso o handicap é usado para definir o horário de largada de cada embarcação, sendo que a chegada é determinante, em tempo real, para a classificação dos barcos.

Os barcos com menores handicap´s, largam portanto primeiro e os de maiores handicap´s largam por último. Cada barco recebe um horário de largada a ser contado a partir do tiro de largada, no qual partirá somente o barco de menor handicap. Dependendo do handicap e do comprimento do percurso da regata, certos barcos podem largar 1 hora ou mais após o primeiro. O objetivo principal é de na linha de chegada ter um grande número de barcos aproximando ‘’juntos” e o primeiro a cruzar a linha é o vencedor da prova.

PROGRAMA DO EVENTO
10:00 Encerramento das inscrições
10:30 Reunião de comandantes
11:55 Inicio do procedimento de largada
12:00 Tiro de largada – Primeiro barco, com menor handicap

Com informações do UIC

Ouro, prata e bronze para o Brasil na Copa do Mundo de Vela

O ano que antecede o dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 começou muito bem para a vela brasileira. Neste sábado, dia 2, o país subiu duas vezes no pódio da etapa de Miami da Copa do Mundo da World Sailing (Federação Internacional de Vela). As campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram mais um ouro na classe 49er FX, com um grande desempenho na regata decisiva. E Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino ganharam uma prata inédita, a primeira medalha do Brasil na história da classe Nacra 17.

A Copa do Mundo de Miami é a primeira grande competição de classes olímpicas de 2019. Nas regatas da medalha deste sábado, o dia começou com a disputa da 49erFX. Para chegar ao ouro, Martine Grael e Kahena Kunze precisavam tirar uma diferença de 12 pontos em relação às neozelandesas Alexandra Maloney e Molly Meech. E conseguiram, de forma brilhante. Com o vento fraco, as brasileiras não arriscaram na largada e velejaram quase sempre pelo lado esquerdo da raia. Terminaram em segundo lugar na prova, somando 58 pontos perdidos no geral. As neozelandesas ficaram em nono lugar (60 p.p.).

“Nosso objetivo era ter uma largada limpa e tivemos sucesso nessa saída”, disse Martine.

“Foi difícil decidir para que lado da raia ir, mas fizemos uma boa regata”, acrescentou Kahena.

Continuar lendo “Ouro, prata e bronze para o Brasil na Copa do Mundo de Vela”

Inscrições para a REFENO já estão abertas

DCIM\100MEDIA\DJI_0240.JPG

O Cabanga Iate Clube de Pernambuco inicia, nesta sexta-feira (1º de fevereiro), as inscrições para a 31ª edição da Regata Internacional Recife-Fernando de Noronha (Refeno). Os interessados em participar da maior regata de travessia oceânica da América do Sul devem acessar o site e confirmar a sua vaga (Clique aqui). A partida será no dia 12 de outubro, no Marco Zero do Recife, e o Aviso de Regata com todos os detalhes já foi divulgado. 

Clique aqui e leia o Aviso de Regata da 31ª Refeno
O primeiro lote da inscrição está disponível a partir desta sexta-feira (1º de fevereiro) a 31 de março no valor de R$ 650,00 por tripulante. Em sua 31ª edição, a Regata Recife-Fernando de Noronha terá a disputa nas classes ORC, IRC, RGS, Mocra, Catamarã, Trimarã, Metal, Bico de Proa, Aberta e Turismo. Todas as embarcações participantes deverão estar aptas a realizar a travessia rumo ao Arquipélago de Fernando de Noronha de acordo com os regulamentos da Marinha do Brasil.

Continuar lendo “Inscrições para a REFENO já estão abertas”

Jean-Luc Van Den Heede, aos 73 anos, vence Golden Globe 2018 e entra na história.

Coluna do Murillo - Notícias de Vela

PPL PHOTO AGENCY - COPYRIGHT FREE (for editorial use only) Tel: +44 (0)7768 395719.  ppl@mistral.co.uk Photo Credit: Christophe Favreau/PPL/GGR ***2018 Golden Globe solo round the world yacht race: Jean-Luc Van Den Heede and his Rustler 36 MATMUT crossing the finish line at 10:12 to win the 2018 Golden Globe Race, off les Sables d'Olonne France today  The 71-year old Frenchman and his yacht MATMUT completed the 27,000 mile race in 211 days 23 hours 12 mins 19 seconds - 100 days faster than Knox-Johnston's SUHAILI   IN 1969

Jean-Luc Van Den Heede (FRA) escreveu seu nome nos livros de recordes não apenas vencendo a Golden Globe Race 2018, a circunavegação em solitário que replica nos mesmos moldes o feito de 50 anos atrás na Golden Globe original. Aquela que transformou em Sir o, até então, obscuro marinheiro inglês Robin Knox-Josnton e inaugurou a era das regatas em solitários sem paradas e sem assistência.

O veterano francês de 73 anos de seis circunavegações solitárias – uma na “direção contrária” –,tomou dois títulos do britânico Sir Robin Knox-Johnston, o único finalista e, obviamente, vencedor, da regata do Globo de Ouro (Golden Globe) do Sunday Times há 50 anos e o de velejador mais velho da história a completar uma regata de circunavegação solitária. Até o espocar do tiro de chegada às 09:12 UTC de hoje (29/01), Sir Robin tinha também o título de mais velho circunavegador solitário em uma regata…

Ver o post original 448 mais palavras

Regata de Abertura inicia calendário paulista

Regata de abertura 2019 - VpromoD.jpg

Nos dias 2 e 3 de fevereiro o SPYC vai promover na Guarapiranga a tradicional Regata de Abertura, que marca o início do calendário da vela paulista. No sábado o evento é aberto aos Optimists, enquanto no domingo é a vez das outras classes. As largadas estão programadas para às 14h nos dois dias. As inscrições são gratuitas, mas o clube pede que seja feita uma doação de alimentos secos, sendo dois kg para inscrições online e cinco kg para inscrições presenciais.

Confira o AR aqui.

Inscrições para a Refeno abrem nesta sexta

A Regata Internacional Recife-Fernando de Noronha já tem a data confirmada para este ano. A partida da 31ª edição da Refeno será realizada no dia 12 de outubro de 2019. Devido ao recorde de participantes em 2018, as inscrições para a Refeno serão abertas logo no dia 1º de fevereiro. O primeiro lote estará disponível para todos os interessados até o final de março.

Da assessoria

Foto Tsuey Ian

Em Miami, Copa do Mundo de Vela abre calendário olímpico

Com campeões olímpicos e mundiais na água e novidades de peso do lado de fora, a Equipe Brasileira de Vela estreia nesta terça-feira, dia 29, na primeira grande competição internacional de classes olímpicas de 2019. A etapa de Miami abre o ano no circuito da Copa do Mundo da World Sailing (Federação Internacional de Vela), no City of Miami Regatta Park. Ao todo, 10 velejadores brasileiros estão inscritos, e a delegação também tem atrações nos botes de apoio.

Além do técnico espanhol Javier Torres, campeão olímpico com Martine Grael e Kahena Kunze nos Jogos Rio 2016, que volta a acompanhar de perto a dupla da 49er FX, João “Joca” Signorini é o novo treinador da Finn. Ele vai trabalhar com Jorge Zarif, campeão mundial da classe em 2013 e campeão mundial de Star no ano passado.

“Para mim, ser treinador do Zarif é uma honra muito grande. Miami é o primeiro campeonato do ano após uma longa parada para todos os velejadores. Lá vamos entender quem fez uma boa preparação para o início da temporada e definir melhor quais as áreas de trabalho para a temporada da Europa, onde teremos muitos campeonatos sucessivos”, explicou.

Continuar lendo “Em Miami, Copa do Mundo de Vela abre calendário olímpico”